O Que é DNS e Como Funciona?

O Que é DNS e Como Funciona?

O Sistema de Nomes de Domínio (DNS) funciona quase como uma agenda de contatos no seu celular. Isso porque ele reduz a lacuna de comunicação entre computadores e humanos, ligando os nomes de domínio com os seus respectivos endereços de Protocolo de Internet (IP).

Neste guia aprofundado, você vai aprender mais sobre o que é DNS, quais servidores DNS estão envolvidos no carregamento de um site, a diferença dos nameservers de domínio e como mudá-los. Cada domínio tem uma zona DNS que o conecta aos servidores DNS, então também vamos falar sobre como você pode editá-la. Finalmente, também vamos falar sobre o que é propagação de DNS e DNSSEC.

Como Funciona o DNS?

Um DNS funciona aos passos e dentro de toda uma estrutura de grupos de DNS. Os passos começam com uma DNS Query, que nada mais é do que um pedido (query) por informação.

Vamos usar um cenário em que você está procurando por informação usando um navegador. Nele, você digita o nome de um domínio qualquer (por exemplo, www.google.com).

No começo, um servidor DNS vai dar uma olhada no filehost (um arquivo simples de texto do sistema operacional responsável por mapear dos hostnames aos endereços de IP).

Se nenhuma informação for encontrada, ele vai procurar no cache (um componente de hardware ou software que guarda dados temporariamente).

Os lugares mais comum em que se armazenam dados em cache são os navegadores e em Provedores de Serviços de Internet (ISP – Internet Service Providers).

O resultado desse simples passo é uma mensagem de erro se nenhuma informação ou dado estiver disponível.

gráfico mostra como funciona um dns

DNS Recursivo

Em uma situação em que uma query (solicitação) é enviada de maneira recorrente (repetitiva), um servidor pode pedir a outros servidores para atender à solicitação em nome do cliente (o navegador). Isso é o que chamamos de DNS Recursivo. É como se ele fosse um agente que trabalha muito para fazer com que cada pedido de informação seja respondida. O esforço para conseguir essa informação inclui pedir pela ajuda do Root DNS Server.

Root Nameserver

Também chamado de Root Nameserver, o Root DNS Server é o nível mais alto dentro da hierarquia. Ele não tem nenhum nome formal e é rotulado como uma linha vazia implícita. Para entender melhor, imagine como se ele fosse um banco de referência.

Na prática, o DNS Recorrente repassa o pedido de acesso ao Root Nameserver. Então, o servidor responde à solicitação informando ao agente para ir a lugares mais específicos, que são os nomes de domínios de alto escalão do tipo TLD.

TLD Nameserver

Quando você quer acessar o Google ou o Facebook, acaba acessando domínios com a extensão .com ao final deles. Este tipo de extensão é classificado como de alto escalão. Um servidor para este tipo de domínio é conhecido como TLD Nameserver. Ele é responsável por gerenciar todo tipo de informação de uma extensão de domínios comuns.

Assim como na solicitação de informações sobre o www.google.com, o TLD .com como uma mera delegação — vai responder à solicitação de um DNS resolver referenciando um Servidor Autoritativo (também chamado de Nome de Servidor Autoritativo). Esse é o único com recursos originais para esse domínio.

Nameserver Autoritativo

Tudo começa a andar para a frente quando um protocolo DNS resolver encontra um nameserver autoritativo. O Nameserver Autoritativo tem todas as informações do nome de domínio a que ele serve. Ele pode dar um resolver recorrente para o endereço de IP que o servidor encontrou no registro.    

Que Servidores DNS Estão Envolvidos no Carregamento de um Site?

Se o seu computador não pode encontrar um endereço de IP correspondendo no seu cache ou no arquivos hosts, ele vai enviar a sua solicitação DNS para uma rede de quatro servidores DNS. A seção a seguir vai falar sobre cada servidor DNS e como eles funcionam.

O Que são Nameservers de Domínio?

O trabalho de um nameserver de domínio é armazenar todos os registros DNS de um domínio. Quando alguém envia uma solicitação relacionada ao seu nome de domínio, o servidor de nomes vai retornar toda a informação necessária sobre ele, permitindo que essa pessoa encontre o seu site.

Um endereço de nameserver é similar a um nome de domínio. Os provedores de hospedagem normalmente possuem dois ou mais servidores de nomes. Por exemplo, aqui estão os nameservers de DNS da Hostinger:

ns1.dns-parking.com

ns2.dns-parking.com

Na prática, os endereços de nameservers são usados para apontar um domínio para uma conta de hospedagem através dos serviços de DNS.

Se você comprou um domínio numa provedora de hospedagem, não é preciso fazer isso. Agora, o apontamento será necessário se o registrar do seu domínio não é a mesma empresa da sua hospedagem.

Por exemplo, se você tem um site hospedado na Hostinger, mas comprou um domínio do Google Domains, será necessário apontar os nameservers do domínio para a Hostinger. Só então que o seu nome de domínio estará conectado ao site.

Como Alterar os Nameservers?

Você só pode alterar os nameservers no local onde o domínio foi registrado. Por exemplo, se você comprou um nome de domínio na Hostinger, é possível mudar os servidores de nomes no hPanel. Se você o comprou no Google Domains, só poderá mudá-los no Google Domains.

Domínios comprados na Hostinger usam os nossos nameservers por padrão. Você não precisa mudar os servidores de nomes se comprou um domínio da Hostinger.

A seguir, vamos mostrar como mudar os nameservers da sua conta de hospedagem. Vamos usar a Hostinger como exemplo, mas os passos devem ser similares para a maioria das provedoras de hospedagem.

  1. Faça login no hPanel, navegue até Domínios e selecione o domínio que você quer editar.
    como editar domínios no hpanel
  2. Na parte de Informação de Domínio, clique no link Mudar perto dos seus Nameservers.
    mudar nameservers no hpanel
  3. Na seção Selecionar Nameservers, escolha Nameservers da Hostinger ou Mudar nameservers. A segunda opção permite que você insira um servidor de nomes customizado. Recomendamos simplesmente selecionar a primeira opção se você quer apontar seu domínio para a Hostinger.
    captura de tela da escolha de nameservers
  4. Salve suas mudanças.

Assim que os nameservers estiverem apontando corretamente para a sua conta de hospedagem, você poderá controlar a sua zona DNS a partir do painel de gerenciamento da sua hospedagem. Por exemplo, se o seu domínio do Google Domains estiver apontando para a Hostinger, a zona DNS passa a ser controlada pela Hostinger.

O Que é uma Zona DNS e Como Fazer Mudanças no Domínio?

Uma zona DNS é uma parte do namespace DNS dividida para fins administrativos por uma pessoa ou organização. Cada zona DNS contém pelo menos um registro DNS.

Se você usar os nameservers da hospedagem para o seu domínio, será possível fazer mudanças para a zona DNS usando as ferramentas oferecidas. Existem diferentes motivos para modificar uma zona DNS, e um deles é apontar o domínio para outro endereço.

É bem simples modificar os arquivos da zona DNS usando o Editor de Zona DNS. Se você usa a Hostinger, basta logar no hPanel e ir até Avançado -> Editor de Zona DNS para encontrá-lo.

editor de zona dns da hostinger

Na página do Editor de Zona DNS, você verá um formulário para adicionar novos registros DNS. Existem oito tipos de Registro DNS que você pode adicionar.

gestão de registros dns do hpanel

Abaixo, há uma tabela com os registros existentes. Use a barra de pesquisa para encontrar o arquivo de zona DNS exato que você está procurando. Então Delete ou modifique o registro existente ao selecionar Editar.

edição dos registros cname

Contudo, antes de fazer mudanças para a sua zona DNS, é essencial entender o propósito dos principais registros DNS e a diferença entre eles.

Registro A

Um registro A ou registro de host DNS aponta um hostname ou um domínio para um endereço IPv4. Por exemplo, ele converte hostinger.com.br para 104.19.184.120. Um registro AAAA funciona de maneira similar, mas ao invés disso transforma um hostname num endereço IPv6.

Cada nome de domínio tem apenas um registro A. Contudo, por padrão, você encontrará dois registros A no hPanel, um para o seu domínio (@) e um para o FTP. Ambos apontam para o mesmo endereço de IP.

edição dos registros a

Modificar os seus registros A é importante na hora de apontar o seu domínio para um diferente endereço de IP. Para fazer isso, simplesmente clique em Editar e faça as suas mudanças de acordo com os campos exigidos:

  • Tipo – aponta mude o tipo para AAAA se o novo endereço de IP é IPv6.
  • Nome – o símbolo @ se refere ao seu domínio raiz, por exemplo seudominio.com.br. Se você modificar o registro A de um subdomínio, como sub.seudominio.com.br, preencha esse campo com o subdomínio.
  • Aponta para – preencha este campo com o novo endereço de IP.
  • TTL – significa “time-to-live”, o valor inserido vai dizer para o determinante de DNS por quanto tempo ele deve manter uma solicitação DNS em cache. O valor padrão geralmente é de 14400, ou quatro horas.
tela de edição do registro a

Registros CNAME

Um registro CNAME ou registro de “nome canônico” estabelece um domínio particular como um alias para outro domínio. Quando os usuários inserem um dos nomes de domínios alias nos seus navegadores, eles serão levados para o mesmo endereço de IP.

Isso ajuda os administradores de domínios, já que eles não precisam criar múltiplos registros A para apontar diversos domínios para o mesmo endereço de IP.

Por exemplo, suponha que você quer que os seus subdomínios alias1.seudominio.com.br e alias2.seudominio.com.br apontem para principal.seudominio.com.br. Basta adicionar um registro CNAME para cada alias de domínio que estará tudo certo.

lista de registros cname

Quando você for adicionar um novo registro CNAME, é necessário inserir outros dados além do TTL. Também é preciso colocar o domínio ou subdomínio alias no campo Nome. Além disso, você precisa colocar no campo Objeto o domínio para o qual o alias vai apontar.

tela de gestão de registros cname

Registros MX

Um registro MX, que significa mail exchanger, identifica um servidor de email usado para processar correio eletrônico recebido por um domínio em particular. Por exemplo, se um registro MX foi criado para seudominio.com.br, você poderá receber emails através do endereço de email @seudominio.com.br.

A Hostinger possui dois registros MX padrões:

mx1.hostinger.com

mx2.hostinger.com

Se você quiser usar um cliente de email de terceiros, tipo o Google Workspace, precisará mudar cada registro MX padrão para os valores da Google.

Confira abaixo como preencher os campos exigidos na hora de modificar ou adicionar um novo registro MX (fora Nome e TTL):

  • Servidor de email – cole o endereço do servidor de email que você quer utilizar. Por exemplo, se você usa o Google Workspace, o endereço será algo como ASPMX.L.GOOGLE.COM.
  • Prioridade – você pode adicionar múltiplos servidores de email e organizá-los com base em qual será usado primeiro na hora de receber mensagens. Quanto menor o número, mais alto ele está na lista.
tela de gestão dos registros mx

Registros TXT

Um registro TXT permite que os administradores do domínio incluam notas legíveis tanto para humanos quanto para máquinas. Ele não impacta diretamente as suas configurações de DNS, mas serve para comunicar a outras partes informações importantes sobre o seu domínio. Os registros TXT servem para propósitos diferentes, e você pode ter mais de um na sua zona DNS.

Um uso comum de registro TXT é para criar um registro Sender Policy Framework (SPF). Os registros SPF especificam quais hostnames ou endereços de IP são autorizados a enviar emails representando o seu domínio. Se você usa a Hostinger, verá que já existe um registro SPF criado pelo sistema.

lista de registros txt

O processo de modificar ou adicionar um novo registro TXT funciona de maneira similar a outros tipos de registro. O valor TXT deve ser preenchido com a informação que você quer especificar na entrada.

O valor TXT padrão para o registro SPF da Hostinger é:

v=spf1 include:_spf.mail.hostinger.com ~all.

tela de gestão de registros dns

Registros SRV

Um registro SRV conecta um hostname com um serviço em particular. Comparado a outros registros DNS, os registros SRV armazenam mais dados, incluindo o número da porta. A configuração de um registro SRV vai guiar as aplicações na hora de encontrar suas preferências para certos serviços.

Se você usa a Hostinger, não terá um Registro SRV por padrão, mas poderá adicionar um. Isso pode ser feito, por exemplo, se você quiser adicionar um registro SRV para um serviço XMPP de mensagens instantâneas.

tela de gestão de registros srv

Aqui está como preencher cada campo exigido, além de TTL e Prioridade:

  • Nome – preencha o nome do servido no formato _servico._protocolo.exemplo.com. Para serviços XMPP, o formato seria algo como _xmpp-client._tcp.exemplo.net.
  • Peso – se múltiplos registros SRV têm o mesmo valor de Prioridade, o Peso vai determinar qual será acessado primeiro. Quanto mais alto o valor, mais ele será priorizado.
  • Porta – uma porta é um número que ajuda um computador a diferenciar os tipos de tráfego. Simplesmente insira o número da porta atribuído ao serviço.
  • Objeto – insira o endereço do servidor designado.

Propagação do DNS

Cada vez que você modifica ou adiciona um novo registro DNS, haverá um período onde o registro DNS está sendo atualizado nos servidores ao redor do mundo. Esse espaço de tempo é chamado de propagação do DNS.

Outra ação que ativa um período de propagação é modificar os nameservers do seu domínio e adicionar um novo subdomínio.

Pode levar até 24 horas para um novo registro DNS ser totalmente propagado. Durante esse tempo, seu site pode ficar indisponível. Para checar o progresso da propagação de DNS em tempo real, digite o seu domínio numa ferramenta de verificação de DNS como o WhatsMyDNS.

landing page do whatsmydns

DNSSEC

O DNSSEC é uma tecnologia de segurança para o sistema de nomes de domínio. Ele adiciona uma camada de proteção para registros DNS existentes ao adicionar assinaturas criptográficas para a autenticação. Isso pode evitar que criminosos tenham acesso aos registros DNS.

Nem todos os domínios suportam DNSSEC. Por exemplo, na Hostinger você pode habilitar o DNSSEC para alguns domínios registrados aqui e hospedados em outros lugares.

Não importa qual provedor de hospedagem você usa, recomendamos contatar a sua equipe de suporte se você está interessado em DNSSEC.

Conclusão

O DNS faz uma correspondência entre endereços de IP e domínios legíveis para humanos. Isso faz com que seja mais fácil para as pessoas visitarem os sites. Existem quatro tipos de servidores DNS envolvidos no processo de resolução – DNS recursivo, servidor-raiz, servidor TLD e nameserver autoritativo.

Os nameservers de um domínio armazenam todos os registros DNS de um nome de domínio, enquanto a zona DNS é uma parte do namespace DNS dividida para fins administrativos.

No hPanel, você pode modificar seus nameservers e adicionar ou modificar os registros da sua zona DNS. Existem cinco registros DNS primários com os quais você deve se familiarizar – A, CNAME, MX, TXT e SRV.

Sempre que você promove mudanças em qualquer registro DNS, vai levar algum tempo para o sistema processar as alterações – isso é chamado de propagação DNS.

Se você tem quaisquer outras questões sobre DNS, sinta-se livre para deixar um comentário abaixo!

Author
O autor

Carlos E.

Carlos Estrella é formado em jornalismo pela UFSC e tem as funções de redator, tradutor e SEO na Hostinger Brasil. Já trabalhou com jornalismo de games e tecnologia e hoje aplica essa experiência escrevendo posts e tutoriais no blog da Hostinger. Suas paixões incluem games, dar rolês com a namorada e amigos e ler artigos aleatórios da Wikipédia de madrugada.