Como Criar Uma Loja Virtual de Roupas em 2020 (Guia Com 6 Passos)
access_time
hourglass_empty
person_outline

Como Criar Uma Loja Virtual de Roupas em 2020 (Guia Com 6 Passos)

Quer começar um negócio relacionado a uma boutique online? Com a internet, agora você pode ter uma loja de roupas e bijuterias sem precisar alugar qualquer espaço físico. Neste artigo, você vai aprender a como criar uma loja virtual de roupas em 6 passos simples. É só continuar na leitura!

1. Planeje Seu Negócio Online

Primeiro de tudo, faça um plano de negócios. Isso vai ajudar você a montar a sua loja virtual de roupas. Um plano de negócios é essencial caso você esteja pensando em conseguir um empréstimo de bancos ou investidores iniciais.

Em suma, seu planejamento deve conter informações muito específicas sobre o que é exatamente o seu negócio. Entram aqui seus objetivos principais e como você vai chegar aonde quer chegar. Além, claro, de outros aspectos operacionais, como produção, distribuição, marketing e assim por diante. 

Como dono de uma boutique online, existem algumas questões que você precisa conhecer para ter uma jornada de sucesso. Elas estão explicadas nos três subtópicos abaixo. 

1.1. Defina a Marca da Sua Loja Online

A definição da sua marca (branding) vai determinar como sua loja online deverá ser desenvolvida – desde quem é a sua audiência, quais produtos você vai vender e como você vai comercializar tudo.

Para definir os detalhes da sua marca, comece decidindo qual será o seu mercado de atuação. Para quem está começando, é uma ótima ideia focar numa demografia mais específica antes de começar a expandir seu negócio. Focando em uma audiência menor, você pode maximizar o potencial da sua loja com uma sólida estratégia de marketing.

Para isso, comece listando as características do mercado em que você vai focar, como:

  • Local
  • Ocupação
  • Gênero
  • Faixa etária
  • Renda mensal

Então, faça pesquisas mais profundas para descobrir quem são esses clientes em potencial. Procure por informações como motivações pessoais, interesses de carreira, hobbies, comportamento de compra e assim por diante.

Daqui, crie uma persona de consumidor baseada nos resultados das suas pesquisas. Essa é a representação ideal de um cliente do tipo de mercado em que você vai focar e que deve ser usado como um guia na construção da sua marca.

Agora, é hora de focar em um nicho, sendo que apostar em uma só área pode fazer com que você se transforme em um especialista nela.

Se o alvo do seu tipo de mercado são, por exemplo, funcionários do sexo masculino que trabalham em um escritório, seu nicho pode ser algo como roupas profissionais. Ou, ainda, delimitar esse nicho um pouco mais e vender apenas certos tipos de acessórios, como gravatas ou bolsas executivas.

Assim que souber para quem você está vendendo, parta para definir o nome da sua empresa. Ele deve ser curto, memorável, fácil de pronunciar e que fique grudado na cabeça das pessoas por muito tempo. Vale mencionar, claro, que ele também deve remeter à proposta do seu ecommerce.

1.2 Procure um Fornecedor de Inventário 

Agora, decida qual será o fornecedor dos produtos que você vai vender na sua loja virtual de roupas ou boutique online.

Um critério importante nesse passo é considerar que os produtos do fornecedor devem atender às necessidades e ao estilo da sua marca. Se possível, peça por uma amostra para você mesmo analisar a qualidade dos materiais enviados a você. Afinal, você vai pagar por eles para poder vender depois.

Alguns negócios já estabelecidos costumam fazer encomendas de fornecedores como Maker’s Row e Alibaba.

fornecedor de produtos para inventário Alibaba

Outras lojas também trabalham diretamente com fabricantes, como a Indie SourceEver Shiny. Com as fabricantes, você pode fazer pedidos de conjuntos de produtos personalizados e produzi-los em grande escala.

fornecedor de produtos de inventário de fabricantes Ever Shiny

Em ambos os casos, você pode cortar custos ao comprar uma grande quantidade de produtos ao mesmo tempo. Porém, você é que vai precisar de espaço para guardar tudo o que encomendar.

Como alternativa, você pode eliminar custos de inventário e de produção se tornando uma loja online que usa um sistema de dropshipping. Aqui, seu armazenamento será feito por intermédio de uma empresa terceira que fará o contato entre os seus fornecedores e clientes. Você ainda poderá ter o nome da sua marca estampada nos seus produtos, mas isso também vai depender do fornecedor.

O Salehoo e o AliDropship são ótimos diretórios para começar se você quer encontrar fornecedores de dropshipping de confiança. 

págtina inicial do dropshipping Salehoo

1.3. Planeje o Estoque e os Envios de Produtos

Vamos falar um pouco do estoque e do processo de envio de produtos.

Se você escolher o caminho dos serviços de dropshipping, você não vai precisar lidar com inventários e com as logísticas de envio – isso tudo será feito pelos fornecedores que você escolher.

Em troca, você precisa se preparar para responder várias perguntas dos clientes, caso os produtos tenham defeitos de fabricação ou o envio esteja passando por contratempos (atrasos e itens perdidos). Devoluções também podem ser mais complicadas, algo que você terá sempre que checar com seus fornecedores.

Por outro lado, trabalhar com uma empresa de atacado ou fabricante vai exigir que você tenha que lidar com questões de estoque. Apesar disso, vai ser mais fácil monitorar seus produtos e verificar a qualidade eles. Fora que, ainda assim, existem formas de reduzir seus custos.

Um método para conseguir isso é armazenar seus produtos no próprio lugar onde você mora. Porém, saiba que, em algumas regiões, locais como condomínios e moradias alugadas podem ter regulamentações sobre o quanto de produtos em estoque para fins de negócios é permitido guardar em casa. Se a quantidade de produtos exceder as restrições, você terá que alugar um espaço de armazenamento externo.

Já para os envios, existem várias opções. Você pode calcular os custos por peso ou por região, ou aplicar uma taxa padrão para todos os produtos, independente do tipo e do local de destino. Só se certifique de fazer uma pesquisa prévia para ver qual modelo de envio funciona melhor para você. 

Além disso, não se esqueça das políticas de devolução e troca de produtos. Delimite uma janela de tempo para que seus consumidores possam enviar os itens de volta e até quando eles podem receber um reembolso. Inclua aqui detalhes sobre quais produtos se aplicam a essa regras e o procedimento de como fazer a devolução corretamente.

Ou, se você não quiser lidar com estocagem e envios, também é possível usar serviços de atendimentos completos (fulfillment). Esses tipos de serviços tomam conta de tudo relacionado às transações do seu negócio, como armazenamento, entregas e devoluções para você. Claro, você precisa pagar um valor pelos serviços, mas pode valer a pena. Como sugestão, alguns dos mais usados são o ShipWire e o ShipBob.

página incial do serviço de transações ShipBob

2. Registre sua Loja Virtual de Roupas

Antes de abrir seu negócio oficialmente, você precisa cuidar de algumas documentações legais.

Os documentos que você precisa preencher variam de acordo com o país onde você mora. Por isso, é uma boa ideia fazer uma pesquisa e se consultar com um advogado para completar esse passo para fazer tudo dentro da sua legislação local.

Geralmente, você começa escolhendo uma estrutura de negócio. A maioria dos comerciantes que estão começando são recomendados a se registrarem como uma Empresa de Responsabilidade Limitada (LLC, do inglês). Essa opção vai proteger suas coisas em caso de falência do seu negócio ou ações judiciais.

Fora isso, é muito provável que você precise de um registro ou identificação na Receita sobre suas responsabilidades com impostos perante ao Governo Federal. É claro que, tudo isso depende do país de atuação do vendedor, sendo que algumas regiões ainda existem uma permissão do governo para atuar comerciante. Por isso, consulte a legislação de do país onde você estiver morando.

3. Crie um Site para sua Loja Online com uma Plataforma de Ecommerce

Ainda que tenha várias formas de você construir uma loja online, é sempre recomendado usar uma plataforma de ecommerce que permite que você crie seu próprio site. Desse jeito, você tem mais controle sobre a monetização dele, assim como design e a experiência de compra.

Algumas das plataformas de ecommerce mais populares são o WooCommerce, o PrestaShop e o Magento. Para ajudar você a tomar uma decisão, vamos dar uma olhada geral em como elas funcionam, assim como seus pontos positivos. Acompanhe abaixo.

WooCommerce

página inicial da plataforma WooCommerce

O WooCommerce é um plugin do WordPress que transforma qualquer site em uma loja virtual. Para usá-lo, você precisa ter um site WordPress, o que também exige que você tenha uma hospedagem de site.

De acordo com o Built With, o WooCommerce é responsável por rodar em mais de 30 mil sites pela internet, o que torna a plataforma de commerce mais usada no mundo desde sempre.

Assim que o plugin for ativado, você já pode construir a sua loja virtual de roupas imediatamente. O próprio WooCommerce vai guiar você pelos passos e vai automaticamente configurar as páginas da sua loja. A interface também é fácil de se trabalhar e navegar, algo que vai ajudar o gerenciamento do seu site sem problemas.

Prós

  • Gratuito – Você pode usar o plugin sem pagar nada. Ele já vem com recursos próprios de ecommerce, incluindo processamento de pagamentos e análise de dados sobre o desempenho da sua loja. 
  • Extensível – O WooCommerce conta com uma vasta coleção de extensões para personalizar sua loja online de roupas. Além disso, existem muitos sites que oferecem opções premium. 
  • Versão Mobile com App –  Para você gerenciar sua loja ecommerce de onde você estiver e sem precisar de um computador. 

Contras

  • Sem Suporte Imediato – Se você precisar da ajuda de um representante oficial, você só vai poder enviar um email. Não existem agentes de atendimento disponíveis em todas as horas. Porém, o plugin conta com uma documentação completa, com muitos artigos (em inglês)  para ajudar você com qualquer problema que aparecer. 

O WooCommerce é uma ótima escolha para começar sua loja inicial se você é um iniciante nesse universo. Porém, esteja ciente de que pode ser preciso resolver alguns problemas por conta própria, caso tenha algum contratempo ou incompatibilidades com a plataforma.

PrestaShop

página inicial da plataforma PrestaShop

O PrestaShop é uma plataforma feita especialmente para criação de lojas online. Como ela é de código aberto, você pode fazer o download do software e fazer a instalação dela no seu site de hospedagem grátis.

Ela vem com as funções de ecommerce mais essenciais, como personalização de elementos da loja, gerenciamento de pedidos e atendimento às perguntas dos clientes. A plataforma também permite que você implemente um sistema de descontos na hora de fechar a compra no carrinho. 

Se precisar adicionar extensões, você pode encontrá-las no marketplace do PrestaShop.

Prós

  • Recursos de Localização – Mude as configurações da sua loja para que ela fique disponível em vários países. Você também pode habilitar tradução de idiomas, múltiplas moedas e regras de impostos locais. 
  • Recursos Integrados de SEO – Personalize as meta tags dos seus produtos para aumentar a exposição deles perante os motores de busca.
  • Análise Completa de Dados – O menu Stats relata vários aspectos da sua loja online, desde os produtos mais vendidos, as assinaturas para recebimento de newsletters e as fontes de tráfego para o seu site.  

Contras

  • Planos de Suporte Premium – Se você precisar de alguma assistência mais direta, você vai precisar comprar algum plano de suporte premium.
  • Extensões Caras – Os módulos de extensões e temas gratuitos são bem poucas, sendo que os pacotes pagos são dispendiosos.

Assim como o WooCommerce, o PrestaShop é uma ferramenta muito poderosa. Porém, ela pode não ser a mais indicada para um usuário que tem limitações quanto ao orçamento para montar uma loja virtual.

Magento

página inicial da plataforma Magento

O Magento é normalmente usando por grandes corporações, mas saiba que empresas de qualquer dimensão podem usar essa plataforma de ecommerce.

Existem duas versões do Magento – a Open Source e a Commerce. A primeira é gratuita para download e pode ser instalada no seu serviço de hospedagem. Já a segunda só funciona com uma hospedagem premium. Ambas usam  mesmo software.

A versão Commerce tem mais recursos, mas a Open Source é bem robusta. Ela permite que você crie uma loja personalizada, amigável à experiência do usuário e já integrada com um sistema de pagamento e checkout. Fora isso, ela também já conta com funções para você vender produtos a clientes de outros países.

Prós

  • Personalizável – O software oferece várias opções de configuração para o seu site. Isso inclui métodos de envio de produtos, cálculos de impostos e gerenciamento de catálogos. 
  • Extensível – O Magento conta com mais de 5 mil extensões no marketplace, algo que vai ajudar você a escalar seu projeto do jeito que você quiser. 
  • Recurso Integrado de Pesquisa – Configure uma barra de pesquisa na sua loja online com o ElasticSearch. Seus visitantes vão encontrar rapidamente o que estão procurando.

Contras

  • Curva de Aprendizado Íngreme – Comparado aos outros dois, pode ser que você precise de algumas habilidades de desenvolvimento se quiser tirar o máximo da plataforma. Alguns recursos amigáveis para iniciantes, como o Page Builder (Construtor de Páginas), estão limitados apenas à versão Commerce.

De maneira geral, o Magento é uma ótima escolha para fazer qualquer loja online escalar e crescer. Porém, você deveria contratar um programador especialista para aproveitar o máximo da plataforma a longo prazo.

Ou, se puder, separe algum tempo para aprender a programar por conta própria. Nesse meio termo, a base de conhecimento (em inglês) e os fóruns do Magento podem ajudar você. Além disso, os ganhos vão se acumulando assim que sua boutique começar a expandir.

Não importa qual plataforma você escolher, tenha certeza de escolher aquela que se encaixa bem com suas prioridades. Se quiser algo acessível e amigável ao usuário, vá de WooCommerce. Por outro lado, o Magento é uma solução a longo prazo.

Assim que fizer sua escolha, adquira uma hospedagem de loja virtual. A Hostinger conta com planos otimizados para WooCommerce, PrestaShop e Magento.

Também tenha um nome de domínio. Você pode usar o nome do seu negócio como um domínio, mas certifique-se que ele esteja disponível para ser registrado.

4. Personalize o Design do Site da sua Boutique Online

O jeito mais fácil de fazer um design para o seu site é usar um tema. Quando você for procurar por um tema de ecommerce, garanta que ele seja:

  • Amigável ao Usuário – Os visitantes devem conseguir navegar pela sua loja facilmente, principalmente porque você vai querer que eles completem uma transação (compra) logo em seguida. 
  • Responsivo – Usuários que usam dispositivos móveis já correspondem a metade dos usuários da internet. Por isso, o design da sua loja deve ser adaptado para esses tipos de visitantes. 
  • Adequado à Sua Marca – Escolha um tema que seja consistente com o design da sua marca. Ou, escolha uma que tenha recursos de aparência customizável, para que você mesmo faça leves ajustes e deixe tudo com a orientação visual do seu projeto.

Existem muitos lugares que disponibilizam temas para ecommerce.

Para usuários do WooCommerce, você pode usar qualquer tema da gigantesca biblioteca do WordPress. Eles vão se integrar facilmente ao plugin. Como alternativa, você pode usar os modelos de temas grátis e pagos do próprio WooCommerce.

página de temas do WooCommerce em inglês

No PrestaShop, o marketplace da plataforma oferece uma variedade de opções para você escolher. Também existem alguns outros sites, como o PrestaBrain, que oferece temas otimizados para o PrestaShop.

página de temas PrestaBrain para escolher temas do PrestaShop

Já a seleção de temas do Magento não é tão diversa, mas você consegue encontrar mais opções em sites como o ThemeForest e o TemplateMonster. Esses mesmos sites têm uma grande biblioteca de temas para WooCommerce e o PrestaShop. Então não deixe de vasculhar.

página de temas TemplateMonster para o Magento

Quando você escolher o tema de preferência, já pode começar a configurar tudo. Adicione o nome da sua marca, o logo, um título (e um slogan) inicial para identificar como uma proposta de nova loja online. Então, personalize detalhes como cores, tipografia, layout, elementos de página, botões e assim por diante.

5. Configure sua Loja Virtual de Roupas

Chegou a hora de criar sua loja online. Nesta etapa, vamos usar o WooCommerce como exemplo e mostrar os passos gerais e mais essenciais para você abrir seu próprio negócio online.

5.1. Adicione os Produtos

Para criar seu primeiro produto, vá em Produtos > Adicionar Novo no painel de controle dos eu WordPress. Você será redirecionado a uma página que se parece com a página padrão de edição de conteúdos do próprio WordPress. Aqui, você pode inserir o nome do produto e uma descrição da sua preferência.

No canto direito desta página, selecione as tags e as categorias para o seu produto. Você também consegue definir a imagem de capa ou inserir várias imagens ao mesmo tempo numa galeria exclusiva, algo essencial para mostrar seu produto de vários ângulos. Só garanta que as fotos sejam de alta qualidade.

página de inserir produto no WooCommerce pelo WordPress

Se você descer pela página, você vai encontrar a seção Dados do Produto. É aqui que você define informações como preço, detalhes de inventário, métodos de envio, atributos e mais.

página para informar detalhes dos produtos do WooCommerce pelo WordPress

Logo abaixo ainda tem um campo extra para você inserir uma breve descrição do seu produto. Essa informações vai aparecer na página criada para o produto em questão.

campo para inserir uma descrição de produto do WooCommerce pelo WordPress

Quando tiver tudo pronto, clique no botão Visualizar para ver como seu produto está sendo apresentado. Se tudo estiver de acordo, clique em Publicar ou Salvar Como Rascunho, se você ainda quer fazer algumas melhorias. 

5.2. Configure as Páginas de Produtos

A página do produto é onde todos os seus itens são mostrados. A forma como ela é organizada e o quão atraente ela é visualmente determina se seus visitantes vão querer visitar sua loja mais afundo ou sair do seu site.

Com isso em mente, vamos mostrar um breve tutorial de como configurar sua página de produtos no WooCommerce.

Se você navegar pelo Instalador do WooCommerce, o próprio plugin vai criar uma página de produto padrão chamada Shop (Loja). Porém, se você pular todo esse processo, abaixo está o que você deve fazer:

  1. No painel de controle, selecione Páginas > Adicionar Novo
  2. Nomeie sua página na barra de Título. Você pode chamá-la de “Produtos”, “Loja”, “Comércio” ou qualquer outra opção equivalente. 
  3. Clique em Publicar.
  4. No menu à esquerda, vá em WooCommerce > Configurações e encontre a aba Produtos.
  5. No campo Página da Loja, selecione a página que você acabou de criar.
    configurar página de produto no WooCommerce
  6. Clique no botão Salvar Alterações no final desta mesma página. 

Para editar sua nova página de produto, clique em Aparência > Personalizar no painel de controle do WordPress. Então, clique em WooCommerce no menu à esquerda e entre em Catálogo de Produtos

personalizar página de produtos no WooCommerce pelo WordPress

Aqui você pode escolher exibir produtos ou categorias, personalizar como cada item é organizado e determinar quantos produtos deveriam ser mostrados em uma única linha ou página.

Quando tiver terminado, volte ao menu anterior e selecione Imagens de Produtos. Selecione o formato de exibição que você quer que os produtos sejam apresentados aos seus visitantes e clientes.

personalizar com imagens a página de produtos da loja virtual do WooCommerce pelo WordPress

Quando estiver customizando sua página de produto, faça com que seus itens se destaquem pela estrutura da página. Para tanto, considere estas dicas abaixo:

  • Deixe Tudo Muito Claro – Não encha uma só página com muitos produtos. Isso pode arruinar toda a experiência do usuário e fazer com que ele saia correndo do seu site.
  • Seja Descritivo – Quando for nomear seus produtos, escreva algo que faça com que os consumidores entendam qual é o item e o que ele faz. 
  • Use Extensões – Por exemplo, adicionais como o Quick View permitem que os visitantes vejam como um item realmente é sem precisar acessar a página própria dele.

5.3 Defina os Métodos de Pagamento

Com um negócio online, você vai precisa de um sistema de pagamento confiável e seguro para garantir a segurança das transações dos seus clientes.

Uma opção popular é o PayPal. Como ele é amplamente usado, ter o PayPal faria com sua loja ficasse acessível para muitos compradores. Além disso, ele permite que usuários que não tenham uma conta no PayPal possam fazer pagamentos através de cartões de crédito.

página inicial do PayPal para fazer pagamentos online

Você terá que pagar uma pequena porcentagem por cada pagamento que receber, além de uma taxa fixa, que varia em valor dependendo de onde você mora. Porém, você não vai ter nenhuma outra cobrança mensal, o que é muito válido quando você está começando ou tem um negócio menor.

Outra opção é o Stripe. Ele aceita múltiplas moedas e pagamentos por carteira digital, como o Apple Pay e o Google Pay. Ele também conta com várias ferramentas que você pode usar para personalizar o processo de pagamento. Vale mencionar que você vai precisar de algum conhecimento técnico para saber como gerenciá-lo melhor.

página inicial do Stripe para pagamento online

O Stripe oferece dois planos – Integrated (Integrado) e Customized (Personalizado). O primeiro cobra 2.9% mais uma taxa de 30 centavos por pagamento recebido. E ainda existem cobranças extras para pagamentos internacionais e outros recursos. Enquanto isso, na segunda opção, você montar o seu pacote personalizado de recursos.

No WooCommerce, você pode configurar o PayPal logo de cara. Vá em WooCommerce > Configurações. Selecione a aba Pagamentos. Deixe o botão do PayPal habilitado.

configurações de pagamento online do PayPal pelo WordPress

Para mexer nas configurações de pagamento, clique no botão Configuração, à direita do botão de habilitação. Insira o Título, a Descrição, o seu Email da Conta no PayPal. Se precisar, mexa nas Opções Avançadas logo abaixo. Quando terminar, clique em Salvar Alterações, ao final desta mesma página.

opção de habilitar pagamento online do PayPal pelo WordPress

Caso você queira usar o Stripe, você precisa usar uma extensão. Depois de instalar essa extensão, você pode configurá-la na mesma aba Pagamentos em WooCommerce > Configurações

Agora que você já conhece os passos essenciais para abrir uma loja online, termine de configurá-la por completo. Faça alguns testes, revise o texto, a gramática e procure por erros de escrita em todos os produtos e páginas que você criou. Assim que estiver pronto, você já pode abrir seu negócio. 

6. Promova sua Loja Virtual de Roupas 

Chegou a hora de fazer com que as pessoas e a internet saibam que você tem uma loja virtual de roupas. Dois dos muitos canais que você pode usar para fazer isso são as redes sociais e os anúncios pagos.

Redes Sociais

As redes sociais tomaram conta da internet e têm contribuído muito para o marketing da indústria de moda. Considerando isso, não dispense o potencial dessas plataformas para fazer sua boutique online dar certo.

Crie Conteúdos para Redes Sociais

Existem muitas formas de como você pode explorar o potencial das redes sociais. Com elas, você pode:

  • Postar fotos dos seus produtos
  • Exibir reviews positivas dos seus clientes
  • Repostar postagens de clientes vestindo ou usando seus produtos ou itens
  • Usar hashtags relevantes e que estão em alta para aumentar a exposição dos seus conteúdos. 
  • Publicar vídeos ou imagens dos bastidores da sua loja

Para que os seus conteúdos tenham o desempenho esperado, você precisa ter um planejamento sólido de como vai executar esses conteúdos. Abaixo tem algumas dicas de como começar:

  • Escolha uma Plataforma Adequada – Como você vai trabalhar diretamente com a indústria de moda, você deve escolher uma rede social que destaque o aspecto visual dos seus produtos. Assim, plataformas como Instagram, Pinterest e Facebook são as melhores escolheres. 
  • Crie uma Conta Profissional – Essa ação vai habilitar recursos de publicidade e de anúncios para os seus produtos e, assim, você vai conseguir alcançar mais pessoas. 
  • Crie uma Agenda de Postagens Baseada no Comportamento do seu Público – O ideal é que você planeje certos tipos de conteúdos para cada dia da semana, considerando a periodicidade das postagens e o tipo de conteúdo que você quer desenvolver e compartilhar. Abuse das ferramentas de análises de dados da rede social que for escolher para descobrir quando (dia e horário) a sua audiência está mais ativa.  
  • Faça um Perfil Atraente – Por exemplo, você pode criar uma sequência de postagens no feed do Instagram considerando um padrão de cores, como o perfil da Oak + Fort faz.
    feed de imagens do perfil Oak + Fort no Instagram
  • Defina uma Estratégia de Engajamento – Você pode usar de ações como o humor nas suas capturas, além de pesquisas, criar promoções e assim por diante. Ou, seguir o exemplo da Nike e postar conteúdos motivacionais para ajudar as pessoas, como neste exemplo:
    perfil da Nike no Instagram mostrando duas mulheres se olhando

Entre em Contato com Influenciadores do Seu Nicho

Como uma grande base de fãs fiéis, os influenciadores digitais nas redes sociais podem ajudar você a promover a sua marca para um número ainda maior de pessoas.

Além disso, eles também pode fazer com que você tenha um maior retorno de investimento, quando as ações forem feitas da forma correta. Por exemplo, o Influencer Marketing Hub descobriu que um negócio pode receber até US$ 5 para cada US$ 1 investido ao fazer parcerias com influenciadores. 

Caso você esteja começando nesse meio, você pode oferecer produtos grátis ou cupons de desconto para os influenciadores digitais. Em troca, eles dão maior exposição à sua marca – e, consequentemente, aos produtos e serviços que você vende. 

Se quiser tentar o marketing de influenciadores, você pode:

  • Procurar por Pessoas que se Encaixem no Estilo da sua Loja – Elas estarão mais inclinadas a dar reviews positivas e defender as qualidades da sua marca para a audiência delas.
  • Trabalhar com Microinfluenciadores – Eles podem não ter o maior público, mas o nível de engajamento que eles têm com a audiência é maior e pode ajudar você a ter taxas de conversões também maiores.
  • Criar um Programa de Embaixador – Isso vai permitir que você trabalhe com influenciadores por mais tempo, fazendo com que eles também promovam sua loja quando for combinado.

Faça Anúncios Pagos

Para quem está começando, a publicidade online por ser um pouco complicada de entender e fazer. Porém, ela pode conferir uma exposição bastante significante para o seu negócio online quando feita do jeito certo.

O Google Ads é a plataforma de publicidade online mais conhecida. Para usá-la, você compra espaços para anúncios nos resultados de pesquisa dos buscadores para uma determinada palavra-chave. O anúncio será exibido no topo da página, antes mesmo dos resultados orgânicos (não-pagos).

Você pode definir o anúncios para direcionar os visitantes para a o seu site ou uma landing page.

Então, você vai definir o valor de um lance no leilão de anúncios, que vai determinar se o seu anúncio será exibido ou não. 

A forma de um anúncio vencer essa disputa depende do lance em si, relevância para a palavra-chave e as informações adicionais incluídas na mensagem. Por isso, você precisa bolar uma boa estratégia antes de começar a investir nesse campo.

Plataformas de redes sociais, como o Facebook e o Instagram, são grande participantes na indústria de marketing digital. Ambas têm ferramentas do tipo Audience Insights, que pode revelar informações valiosas sobre o seu público-alvo, permitindo que os anúncios apareçam no feed (linha do tempo) dos usuários que se encaixem na proposta dos anúncios.  

Bônus: Otimize e Refine Seu Negócio Online

Gerenciar uma loja online é um processo contínuo. Abaixo estão algumas dicas para otimizar, refinar e melhorar a sua loja virtual de roupas.

Tenha Segurança no seu Site com Certificado SSL

Se você não implementar medidas de segurança, seu negócio online corre o risco de sofrer ataques virtuais. Os hackers não apenas podem ter acesso indevido ao seu site, mas também conseguir informações sigilosas sobre seus clientes, como endereços de email, dados de cartão de crédito, senhas e assim por diante.

Por conta disso, existem algumas ações que você pode fazer para reforçar a segurança do seu site. Uma dela é usar um certificado SSL

SSL é a sigla para Secure Sockets Layer e ele usa o protocolo HTTPS para criptografar todos os dados transferidos entre o seu site e o navegador do usuário. Ele também informa aos navegadores que seu site é legítimo, incentivando os usuários a navegarem pelas páginas do seu site com tranquilidade e segurança.

O sinal indicador que um site é seguro e habilitado para SSL é a visualização de um cadeado logo ao lado do endereço do site (a URL) na barra de endereços do navegador. Se você clicar nesse cadeado, uma caixa de informações vai abrir dizendo “a conexão é segura”. 

Outro benefício de usar um certificado SSL é que seus rankings nos resultados das pesquisas nos buscadores pode melhorar significativamente. Isso acontece porque o Google tem priorizado exibir páginas com SSL ativado nos resultados das buscas.

Na Hostinger, todos os nossos planos de ecommerce vêm com um certificado SSL grátis. Assim, sua loja virtual estará protegida desde o começo da sua jornada e seus visitantes e clientes estarão protegidos em qualquer página que forem acessar ou produtos que forem comprar.

Instale e Configure o Google Analytics

Ferramentas de análises de dados são ótimos recursos para você verificar como está o desempenho da sua loja online. Elas podem mostrar a você quais estratégias estão funcionando e quais não estão, permitindo que você otimize seu site para melhores resultados.

O Google Analytics é uma excelente aplicação para isso. Ele não só é gratuito, como também muito robusto. A ferramenta mostra vários tipos de dados sobre os seus visitantes – desde as origens de tráfego, o número de visitas e a taxa de rejeição para cada página do seu site.

página inicial do Google Analytics

Para usar o Google Analytics, você precisa se registrar e adicionar o seu site como uma propriedade. Então, você vai receber uma Tracking ID, que você deve posicionar na tag <head> do código do seu site para a sua loka começar a ser monitorada pela ferramenta.

Se você usa o WordPress, basta seguir este tutorial para configurar tudo.   

Cuide dos Seus Clientes

Uma forma de garantir que seus clientes continuem voltando a acessar seu site é oferecer um serviço de excelência. Hoje em dia, muitas pessoas preferem compartilhar uma experiência positiva com uma empresa online, que pode acabar ganhando novos compradores no futuro. 

Abaixo estão algumas coisas que você pode fazer para melhorar o serviço de atendimento aos clientes da sua loja virtual.

  • Dê Respostas aos Clientes – Pesquisas mostram que respostas rápidas são uma parte importante de uma boa experiência do usuário. Por isso, faça com que as notificações de recebimento de mensagens esteja sempre ativas, para que você possa responder seus consumidores o mais rápido possível. Isso serve para contatos pelo seu site, email, redes sociais e outros canais. 
  • Ofereça Promoções – Envio grátis e códigos com descontos são sempre bem-vindos para os clientes. 
  • Tenha Pacotes com Design Personalizado – Isso faz com que seus clientes se sintam especiais e ajude a melhorar a imagem que eles têm sobre a sua marca.  

Conclusão

Graças à internet, começar uma loja virtual não é mais necessário ter um espaço físico. Serviços online como a hospedagem de site e as plataformas de ecommerce tornaram possível lançar qualquer tipo de negócio com facilidade e sem sair de casa.

Neste artigo, você aprendeu a como criar uma loja virtual de roupas em 6 passos, que são:

  1. Planejar seu negócio online
  2. Registrar seu negócio
  3. Fazer um site com uma plataforma de ecommerce
  4. Customizar o design do seu site
  5. Se relacionar com seu público

Contanto que você oferece a melhor experiência de envio para seus consumidores, sua boutique online vai ter muito sucesso. Então, comece seu negócio hoje mesmo com a Hostinger. 

Sucesso na sua jornada! 

O Autor

Author

Andrei L. / @andreilongen101

Jornalista e conteudista SEO/Localização na Hostinger Brasil. Tem experiência em WordPress e na produção de conteúdos de tecnologia otimizados para conquistar as melhores posições no Google. É fã de games, adora vôlei, ama o inverno e está sempre buscando se aperfeiçoar no Inglês.

Tutoriais relacionados

Author

Ruth Langa Responder

setembro 01 2020

Muito útil e explicativo, óptimo artigo. Muito obrigada Andrei. Cordiais saudações.

    Author

    Andrei L.

    Respondeu em setembro 01 2020

    Sucesso pra você, Ruth!

Deixe uma resposta

Comentário*

Nome*

Email*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Faça parte da Hostinger agora!