Conheça a Linguagem Dart e Entenda as Polêmicas que a Envolvem

Se você utiliza ou conhece o Flutter, já deve ter ouvido falar em Dart. Essa linguagem de programação é relativamente recente e já se desenvolveu muito desde seu primeiro lançamento.

Neste artigo, vamos conhecer o que é a linguagem Dart, como ela surgiu e quais suas vantagens e desvantagens. Além disso, é claro que vamos comentar um pouco sobre suas polêmicas. Vamos lá!

O Que é a Linguagem Dart e Como Ela Surgiu

Dart é uma linguagem de programação multi-paradigma utilizada para desenvolvimento de aplicações web, aplicações móveis e de desktop. A linguagem Dart permite que o código criado rode tanto no lado do cliente quanto no servidor.

No site oficial, a Dart é definida como uma linguagem otimizada para clientes, desenvolvida para criação de aplicações rápidas em qualquer plataforma.

A Criação da Dart

Ela surgiu em 2011, e foi criada pela Google. A Dart foi introduzida por seus criadores, Lars Bak e Kasper Lund, na conferência GOTO – realizada na Dinamarca.

A partir daí, a linguagem Dart passou por diversos testes realizados por um comitê técnico da ECMA (European Computer Manufacturers Association, ou Associação Europeia de Fabricantes de Computadores), a fim de verificar o funcionamento e aprovar a linguagem para que seja liberada e padronizada.

A criação da Dart veio da necessidade de unir front-end, aplicações móveis e o lado do servidor. Além de possibilitar a criação de aplicativos nativos, móveis e web, ela permite a criação de aplicações de página única — que permitem a navegação por diferentes telas sem necessariamente carregar uma nova página. 

No momento de seu surgimento, não foi muito popular, e recebeu algumas críticas — que conheceremos mais tarde neste artigo. De todo modo, conforme se desenvolveram novas versões da Dart e novos frameworks para sua utilização, sua popularidade aumentou consideravelmente.

Hoje em dia, grandes marcas, como Nubank, utilizam a linguagem de programação Dart em suas aplicações.

Landing page do site da linguagem Dart

Características da Dart

Já sabemos que a linguagem de programação Dart é de código aberto, orientada a objetos e multi-paradigma, mas ela ainda possui outras características centrais, como:

  • É baseada em compilações de códigos JavaScript. 
  • Suporta uma variedade de recursos de programação, como interfaces, classes abstratas, coleções.
  • Sua sintaxe é baseada na linguagem C
  • É flexível, podendo ser executada em ambientes nativos e em ambientes web (ou seja, tanto em aplicações móveis e desktop, quanto em aplicações online que utilizam frameworks). 
  • Pode ser compilada em código nativo ou JavaScript.
  • Baseada em classes.
  • Comporta análises estáticas.
  • No desenvolvimento de aplicações web, conta com suporte a JavaScript, bibliotecas, HTML e CSS
  • Otimizada para interface de usuário.

Como Trabalhar com Dart

Para começar a usar a linguagem Dart, você deve fazer o download da mesma. Esse download deve ser tanto da linguagem, quanto do editor Dart SDK.

Você pode baixar estes programas através do site oficial da linguagem.

Depois de concluído esse processo, insira o arquivo compactado na pasta em que vai trabalhar com seus projetos Dart. Depois de descompactar o arquivo, basta executar o Dart Editor. Não remova nenhum arquivo para que a linguagem não apresente erros.

Antes de baixar, você pode testar a linguagem Dart no seu navegador, diretamente através do site ou através do DartPad. Nessas interfaces de teste, você pode executar seu script e visualizá-lo tanto como HTML quanto como a versão resultante no console.

Referente ao ambiente em que é executado código Dart, há mais de uma opção, já que ele pode ser rodado tanto numa máquina virtual quanto através de um processo de transcompilação para JavaScript.

Na primeira forma, a máquina virtual pode ser executada tanto no modo JIT (just-in-time) quanto no modo AOT (ahead-of-time). O primeiro modo indica a conversão do código em código de máquina conforme o trecho é executado, assim como a conversão prévia do trecho de código em código de máquina — muito utilizada durante o lançamento da aplicação.

Já na segunda forma, o processo é feito através da ferramenta dart2js (compilador já incluso no Dart SDK), e o código Dart é convertido em JavaScript.

Críticas à Linguagem Dart

Como vimos anteriormente, logo que a Google criou a Dart, recebeu críticas por tentar fragmentar os padrões da internet. Esta crítica estava intimamente ligada àquela que era a missão inicial da Dart: substituir a linguagem JavaScript nos navegadores.

Tentativa de Substituir o JavaScript

Como o JavaScript já era uma linguagem madura e estava bem firmada no mundo da programação, tendo sido criada ainda em 1995, a iniciativa da Dart foi recebida de forma cautelosa pela comunidade de desenvolvedores e entidades reguladoras.

Estes planos originais foram logo descartados, e a linguagem Dart, desenvolvida por Kasper Lund e Lars Bak passou a focar em ferramentas de compilação para JavaScript. 

Histórico dos Projetos da Google

Outro ponto crítico ou polêmico da Dart está mais ligado à sua criadora, a Google. A empresa era conhecida por muitas vezes “abandonar” produtos e produtores de maneira repentina, o que fez com que muitos desenvolvedores tivessem uma certa desconfiança para com a Dart.

Chegada do Flutter Muda o Cenário

Tudo isso mudou com o sucesso do Flutter. Quando a Google desenvolveu este framework de desenvolvimento de aplicações muitos desenvolvedores passaram a se interessar pela linguagem Dart. Especialmente porque o Flutter conta com inúmeros recursos poderosos.

Como a empresa também já estava apostando na interoperabilidade entre Dart e JavaScript, o problema inicial com a linguagem acabou se resolvendo.

O Flutter utiliza a linguagem Dart e é responsável por muitas aplicações famosas que utilizamos diariamente, como o Google Ads. O framework é multiplataforma, permitindo o desenvolvimento de aplicações web, desktop e mobile, tanto para iOS quanto Android. Ele ainda conta com a composição de widgets.

Assim, a Dart se popularizou, e hoje em dia é amplamente utilizada, principalmente com o Flutter. 

Landing page do site do framework Flutter

Vantagens e Desvantagens da Linguagem Dart

Como todo recurso na internet, a linguagem Dart tem vantagens e desvantagens. Anteriormente vimos que a Dart é multi-plataforma e é amplamente utilizada para o desenvolvimento de aplicações rápidas.

Além disso, ela é otimizada para construção de interfaces de usuário. Além dessas duas vantagens iniciais, também já sabemos que a Dart é uma linguagem gratuita e de código aberto!

Alta Velocidade

Um dos principais benefícios da linguagem Dart está ligado à sua velocidade. Ela permite a criação de aplicações de forma muito rápida devido aos seus recursos JIT e AOT (just-in-time e ahead-of-time).

Quando comparada com JavaScript, por exemplo, a Dart aparece como sendo significativamente mais rápida. E esta é uma vantagem importante no mundo da programação.

Maior Segurança Contra Erros de Desenvolvimento

A linguagem Dart tem ainda mais uma vantagem: é mais segura em termos de possíveis erros de desenvolvimento. Por ser uma linguagem compilada, muitos dos erros de código podem ser encontrados ainda durante esse processo.

Enquanto isso, linguagens como JavaScript costumam ter seus erros localizados apenas no momento de rodar a aplicação. Nesse sentido, a Dart é bastante “type-safe” – isto é, segura em termos de digitação dos códigos, evitando grandes problemas.

Pouco Tempo de Mercado

Algumas desvantagens da Dart estão ligadas ao fato de que ela é relativamente recente no mercado, e sua ampla utilização é ainda mais recente. Desse modo, aprender a utilizá-la pode ser uma tarefa complexa se você não possui conhecimentos prévios de OOP (programação orientada a objetos).

Afinal, sua comunidade — bem como demais recursos de suporte — ainda não são tão fartos quando comparados, por exemplo, com a comunidade e materiais do JavaScript.

Sem Diversidade de Frameworks

Nesse sentido a linguagem Dart ainda tem mais uma desvantagem: apesar de possuir um framework popular e interessante, muitas linguagens possuem uma diversidade de frameworks com os quais podem ser utilizadas.

JavaScript é um exemplo de linguagem que pode ser utilizada em vários frameworks para desenvolvimento de aplicativos móveis e web. A Dart, apesar de oferecer a possibilidade, não costuma ser tão empregada para desenvolvimento web, sendo mais popular no desenvolvimento de aplicações móveis.

Conclusão

Agora você já conhece a linguagem de programação da Google, a Dart. Utilizada de forma ampla com o framework Flutter, esta linguagem é rápida, segura e flexível. 

Apesar de ainda não ser altamente popular, contando com uma comunidade ainda limitada, a Dart está ganhando cada vez mais espaço no mundo do desenvolvimento de aplicações, principalmente para dispositivos móveis. 

Se você já tem conhecimentos em JavaScript, vale a pena conhecer a Dart. Com ela, os códigos podem ser transpilados para JavaScript, permitindo a interoperabilidade entre os dois. Além disso, a Dart pode rodar tanto em ambientes nativos ou ambientes web.

Como a linguagem Dart permite que os desenvolvedores criem códigos que rodam tanto no cliente quanto no servidor, ela também minimiza possíveis erros de código duplicado, que podem ocorrer quando linguagens diferentes são usadas em cada um desses lados.

Author
O autor

Bruna B. Barro

Bruna é formada em relações internacionais pela UFSC e atualmente faz mestrado em sociologia pela UFRJ. Determinada em tornar o conhecimento sobre tecnologia acessível a todas as pessoas, atua como tradutora e redatora freelancer na Hostinger. Tem experiência com tradução, localização, redação, gerenciamento de projetos, atendimento ao cliente e escrita acadêmica. No seu tempo livre gosta de assistir séries, cozinhar e jogar jogos de lógica.