Tutoriais WordPress

Entendendo a hierarquia dos templates do WordPress – Guia Completo

Entenda a hierarquia dos templates Wordpress

Se você quer descobrir todo o potencial que o WordPress tem, entender como funciona os templates do wordpress ajuda um pouco. Quando uma página do WordPress renderiza, ela usa o template para determinar como tudo vai ficar. Além disso, a plataforma adere a uma hierarquia rígida que mantém as coisas organizadas. Saber o que é a hierarquia de templates do WordPress e como ela funciona permitirá que você personalize o tema do seu website de uma maneira mais completa.

A hierarquia de templates do WordPress é organizada em sete categorias principais:

  1. Homepage do site
  2. Posts únicos
  3. Páginas únicas
  4. Páginas de categoria e tag
  5. Tipos de post personalizado
  6. Páginas de resultados de pesquisa
  7. Páginas com o erro 404

Neste guia, nós vamos apresentar templates do WordPress e sua hierarquia. Também explicaremos como os temas usam arquivos de modelo para exibir as páginas do seu website. Vamos lá?

Uma introdução aos arquivos de templates (e como eles se relacionam com os temas do WordPress)

Quando você cria um site estático básico, normalmente usa apenas HTML e CSS para renderizá-lo e personalizar sua aparência. O WordPress, por outro lado, é muito mais “poderoso”. A plataforma é construída sobre a linguagem PHP e usa vários arquivos .php para determinar como cada aspecto de suas páginas aparece.

Dê uma olhada no lado direito deste post, por exemplo. Há uma barra lateral apontando você para outras postagens relacionadas do nosso blog. Quando você digitou o endereço deste site no seu navegador, e “solicitou” ao WordPress para carregar esta postagem, também foram encontrados vários arquivos de “template”, um dos quais é chamado sidebar.php. Esse arquivo inclui informações sobre como renderizar a barra lateral que você está vendo agora e quais elementos devem incluir:

exemplo de template wordpress

As barras laterais são, obviamente, apenas uma parte do que compõe uma página inteira. A maioria das páginas do WordPress requer vários arquivos de templates para funcionar, incluindo os seguintes:

  • Index.php
  • Header.php
  • Sidebar.php
  • Footer.php
  • Functions.php
  • Single.php
  • comments.php

Lembre-se de que esses são apenas alguns dos arquivos de templates que você encontrará no WordPress. Os arquivos header.php, sidebar.php e footer.php são particularmente importantes, pois são conhecidos como “partials de templates”. Isso significa que eles podem ser incorporados em vários outros templates.

A abordagem do WordPress para renderizar páginas pode parecer complexa no começo. Porém, é bastante eficiente. Se você tivesse um template exclusivo para cada página do seu site, a personalização seria um pesadelo. A abordagem modular do WordPress aos templates permite que você faça alterações em um único arquivo e use esse elemento em todo o site sempre que precisar.

Quando se trata de escolher quais templates usar para cada página, a primeira coisa que o WordPress fará é verificar o tema que você está usando. Cada tema inclui seu próprio conjunto de arquivos de templates que terão precedência sobre todos os outros. Essa é parte que chamamos de “hierarquia de templates” do WordPress em ação.

Agora que você entende como o WordPress renderiza suas páginas, você pode começar a entender que os temas são basicamente uma coleção de arquivos de templates. Na prática, um tema só precisa de um arquivo de template para funcionar, que é o arquivo index.php.

No entanto, a maioria dos temas inclui muito mais modelos de templates. Para qualquer coisa que um tema não inclua, o WordPress recorre aos outros arquivos em sua hierarquia para preencher essas lacunas.

Como funciona a hierarquia de templates do WordPress

Nós mostramos acima alguns exemplos de arquivos de templates. Porém, esses são apenas alguns dos templates que podem ser usados ​​quando uma página ou postagem é carregada. A hierarquia de templates do WordPress é o que determina quais modelos são usados ​​e em que ordem. Se você tentar carregar a página de uma categoria, como hospedagem por exemplo, veja o que acontece em segundo plano:

1 – O WordPress vai procurar um arquivo de template chamado category-hosting.php no diretório do seu tema atual.

2 – Se não houver o arquivo category-hosting.php, o WordPress procurará um que use o ID da categoria, como categoria-2.php.

3 – Caso o WordPress não encontre nenhuma dessas opções, ele vai procurar um arquivo category.php genérico.

4 – Se não encontrar o arquivo chamado category.php, o WordPress procurará o template archive.php.

5 – Se tudo isso não der certo, a plataforma carregará o arquivo index.php do seu tema e o usará como o template da página.

Determinados arquivos de templates sempre têm precedência sobre os outros, e é por isso que eles são organizados em uma hierarquia. Em termos gerais, os sites do WordPress são compostos por sete categorias de páginas, cada uma com sua própria hierarquia estritamente definida. Agora, vamos ver o que essas categorias são e como funcionam suas hierarquias.

Explicando a Hierarquia dos templates do WordPress

No que diz respeito ao WordPress, todos os sites podem ser divididos em sete tipos de páginas. Cada uma dessas categorias tem uma hierarquia de templates incorporada do WordPress. Nós explicaremos essas hierarquias uma a uma.

1. Página frontal do site

Em primeiro lugar, vamos falar sobre a primeira página do seu site. Quando o WordPress carrega sua home page, a primeira coisa que ele procura é um arquivo front-page.php. Se esse arquivo não estiver disponível, a plataforma voltará para home.php. Se ambos os arquivos estiverem faltando em ação, o WordPress irá para o fiel arquivo index.php, que está sempre lá (caso contrário, seu tema não funcionará).

Em outras palavras, veja como essa hierarquia específica se divide:

  1. front-page.php
  2. home.php
  3. Index.php

Mesmo que esses três arquivos sejam exatamente iguais, o WordPress ainda seguirá sua lógica interna. Essa hierarquia específica é bastante simples. Em seguida, vamos nos aprofundar em um tipo de processo um pouco mais complexo.

2. Posts Únicos

Artigos do WordPress (como este) se enquadram na categoria de posts únicos. Neste mesmo artigo,falamos sobre alguns dos arquivos de templates envolvidos na renderização de uma postagem. No entanto, esses eram principalmente elementos internos. Antes que o WordPress possa renderizá-los, ele precisa determinar qual arquivo de template usar para a página como um todo. Veja como funciona a hierarquia de postagens únicas:

  1. Single-{post-type}-{slug}.php
  2. Single-{post-type}.php
  3. Single.php
  4. Singular.php
  5. index.php

Você provavelmente não reconhece alguns desses arquivos de template, então vamos dar a eles algum contexto. O Primeiro da lista é o single- {post-type} – {slug} .php. Um outro exemplo mais prático pode ser o single-product-ca-12.php, no caso de o site ser uma loja online. Em outras palavras, o WordPress irá procurar por um arquivo de template exclusivo para cada postagem que você acessar, dentro de sua categoria específica. Se a plataforma não puder encontrar um template relevante, ele voltará para o single {post-type}.php e assim por diante, até que alcance o index.php novamente.

Na prática, essa abordagem permite que você crie templates personalizados para publicações ou produtos individuais. No entanto, se preferir usar um único template para todas as suas postagens, é para isso que o single.php serve.

3. Páginas Únicas

As páginas únicas tem a própria categoria com o WordPress. Pegue o site da Hostinger como exemplo. https://www.hostinger.com.br é a nossa página inicial e, quando acessada, carrega o modelo front-page.php. Outras seções do site, como https://www.hostinger.com/web-hosting, se enquadram na categoria de páginas únicas.

Uma única página segue esta hierarquia:

  1. Arquivo de modelo personalizado
  2. page– {slug}.php
  3. page- {id}.php
  4. page.php
  5. singular.php
  6. index.php

Você notará que o primeiro item da lista não é um nome de arquivo. Isso porque o WordPress pode reconhecer vários tipos de conteúdo como páginas únicas. Por exemplo, se você estiver lidando com uma postagem, o WordPress usará como padrão a hierarquia que mostramos anteriormente. Por outro lado, as páginas únicas (como /web-hosting) passarão para o page-slug.php. Em nosso exemplo, isso seria page-web-hosting.php (se esse arquivo existir).

A partir daí, essa hierarquia funciona da mesma forma que as postagens. Se não houver um arquivo de template para o slug exclusivo de uma página, o WordPress vai procurar um que corresponda ao seu ID e assim por diante. Como sempre, todas as linhas levam ao index.php no final.

4. Categoria e páginas com tags

Como você deve se lembrar, nós falamos sobre a hierarquia de categorias anteriormente neste artigo. De qualquer forma, vamos recapitular os modelos que essa hierarquia cobre, em ordem:

  1. Category–{slug}.php
  2. Category-{id}.php
  3. Category.php
  4. Archive.php
  5. index.php

Essa hierarquia funciona da mesma forma para publicações e páginas únicas. O WordPress vai procurar um template exclusivo para a categoria que você deseja carregar, primeiro procurando um nome de arquivo que inclua o slug e, em seguida, mudando para o ID dele.

Se isso não funcionar, será usado o arquivo category.php e depois archive.php. Seu arquivo do WordPress deve incluir os posts de todas as categorias, afinal, faz sentido incluí-lo nessa hierarquia específica.

Também incluímos tags do WordPress nesta seção, porque são elementos taxonômicos. Além disso, suas hierarquias são exatamente iguais, exceto pelo fato de que você substituiria todas as instâncias de categoria por tag.category-{slug}.php torna-se tag-{slug}.php e assim por diante.

5. Postagens Personalizadas

Caso você não esteja familiarizado com os tipos de postagem personalizados, eles são basicamente tipos de conteúdo que não se enquadram nas classificações padrão do WordPress. Por exemplo, se você tem um blog que se concentra em resenhas, convém criar um tipo de postagem personalizado chamado de comentários e personalizá-lo para incluir recursos adicionais.

A criação de tipos de postagem personalizados, no entanto, é um assunto para outro momento. Por enquanto, basta dizer que esses tipos de conteúdo têm sua própria hierarquia:

  1. archive-{post_type}.php
  2. arquivo.php
  3. index.php

Como você pode ver, essa hierarquia não é tão consistente quanto algumas das outras. No entanto, você ainda tem alguns níveis de templates antes de chegar ao index.php, o que é suficiente para criar páginas complexas.

6. Páginas de resultados de pesquisa

As coisas ficam um pouco mais simples agora. Primeiro, temos resultados de pesquisa, que na maioria dos casos são extremamente simples no que diz respeito ao layout. Essa simplicidade é refletida em sua hierarquia:

  1. search.php
  2. index.php

Neste caso, o WordPress padroniza o index.php imediatamente, caso não encontre um template personalizado para sua página de resultados de pesquisa. A maioria dos temas modernos incluirá algum tipo de personalização.

7. Páginas de erro 404

Páginas de erro são uma coisa que você espera que seus usuários nunca precisem ver, mas é importante tê-los por perto. Fora da caixa, o WordPress não inclui páginas de erro personalizadas, mas é fácil configurar uma.

Imagine que você criou um website que inclui uma página inicial, algumas páginas únicas e muitas postagens. Você também está usando um tema personalizado que inclui esses arquivos de template:

  • Index.php
  • Home.php
  • Page.php
  • Archive.php
  • category.php

Esta é uma coleção pequena e organizada de arquivos de template, mas é mais que suficiente para alimentar um site. Neste caso, se você visitar a home page, o WordPress carregará o modelo home.php.

Aqui estão alguns exemplos de outras páginas que você pode visitar e os arquivos de template que eles usariam:

  • Uma postagem aleatória carregaria index.php como seu arquivo de template, porque não há outras opções em sua hierarquia.
  • Qualquer categoria que você deseja visitar usaria category.php, já que está disponível. Se não fosse, o WordPress carregaria archive.php.
  • Suas páginas individuais usariam page.php, mas elas seriam padronizadas como index.php se a primeira não estivesse disponível.
  • Como você não tem uma página de erro, o WordPress usaria index.php como modelo nessa situação.

Há muito mais exemplos que poderíamos usar, mas estes devem dar uma idéia de como este site funcionaria. Quais modelos o WordPress usará será determinado por quais arquivos seu tema foi configurado e as hierarquias que apresentamos anteriormente. Espero que as informações que incluímos aqui sirvam de referência caso você precise trabalhar com a hierarquia de templates do WordPress no futuro.

hierarquia dos templates wordpress

Conclusão

A hierarquia de templates do WordPress parece complexa. No entanto, nos exemplos acima, mostramos quais arquivos de template têm precedência sobre os outros. Com essas informações úteis, você saberá exatamente quais arquivos precisará alterar se quiser fazer alterações em seu tema ativo do WordPress.

Você tem alguma dúvida sobre como a hierarquia de templates do WordPress funciona no seu site? Faça um comentário abaixo!

José D

José é um jornalista com muita experiência em redação. Na Hostinger, ele foca em otimizar o SEO dos conteúdos e a deixar a experiência do usuário agradável ao lê-los.

Deixe um Comentário

Deixe seu comentário!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Comece a Economizar Agora!

Hospedagem com tudo incluso e nome de domínio
R$3
12
/mês*

Junte-se a centenas de inscritos em todo o mundo

e receba um resumo dos tutoriais mais recentes direto para o seu e-mail

Please wait...

Obrigado por se inscrever!

[href]
[href]