Glossário

O Que é a Rede Mundial de Computadores

aprenda o que é a rede mundial de computadores e a história da internet

A Rede Mundial de Computadores é composta por uma série de documentos, geralmente em formato HTML, que podem ser acessados através de um navegador como Google Chrome, Mozilla Firefox ou Microsoft Edge.

Talvez você não esteja familiarizado com o termo “rede mundial de computadores” – ou World Wide Web (WWW) – mas certamente já se utilizou desse sistema de informação em algum ou em vários momentos da sua vida.

Afinal, este artigo e qualquer outro site que você já visitou através da internet fazem parte do que é a rede mundial de computadores.

Neste texto, vamos falar sobre a história da rede mundial de computadores, quem foi o seu inventor e quando ela chegou no Brasil.

Vamos lá?

Quem Inventou a Internet

O inventor da rede mundial de computadores é Sir Tim Berners-Lee, engenheiro e cientista da computação inglês, que na época trabalhava na CERN (Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear). Ele buscava resolver um problema de comunicação entre cientistas de diferentes regiões do mundo.

Esses pesquisadores precisavam encontrar um modo de compartilhar dados sobre os seus experimentos com colegas de laboratórios e universidades mais distantes.

Pessoalmente, Berners-Lee encontrava-se frustrado com as ineficiências e as dificuldades encontradas na hora de buscar informações em diferentes computadores.

Através dos laboratórios de pesquisa na Europa, eram utilizados diversos computadores de diferentes padrões, marcas e sistemas operacionais – e que muitas não eram capazes de se comunicar entre si. Algo precisava ser feito para mudar isso.

Quando Surgiu a Internet

A solução para isso veio no dia 12 de novembro de 1990, quando Tim Berners-Lee e seu colega Robert Cailliau (outro cientista da computação) envisionaram o projeto WorldWideWeb, que viria a ser composta de uma teia de documentos ligados por hiperlinks que são visualizados por browsers. Ou seja, em sua estrutura mais básica, a internet como a conhecemos hoje.

Inicialmente, porém, a web não era nada como a rede complexa de bilhões de máquinas conectadas entre si que existem atualmente. O primeiro servidor dessa nova fase da internet usava como base a workstation NeXT Computer onde o próprio Berners-Lee trabalhava, que tinha meros 8MB de memória RAM e 256MB de espaço em disco.

Tudo bem que, para a época, esse era um poderoso computador de US$ 6.500 – o que equivaleria a uns R$ 54.300 hoje contando a inflação. Mas ainda assim não chega perto da potência dos servidores que surgiriam mesmo durante a primeira metade da década de 90.

Nos últimos 25 anos, a tecnologia não parou de evoluir e hoje há serviços acessíveis de hospedagem VPS e hospedagem Cloud que permitem que pessoas comuns tenham seus próprios sites ou negócios online.

página inicial do site da empresa de hospedagem hostinger

Diferença Entre Web e Internet

É interessante notar que, hoje em dia, os termos “web” e “internet” são usados quase que como sinônimos. Quando tratamos da história da rede mundial de computadores, isso pode resultar em anacronismos.

Por isso, fazemos aqui uma importante distinção: a internet existe pelo menos desde os anos 70, cerca de uma década antes da chegada da web.

Os primeiros experimentos na área de comutação de pacotes (tecnologia fundamental para a rede) começaram nos anos 60 nos Estados Unidos.

Os primeiros protocolos de internet surgiram ao longo dos anos 70. Isso inclui email, FTP, VoIP e IP, assim como o advento do TCP/IP mais tarde, em 1983.

Ou seja, antes da web como conhecemos hoje surgir no final dos anos 80, já havia toda uma estrutura de internet pronta no mundo. A questão é que ela era extremamente localizada em torno de alguns países mais desenvolvidos e era usada exclusivamente por instituições militares e de ensino.

Foi essa espinha dorsal que permitiu que Tim Berners-Lee desenvolvesse o que hoje conhecemos como web.

Popularização da Web

Pelos próximos 3 anos, entre 1992 e 1995, a internet foi crescendo num ritmo relativamente lento, mantendo-se majoritariamente dentro de universidades e laboratórios. Mesmo assim, nessa época já surgiam as primeiras webcomics e os navegadores pioneiros.

Só em 1996 que começou a ficar claro para as grandes empresas a importância de se ter uma presença online. Nos 3 anos seguintes, aconteceu um grande crescimento na quantidade de sites comerciais (do tipo “.com”).

As companhias começavam a exibir produtos em páginas estáticas simples no formato de hipertexto, sem qualquer sofisticação para os padrões de hoje.

A época em que a internet realmente chega na “boca do povo” foi em 1999, perto da virada do milênio. Esses anos – até 2001 – ficaram conhecidos popularmente como a “bolha da internet”, quando um grande número de startups surgiram e firmaram grande presença online.

O termo bolha foi empregado porque muitas dessas empresas não se sustentaram a longo prazo e acabaram falindo.

Após a Bolha da Internet

Após o fim da bolha da internet, houve uma certa limpa na web, já que muitos sites simplesmente deixaram de existir. Isso fez com que as operadoras de telecomunicações tivessem capacidade de sobra para fornecer seus serviços.

O que, por sua vez, causou um rápido crescimento nas velocidades das conexões, assim como uma redução no preço da internet banda larga – ajudando a popularizar esse meio entre os consumidores.

Foi também nessa época, por volta de 2002, quando surgiu o que é conhecida como Web 2.0. A criação de blogs e de feeds RSS alterou que maneira fundamental e irreversível a maneira como a World Wide Web funciona.

página inicial da área de tutoriais do site da hostinger

O modelo de informação se tornou primeiramente baseado em conteúdo gerado pelos usuários e em sites personalizados para quem está acessando-o.

Isso abriu o caminho para o surgimento de redes sociais como MySpace, Orkut e Facebook, que fizeram um sucesso especial entre a parcela mais jovem da população.

O conteúdo mais acessado já não era mais gerado por grandes empresas de mídia, mas sim pelo seu primo, seus colegas de trabalho ou um influenciador famoso da sua região.

Esses fatores permitiram que a web tenha se tornado a presença constante que é hoje na vida de grande parcela da população mundial. Em 1990, apenas 2,6 milhões de usuários estavam online. Esse número cresceu para 412,8 milhões em 2000 e atingiu o primeiro bilhão em 2005.

Hoje, há mais de 3,5 bilhões de pessoas usando a internet – mais da metade da população do planeta – e não há sinal de que esse número vai parar de crescer tão cedo.

Quando a Internet Chegou no Brasil

Os primeiros passos para a chegada da internet no Brasil foram tomados em 1987, rolou uma reunião na Universidade de São Paulo (USP).

Nela, representantes do governo e da Embratel discutiram a criação de uma rede que permitiria criar uma ligação entre a comunidade de cientistas do Brasil com pesquisadores de outros países.

O principal objetivo seria a troca de informações entre esses dois grupos.

A primeira vez que esse plano foi posto em prática foi em 1988, quando o Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC) estabeleceu contato com a Universidade de Maryland, nos Estados Unidos.

Para isso, eles utilizaram a Bitnet (Because It’s Time Network) para trocar mensagens com seus pares do outro lado do continente.

Nos próximos três anos, mais cientistas passaram a usar a internet no Brasil. Mesmo assim, essa era a extensão máxima da internet no Brasil.

Em 1991, a web passou a ser utilizada também por governos estaduais e órgãos federais aqui no Brasil.

Naquele ano, a internet brasileira começou a ser usada para transferência de arquivos, debate e para acessar bases de dados tanto nacionais quanto internacionais.

Início da Internet Comercial no Brasil

Da mesma forma que aconteceu no resto do mundo, a web brasileira surge dentro das universidades. Inicialmente usada apenas para a troca de mensagens e informações, ela logo ganha os órgãos governamentais e depois a população em geral.

Trazemos para você uma pequena linha do tempo da internet no Brasil:

  • 1989: Domínio de Topo (TLD) .br foi reservado para o Brasil pelo então diretor da câmara de atribuição da Internet Assigned Numbers Authority, Jon Postel
  • 1994: Superintendente da área de informática da Fapesp, Demi Gestchko, acerta a reserva de blocos de IP para o país
  • 1995: Começam a surgir os primeiros provedores de acesso à internet, que finalmente possibilitaram o desenvolvimento comercial do serviço. Com isso, sites de notícias, de bancos, de empresas e de organizações começaram a serem criados
  • 1996: Já haviam 851 domínios registrados no Brasil. Para efeitos de comparação, hoje há 4 milhões de sites .br registrados.
  • 2000: Surgem as primeiras provedoras de acesso gratuito. Essas empresas ofereciam discadores para que os usuários se conectassem através da linha telefônica.

    As pessoas precisavam pagar um “pulso” a cada 60 segundos na internet, que era equivalente a ficar um minuto falando no telefone fixo. Seu financiamento era através de propagandas e banners posicionados nos navegadores dos usuários.

    No mesmo ano, começam a serem oferecidas conexões de banda larga, com tecnologias como ADSL, permitindo até mesmo a transmissão de vídeos.
  • 2004: Chegam redes sociais como Orkut, MySpace e Facebook, modificando profundamente a relação dos brasileiros com a internet, ajudando-a a se popularizar no país
  • 2007: Maior popularização do Facebook e a comercialização de smartphones com internet 3G solidificam a presença da web no dia a dia dos habitantes do brasil.

Daí para a frente, como se costuma dizer, é história. Os smartphones só foram ficando mais rápidos e poderosos, além de que a internet continuou se barateando e ficando mais avançada até o ponto em que estamos hoje.

Não é incomum ver pessoas compartilhando grandes porções dos seus dias em vídeos através dos stories do Instagram.

Coisas impensadas antes, como fazer ligações por vídeo ou assistir séries na Netflix enquanto se está no ônibus ou no metrô também se tornam cada vez mais comuns.

Conclusão

Não importa se você chama ela de internet, de web ou até mesmo de rede mundial de computadores, pois de qualquer maneira ela já tem um papel fundamental em nossas vidas.

Seja se comunicando através do WhatsApp, se divertindo ou aprendendo algo novo no YouTube ou até mesmo trabalhando no Google Drive, você certamente usa a web para algo importante na sua vida.

E agora você já sabe um pouquinho mais sobre a história da rede mundial de computadores! Desde sua criação por Sir Tim Berners-Lee até o boom da internet e a sua chegada no Brasil, nós cobrimos de tudo em nosso artigo.

Esperamos que você tenha aprendido algo de novo ou interessante e nos vemos no próximo artigo!

Carlos E.

Carlos Estrella é formado em jornalismo pela UFSC e tem as funções de redator, tradutor e SEO na Hostinger Brasil. Já trabalhou com jornalismo de games e tecnologia e hoje aplica essa experiência escrevendo posts e tutoriais no blog da Hostinger. Suas paixões incluem games, dar rolês com a namorada e amigos e ler artigos aleatórios da Wikipédia de madrugada.

Deixe um Comentário

Deixe seu comentário!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Comece a Economizar Agora!

Hospedagem com tudo incluso e nome de domínio
R$2
29
/mês*