Marketing Online: Tudo O Que Você Precisa Saber
access_time
hourglass_empty
person_outline

Marketing Online: Tudo O Que Você Precisa Saber

O Marketing Online é uma indústria que se desenvolve muito rapidamente. Então, para você nunca perder o embalo, você precisa agir rápido e com inteligência. Neste conteúdo, vamos mostrar o básico do marketing online para ajudar você a nunca sair dos trilhos e se dar bem na internet.

O Que é Marketing Online?

O marketing online nada mais é do que usar a internet para fazer publicidade de produtos e serviços de uma empresa. 

Também conhecido como marketing digital, esse tipo de marketing envolve vários canais, como as redes sociais, sites e emails (essa lista de plataformas não é limitada).

Comparada à publicidade tradicional, o marketing online é muito mais eficiente. Primeiro de tudo, ele não é tão caro quanto os jeitos mais antigos de se fazer marketing.

Além disso, ele é muito mais fácil de se mensurar

Algumas décadas atrás, as empresas não tinha exatamente uma forma de mensurar a efetividade dos esforços aplicados nos seus negócios. 

O marketing online, por outro lado, usa ferramentas de análises para mostrar diferentes métricas sobre as suas campanhas. Por isso, ele consegue avaliar seu desempenho facilmente.

Embora criar uma campanha de marketing online não seja tão fácil assim, o processo ainda é mais curto do que, por exemplo, criar um anúncio publicitário para TV.

Abordagens do Marketing Online 

O marketing online inclui algumas estratégias para campanhas de sucesso. As principais são:

  1. Marketing de Conteúdo – Conteúdo informativo que é relevante a um grupo específico de um público.  
  2. Marketing de Afiliados – Para aos afiliados para promoverem seus produtos pelos sites ou conteúdos deles.
  3. Email Marketing – Use emails para criar ou manter um relacionamento com seus clientes atuais ou aqueles que ainda vão ser seus consumidores.
  4. Marketing de Redes Sociais – Crie e compartilhe conteúdo através das suas redes sociais para atrair e engajar com seus visitantes e clientes.
  5. Search Engine Optimization (SEO) – Consiga tráfego para seu site através dos mecanismos de busca orgânica. SEO (Otimização para motores de Busca) se divide em duas categorias: On-Site e Off-Site. 
  6. Anúncios Pay-Per-Click (PPC) – Atraia clientes em potencial com anúncios em diferentes canais online, incluindo as redes sociais e os motores de busca.
  7. Search Engine Marketing (SEM) – Uma estratégia similar ao PPC, mas é limitada apenas aos buscadores. 

De agora em diante, você vai aprender mais sobre os conceitos e ver exemplos sobre cada estratégia.

Marketing de Conteúdo

O Marketing de Conteúdo é a prática de engajar com clientes em potencial através de informação relevante. 

Mas por que ele é essencial para o seu negócio? 

Comparados aos anúncios tradicionais, o marketing de conteúdo é muito mais efetivo. 

Ao invés de ter um propósito voltado apenas para vender produtos, os profissionais de marketing de conteúdo discutem as dificuldades que os consumidores em potencial enfrentam e mostram como resolvê-los. 

Essa abordagem destaca mais as necessidades das pessoas ao mesmo tempo em que você apresenta a sua marca a elas.  

Assim que as pessoas começam a confiar em você e no que sua marca tem a dizer e a oferecer, fica bem mais fácil guiá-las para se tornarem consumidoras. 

Importar-se neste nível com clientes em potencial não apenas chama a atenção deles como também constrói um relacionamento saudável com eles.

Uma das estratégias de marketing online de maior sucesso que usa o conteúdo como base é o do McDonalds do Canadá. A campanha se chama Our Food Your Questions, algo como Nossa Comida, Sua Perguntas.    

campanha de marketing de conteúdo do mcdonalds do canadá

No site, o McDonalds permite que os consumidores perguntem qualquer coisa sobre os produtos da marca. A empresa, então, mostra todas as perguntas feitas e as respectivas respostas para as pessoas. 

O exemplo abaixo mostra uma pergunta sobre as batatas fritas do McDonalds. A companhia deu uma resposta que incluía um link para um vídeo no canal de YouTube dela que complementava a mensagem com ainda mais detalhes.   

resposta do mcdonalds para pergunta de clientes sobre a produção de batata frita

Uma Estratégia de Longo Prazo

O marketing de conteúdo não vai funcionar do dia para a noite porque fazer com seu público se torne seus clientes é um processo evolutivo. Ele envolve, basicamente, três estágios: Consciência, Consideração e Decisão

As pessoas não vão decidir por comprar de você automaticamente. É por isso que o tipo de conteúdo que você entrega precisa ser diferente para cada uma dessas etapas. 

Você pode conferir esse exemplo para descobrir qual tipo de conteúdo é mais útil em cada estágio. Agora, vamos entender um pouco mais sobre cada um deles.  

Consciência 

Como o próprio nome indica, as pessoas descobrem que sua marca existe nesta etapa. Porém, eles provavelmente ainda não estão prontos para seguir seus conteúdos. 

Para começarem a ter uma confiança em uma marca, os consumidores em potencial precisam ficar sabendo que o conteúdo que você produz podem ajudá-los a resolver os problemas deles.  

Você consegue chamar a atenção deles criando conteúdos de qualidade, que são aqueles tipos de conteúdos que reconhecem um problema e mostram soluções de como resolvê-los ou corrigi-los. Mas não é apenas isso.

O SEO, algo que você também vai aprender mais adiante, tem um papel importante para o cliente em potencial conseguir alcançar a consciência desejada deste estágio.

Se seus artigos de blog, infográficos ou vídeos não costumam aparecer na primeira página dos resultados de busca, seu site não vai ficar visível para uma multidão de usuários em potencial que podem se tornar seus clientes.

Consideração

Depois de espalhar uma certa consciência sobre a existência da sua marca, se trabalho agora é aumentar o interesse dos clientes em potencial.

E, para esta etapa, pode não ser a melhor opção replicar a estratégia de conteúdo da etapa de consciência. Em vez disso, você deve sugerir que as pessoas se inscrevam nas suas newsletters.  

Porém, nem todo mundo vai querer fazer isso sem receber algo em troca. Por essa razão, você pode oferecer mimos gratuitos ou materiais gratuitos para download para cada um dos seus assinantes.

Além disso, você consegue mostrar a sua credibilidade enviando produtos como infográficos e ebooks. Fazendo isso, as pessoas vão saber que você entende as necessidades delas. 

O SEO não é menos importante aqui. Mas os clientes em potencial vão usar termos maiores e mais específicos para buscarem o que for de interesse. Normalmente, esses termos contêm três ou mais palavras.

Como um exemplo, durante o estágio de consciẽncia, o consumidor em potencial procura algo como “apps de produtividade”. Mais tarde, quando eles percebem que o que eles precisam é de um aplicativo de anotações, eles usam termos como “aplicativos de produtividade para anotações”. 

Decisão 

As pessoas neste estágio estão pronta para comprar de você. Mas elas precisam de um empurrãozinho para completar o processo. 

Para incentivá-las a fazer uma compra, você precisa de frases do tipo call-to-action (CTA) nos seus conteúdos.  

Os CTAs geralmente contêm ofertas e vão fazer com que os clientes em potencial se sintam à vontade para comprar os serviços da sua marca. Por exemplo, você pode oferecer um teste gratuito por um tempo limitado de um serviço. 

E, se você vende produtos, pode oferecer descontos no preço final para a primeira compra, algo que vai chamar a atenção e fazer com que as pessoas se sintam bem mais inclinadas a comprar. 

Marketing de Afiliados

O Marketing de Afiliados é uma das estratégias de marketing online mais populares. Ele é meio que um acordo entre partes, em que o afiliado referencia o produto do vendedor para o seu público no seu site e, em troca, recebe comissões quando alguém faz uma compra.

Essa estratégia envolve três participantes:

  • Um vendedor.
  • Um afiliado.
  • Uma rede de afiliados.

O vendedor nem sempre tem que ser uma empresa grande e já estabelecida. Ele pode ser um empreendedor, como a Michelle Gardner ou a Mariah Coz, que vendem cursos sobre como se tornar um blogueiro de sucesso. 

O marketing de afiliados pode se estabelecer sem uma rede de afiliados. Porém, a existência desta é crucial, especialmente para criar um melhor gerenciamento de receita.

Fora isso, uma rede de afiliados oferece uma lista de negócios e de produtos que permite aos profissionais de marketing com quem querem trabalhar. Se você não sabe como se tornar um afiliado, se juntar a uma rede dessas é um ótimo começo.

Existem várias rede de marketing de afiliados hoje em dia. Algumas das mais populares são:

  1. Programa de Afiliados da Hostinger – Um programa de afiliados que oferece os planos de hospedagem da Hostinger.
  2. Associados da Amazon – Um sistema de afiliados que você venda produtos e aplicativos e-commerce.
  3. Comission Junction – Uma rede conhecida que conecta profissionais de marketing com grandes empresas.
  4. eBay Partner Network – Outra gigante do comércio eletrônico que oferece um programa de afiliados para produtos online. 

Como se Tornar um Vendedor Afiliado

Provavelmente, é mais fácil grandes empresas encontrarem afiliados. Entretanto, nem todos vendedores afiliados são bem conhecidos. Empreendedores e startups, por exemplo, precisam, trabalhar bem mais para conseguir chamar atenção para seus produtos.

Se você cair em um desses dois casos e ainda não tem algo em específico para vender, é crucial fazer um planejamento com antecedência, pois você estará competindo contra outras marcas que as pessoas já estão familiarizadas.

Independente dos eu nicho de negócio, você precisa fazer uma pesquisa de mercado e encontrar uma tendência. Fazendo isso, você pode ter uma ideia de como pode melhorar seus produtos e serviços se baseando nos que já existem.

Depois de criar um produto, sua tarefa principal será a de encontrar um programa de afiliados. 

Existem muitas redes além das que já mencionamos aqui. E elas normalmente têm públicos muito específicos. Se você for vender produtos digitais, por exemplo, o programa Associados da Amazon pode ser uma ótima opção.

Como se Tornar um Profissional de Marketing de Afiliados

A primeira coisa a se fazer como um afiliado é encontrar um produto que você queira promover. Ele precisa ser relacionado com o seu negócio e você deve estar familiarizado com as capacidades e características desse mesmo produto.

Caso contrário, você não será capaz de de promover o produto escolhido com credibilidade. E a sua audiência não vai querer comprá-lo. Ainda mais importante do que isso é ter conteúdos relevantes e confiáveis e que seja extremamente atrativo para as pessoas.

Se você já criou conteúdos para marketing de afiliados, é uma ótima ideia criar uma lista de emails. Você pode fazer isso oferecendo um botão de inscrição ao seu site, o que pode gerar essa listagem automaticamente.

Criar uma lista de emails no marketing de afiliados traz uma série de benefícios. Primeiro, seus assinantes vão sempre receber as informações mais atualizados do seu negócio sem precisar visitar seu site. Depois, fica mais fácil de referenciar e oferecer mais produtos para eles.   

Email Marketing  

ferramenta de email marketing mailchimp

O Email Marketing é o uso prático do email para construir e manter um relacionamento digital saudável com clientes fixos e consumidores em potencial.

Mesmo com a explosão das redes sociais, esse método de comunicação ainda permanece bastante relevante no marketing online. Algumas razões para isso acontecer são:

  1. Personalização – Atualmente, as pessoas preferem emails mais personalizados. Usando os dados que você consegue através de formulários de inscrição, fica mais fácil de categorizar os clientes atuais e consumidores em potencial e enviar mensagens com informação relevante para cada tipo.
  2. Automação – Assim que o número de clientes começar a crescer, fica impossível engajar com todos eles manualmente. Você pode facilitar as coisas usando um sistema de automação que entra em contato e se comunica com todos eles ao mesmo tempo.  
  3. Mensuração – O email marketing permite que você meça a eficiência das suas campanhas. Existem várias ferramenta que você pode usar para ver diferentes métricas dos seus esforços. Entre eles o MailChimp.

Coletando Emails

Não é possível fazer email marketing sem ter acesso aos endereços de emails da sua audiência. Para conseguir esses contatos, você precisa atrair seu público com um CTA bem convincente.

O tipo de oferta que geralmente faz com que as pessoas fiquem interessadas em se tornar assinantes de alguma coisa são atualizações ou newsletters. Fora isso, você pode incentivá-las ainda mais usando uma estratégia de ebooks gratuitos e outros materiais ustos para baixar de graça.    

Respostas

As pessoas se inscrevem em um site ou numa lista de emails esperando que elas recebam atualizações. 

Contudo, você ainda precisa explicar que tipo de conteúdos elas podem receber. Por essa razão, é sempre indicado enviar uma mensagem inicial personalizada assim que elas de cadastrarem. 

Dar uma resposta  para os novos assinantes quando você tem uma lista pequena é algo fácil de se fazer. 

Agora, quando essa listagem cresce e fica cada vez maior, você vai precisar usar uma ferramenta de marketing com alguma função de resposta automática e que envia essa mesma resposta a todos os usuários.

É crucial informar os assinantes qual a frequência que eles vão receber essas newsletters. Você precisa entregá-las com uma certa periodicidade e consistência. Caso contrário, essa estratégia de marketing online não vai funcionar.  

Segmentação

Uma das vantagens de usar email como uma média de marketing online é a personalização. Você pode coletar dados da sua audiência e usá-los para criar conteúdos relevantes. 

Além disso, você também pode criar mensagens de emails de acordo com as atividades dos visitantes do seu site (ou loja virtual, blog e outros tipos de páginas). Por exemplo, você pode enviar uma confirmação de reservas. Exatamente como o Codeverse faz nesse exemplo.    

Mas como você deveria organizar seus assinantes baseado nas informações deles? É por isso que a segmentação importa.

Segmentando sua lista de email, você pode criar e enviar newsletters ou outras informações que são mais específicas às necessidades dos clientes. 

A segmentação é um método de tentativa e erro. Por essa razão, vai ser melhor se você fizer testes separados com audiências de diferentes categorias, como estilo de vida, idade, profissão, para encontrar o tipo de conteúdo que realmente funciona.   

Marketing de Redes Sociais

Como o nome já indica, essa abordagem de marketing online envolve a criação de conteúdos e o compartilhamento deles nos canais de redes sociais.

Com as múltiplas plataformas de redes sociais nos dias de hoje, você precisa saber como as pessoas usam cada uma delas. 

No Twitter, por exemplo, 43% dos que têm idade entre 30 e 49 anos usam a rede social para acompanhar notícias em geral. Em contrapartida, apenas 28% dos que têm idade abaixo dos 30 anos usam a plataforma para o mesmo propósito.

Você também deveria considerar as práticas específicas de cada canal. Por exemplo, os usuários de Facebook são mais propensos a interagir com publicações que têm mais de 80 palavras.  

Além de pesquisar qual é o seu público-alvo, existem outras dicas que você deve implementar usando o marketing de redes sociais. Abaixo vamos mostrar e detalhar algumas delas.

Tipo de Conteúdo

Para se destacar nas redes sociais e garantir o sucesso do seu marketing digital, você precisa conhecer quais tipos de conteúdo atraem mais o interesse das pessoas. 

Segundo uma pesquisa de 2016 da Social Media Examiner, 74% dos profissionais de marketing usam conteúdo visual para chamar atenção e engajar com sua audiência. 

Levando isso em conta, é bem possível que você queira usar mais vídeos e infográficos nas suas postagens ou conteúdos linkados nas redes sociais.

Porém, criar conteúdos visuais diretamente é mais difícil do que escrever artigos. Ainda assim, saiba que existem dois métodos que podem facilitar as coisas para você.

O primeiro é estabelecer um tema. Essa opção não apenas ajuda você a planejar os conteúdos como também cria uma consistência entre a publicação de posts seguidos.

No segundo, pode ser que você queira compartilhar o que seus seguidores estão falando sobre a sua marca. Essa opção é muito popular no Instagram, onde as empresas repostam os conteúdos dos seguidores e dão créditos a eles com marcações nas próprias postagens.

Dê uma olhada no exemplo abaixo, na postagem do Moment.

recorde do perfil moment no instagram compartilhando conteúdo de usuários

Monitorar Competidores

Se você não tem certeza de qual estratégia de marketing de redes sociais usar, olhar o que os seus competidores estão fazendo pode trazer ótimas percepções e ideias. 

Mas, primeiro, você precisa saber quem são seus competidores. A maneira fácil de fazer isso é usando palavras-chaves relacionadas ao seu negócio nos motores de busca. Depois disso, você pode comparar quais são ativos nas redes sociais e ver o que eles estão fazendo.

Outra coisa importante a se fazer é verificar as estatísticas dos seus competidores. Você pode usar ferramentas de análise de redes sociais, como o SocialBlade, uma das opções gratuitas mais populares.

Ferramentas de Gerenciamento

Manter uma presença de marca nas redes sociais não é fácil, especialmente se você gerencia mais de uma conta. Com tantas tarefas para fazer, qualquer um que tenha um acúmulo de funções e obrigações pode cair de produtividade rapidinho.

Por conta disso, é essencial usar ferramentas de gerenciamento de redes sociais. O Buffer, por exemplo, dá aos profissionais de marketing vários benefícios. 

Uma delas é permitir que você organize suas contas de redes sociais em um só lugar e agende postagens para upload futuros. 

Mas isso não é tudo.

Ele também vem com a habilidade de monitorar o desempenho de contas e de postagens únicas. Por exemplo, o quanto de interação o conteúdo recebeu, entre curtidas, comentários e impressões por usuário.

Ferramentas de gerenciamento de redes sociais também permitem que você gerencie projetos em grupo. Assim, cada membro da sua equipe pode ser responsável pela conta, ganhando papéis diferentes, com permissões e funções diferentes. 

Search Engine Optimization

O SEO (Otimização para Motores de Busca) é um dos elementos mais importante do marketing online.

Bem no topo dos resultados das páginas de busca, você encontra sites com a marcação “anúncio” logo abaixo do título deles. Esses sites estão ali apenas porque pagaram para estar ali, ou seja, não são resultados orgânicos. 

exemplo de resultado pago (não orgânico) nos motores de busca

O SEO é o oposto desse método. O desafio nessa prática de marketing digital é aumentar a visibilidade de um site através dos resultados de busca orgânica. E isso dá bastante trabalho. 

Os três elementos-chave do SEO são:

  • Tráfego Orgânico – O número de pessoas que visitam um site sem clicar nos anúncios pagos. 
  • Tráfego de Qualidade – Usuários de internet que visitam seu site porque estão interessados no que você tem a oferecer.
  • Tráfego de Quantidade – A combinação de pessoas que se encaixam nos dois critérios anteriores.

Existem dois tipos de práticas de SEO: On-Site e Off-Site. Elas estão descritas e explicadas logo abaixo.

SEO On-Site

Esse método foca em aumentar o rankings de páginas de sites mostradas nos resultados dos motores de busca (SERPs) otimizando seus elementos principais.

A aplicação do SEO On-Site ajuda os buscadores a entender o conteúdo de uma página na internet. Fora isso, ela permite enxergar se a informação de uma página é relevante para a palavra-chave usada na pesquisa por um assunto.

Além disso, esse método permite que os buscadores identifiquem se uma página é boa o suficiente para ser ranqueada no topo dos resultados de uma pesquisa.

Entretanto, o SEO On-Site não se concentra apenas em facilitar o trabalho para os motores de busca. Ele foca, principalmente, em oferecer o conteúdo de melhor qualidade para os usuários. Ele faz isso usando os critérios:

  • Relevância.
  • Confiança.
  • Meticulosidade.
  • Legibilidade.
  • Originalidade.  

Fora o conteúdo, existem outros elementos de página que os profissionais de marketing podem adicionar ou editar. São eles:

  • Meta-título e meta-descrição.
  • Velocidade de carregamento da página.
  • Linkagem interna e externa.
  • URL da página.

SEO Off-Site

Ao contrário do SEO On-Site, a função desse método é aumentar o ranking de uma página otimizando elementos que estão fora do seu site. Sendo mais específico, o SEO Off-Site foca em backlinks.

Backlinks são uma prática benéfica de SEO porque os motores de busca veem o número de links que uma página está recebendo. Para eles, isso é um sinal de que essa página é de qualidade e que tem conteúdo relevante para o usuário. 

Além disso, a popularidade e a credibilidade do site ou da página que você está linkando também afeta a qualidade dos seus backlinks. Isso, é claro, também influencia no ranking de uma página perante os buscadores. 

Existem três tipos de links, todos baseados na forma como você os conquista. São eles:

  • Natural – Links que você cria naturalmente, sem um pedido do dono do site para o qual você está linkando. Eles aparecem devido à qualidade de um conteúdo publicado. 
  • Manual – Links que você consegue através de um acordo saudável com outro site.
  • Links Automáticos – É o ato de adicionar links do seu site em fóruns, comentários em tópicos de discussão ou em um diretório online. Ressaltamos que você precisa evitar esse tipo de prática porque os motores de busca proíbem e até penalizam esses tipos de links.

Para fechar este tópico, saiba que o SEO Off-Site não se resume apenas a backlinks. Ele também inclui atividades que podem melhorar a credibilidade do seu site. Por exemplo:

  • Guest posts (postagens de empresas ou autores convidados no seu site e vice-versa).
  • Menções de marca.
  • Marketing de redes sociais.  

Anúncios Pay-Per-Click (PPC) e Search Engine Marketing (SEM)

Anúncios do tipo PPC é uma estratégia de marketing online que você paga uma taxa cada vez que alguém visita seu site e clica em qualquer anúncio mostrado nele.

Essa abordagem inclui várias plataformas de publicidade, sendo que o marketing de redes sociais e de motores de busca são os tipos mais comuns.

Para poder exibir o seu anúncio, você precisa fazer um lance em uma mais palavras-chaves. O anúncio vai ser mostrado, então, em qualquer momento que o usuário usar no buscador a mesma palavra-chave que você fez o lance anteriormente.

Contudo, o mecanismo de funcionamento do PPC não é assim tão simples.

Seja a sua escolha o Google Ads ou a publicidade pelas redes sociais, você sempre tem que concorrer com os lances de outros profissionais de marketing online em um leilão de palavras-chaves. 

O vencedor do leilão é determinado por dois fatores: o lance de CPC (Cost-Per-Click ou Custo-Por-Clique) e o índice de qualidade. O lance CPC é a oferta mais elevada entre todos os apostadores pela mesma palavra-chave. Já o índice de qualidade é a combinação entre qualidade da página que entrou na aposta, a relevância dela e o CTR (Click-Through Rate).

É interessante saber que o Google oferece menos custos para domínios que têm um índice de qualidade maior.  

Lista de Palavras-Chaves       

Anúncios do tipo PPC são uma estratégia de marketing online que envolve muita pesquisa de palavra-chave. E, só por não ter uma lista própria de palavras-chaves, você perde várias oportunidades de negócios para seus competidores.

Por isso, sua pesquisa não deve incluir apenas termos curtos e populares no seu nicho, mas também os mais longos e menos comuns entre eles. 

Pelo fato das palavras-chaves de cauda longa serem menos competitivas, é mais provável que você consiga vencer vários lances usando esses mesmos termos. Melhor ainda, eles são mais específicos que seus correspondentes curtos, o que significa que eles são ainda mais relevantes para seu negócio.

Ao mesmo tempo, você precisa melhorar a qualidade geral das suas landing pages, fazendo com que suas campanhas de anúncios PPC tenham um índice de qualidade natural ainda maior.

Conclusão

Se você quer que seu negócio cresça e prospere, você precisa garantir que todos os seus esforços em práticas de marketing sejam bem planejados, coerentes, otimizados e executados sem falhas. 

Uma das melhores formas de fazer com que sua marca se destaque diante às demais é usar várias estratégias de marketing online ao mesmo tempo. Cada uma com suas características próprias. 

Vamos recapitular quais são as principais abordagens? Seguem abaixo:

  • Marketing de conteúdo.
  • Marketing de redes sociais.
  • Marketing de afiliados.
  • SEO.
  • Anúncios PPC e SEM.
  • Email marketing.

Se você tiver qualquer pergunta sobre marketing online ou qualquer uma dessas abordagens de estratégias de marketing digital, é só deixar um comentário logo abaixo! 

Sucesso na sua jornada! 😉

O Autor

Author

Andrei L. / @andreilongen101

Jornalista e conteudista SEO/Localização na Hostinger Brasil. Tem experiência em WordPress e na produção de conteúdos de tecnologia otimizados para conquistar as melhores posições no Google. É fã de games, adora vôlei, ama o inverno e está sempre buscando se aperfeiçoar no Inglês.

Tutoriais relacionados

Deixe uma resposta

Comentário*

Nome*

Email*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Faça parte da Hostinger agora!