Como se Tornar um Desenvolvedor Web: Guia Completo

Como se Tornar um Desenvolvedor Web: Guia Completo

De acordo com a Secretaria de Estatísticas Trabalhistas dos EUA, a projeção é de que a quantidade de vagas de trabalho para desenvolvedores web vai crescer 8% até 2029 — 4% a mais do que o crescimento médio de outras profissões. Se você tem interesse em trabalhar como desenvolvedor web (ou desenvolvedora web), agora é o melhor momento para dar uma chance a essa carreira.

Este artigo vai mostrar como se tornar um desenvolvedor web. Você vai aprender sobre o que esse trabalho tem a oferecer, quais são as habilidades necessárias e quais são as suas vantagens. Também vamos responder perguntas frequentes e oferecer todas as informações relevantes para você decidir se quer seguir esse caminho.

O Que Faz um Desenvolvedor Web?

Um desenvolvedor web cria sites usando diversas linguagens de programação. As suas responsabilidades incluem projetar os layouts desses sites e desenvolver funcionalidades para atender às necessidades dos usuários.

Às vezes, quando o projeto está finalizado, um desenvolvedor web pode tomar a responsabilidade de manter o desempenho do site, executar atualizações e verificar problemas técnicos.

Como o desenvolvimento web cobre uma ampla gama de áreas, a indústria o divide em três especialidades:

  • Desenvolvedor web front-end – responsável pelo design do site, a funcionalidade e outros elementos do lado do cliente. O objetivo de um desenvolvedor front-end é fazer com que o site seja visualmente atraente e adequadamente interativo.
  • Desenvolvedor web back-end – toma conta da infraestrutura do site e de elementos do lado do servidor. Um desenvolvedor back-end garante que um site tem o desempenho ideal e a funcionalidade de back-end necessária.
  • Desenvolvedor web full-stack – cobre as habilidades de front-end e de back-end, assim como tem o domínio de múltiplas linguagens de programação. Um desenvolvedor full-stack também deve entender lógica de negócios, de hospedagem e ambientes de rede, assim como de experiência de usuário.

Benefícios de ser Desenvolvedor Web em 2021

Como qualquer outra ocupação, ser um desenvolvedor web tem as suas vantagens. Se você tem alguma insegurança de que se tornar desenvolvedor web é a escolha certa, dê uma olhada nesses benefícios:

  • Ótimo salário. O salário médio de um desenvolvedor no Brasil é de R$ 58.318 por ano, com um ganho de R$ 20 por hora. Quanto mais habilidades e experiência você tiver, maior é esse valor.
  • Muitas oportunidades de emprego. Com a crescente necessidade por informações digitalizadas, as pessoas agora consideram um site algo essencial, especialmente para uma empresa. Isso leva a uma maior demanda por desenvolvedores.
  • Ambiente de trabalho flexível. Conforme mais e mais empresas fazem a transição para trabalho home office, este emprego lhe dá a oportunidade de trabalhar de modo remoto e decidir as suas horas de trabalho. Tudo que você precisa é de um laptop e uma boa conexão de Internet.
  • Melhoria pessoal contínua. Trabalhar numa das indústrias que mais cresce permite que você aprenda novas informações de modo contínuo, seja mais criativo e melhore suas habilidades de solução de problemas. Essa ética de trabalho beneficia tanto a sua carreira como a sua vida pessoal.
  • Diversas opções de trabalhos freelancer. Vários marketplaces de trabalhos, como o Upwork e o Freelancer, oferecem ofertas de projetos autônomos para desenvolvedores. Além de ganhar um dinheiro extra, ser um desenvolvedor web deixa você ganhar experiência com muito mais agilidade.

Quais são os Passos para se Tornar um Desenvolvedor Web?

Tenha em mente que não existe um caminho fixo para se tornar um desenvolvedor web profissional. Abaixo você verá passos em geral que podem guiá-lo na direção certa.

1. Pesquise sobre a Carreira de Desenvolvedor Web

Antes de cementar sua carreira neste campo, tenha certeza de que é isso que você realmente quer. Como em qualquer outra opção de carreira, trabalhar com algo que você é apaixonado vai melhorar suas chances de sucesso e a qualidade do seu trabalho.

Aqui estão algumas dicas para ajudar a decidir se a carreira de desenvolvedor web é a certa para você:

  • Considere a sua paixão. O desenvolvimento back-end frequentemente envolve pensamento crítico e fora da caixa. Em constraste, o desenvolvimento front-end é mais adequado para as pessoas interessadas em design gráfico e em comportamento humano. Pense em qual opção se encaixa melhor com você.
  • Fale com um especialista em aconselhamento de carreira. Consultar um profissional pode ajudar você a organizar um plano de carreira e identificar o que será necessário para atingir os seus objetivos. Essa pessoa também pode ajudar você a descobrir alternativas mais adequadas para as suas habilidades.
  • Converse com profissionais da indústria. Desenvolvedores experientes são as pessoas ideais para você fazer perguntas e expressar preocupações sobre escolher essa carreira. Eles podem lhe aconscelhar a evitar erros comuns que a maioria dos profissionais comete quando começa.
  • Pesquise os contras. Apesar de ter um ambiente de trabalho flexível, um desenvolvedor web tende a sofrer com cansaço visual e dores nas costas, por sentar na frente do computador por longos períodos de tempo. Se um estilo de vida sedentário não é atraente, essa carreira pode não ser para você.
  • Conheça as ferramentas necessárias. Conforme a tecnologia de software e de hardware evolui de maneira contínua, você deve estar pronto para adquirir as ferramentas caras, porém necessárias. Desenvolvedores front-end, por exemplo, podem precisar de software de design gráfico, como o Adobe XD e o CorelDRAW.

2. Escolha uma Especialidade no Desenvolvimento Web

Como o desenvolvimento web tem muitos campos, aprender todos eles vai demandar muito tempo, investimento financeiro e energia. Dito isso, o próximo passo que você deve tomar é escolher uma especialidade de desenvolvimento web para perseguir.

Primeiramente, decida se você quer ser um desenvolvedor front-end ou um desenvolvedor back-end. A paixão tem um papel importante em determinar a especialização certa para você, e vale lembrar que tanto o desenvolvimento back-end quanto o front-end exigem habilidades diferentes.

Outro ponto para se considerar é o das ferramentas e linguagens de programação. Se tornar um desenvolvedor front-end exige domínio de Linguagem de Marcação de Hipertexto (HTML), Cascading Style Sheets (CSS) e JavaScript. Enquanto isso, o desenvolvimento back-end frequentemente usa linguagens de programação de servidor, como PHP, Python e Ruby.

É melhor não começar como um desenvolvedor web full-stack, já que essa carreira exige conhecimentos avançados de linguagens de programação e um entendimento de elementos tanto do front-end quanto do back-end. A maioria dos desenvolvedores web full-stack constrói seu portfólio trabalhando primeiro como back-end.

Assim que você definir a sua especialidade, pesquise as linguagens de programação mais usadas e aprenda sobre os softwares — esses dois elementos deverão ser o seu foco primário de aprendizado. Lembre-se que determinados projetos geralmente pedem por uma linguagem de programação específica.

3. Estude

Depois de se familiarizar com a sua especialidade escolhida, o próximo passo é mergulhar nela. Comece ao fazer cursos online e pesquisar por tutoriais para entender como funcionam as linguagens de programação escolhidas.

Se você conhece um ou dois desenvolvedores profissionais que não se importam em compartilhar projetos passados, peça para eles mostrarem como é trabalhar com isso. Não tenha medo de pedir orientações e dicas para começar o seu próprio projeto de desenvolvimento na web.

página inicial do skillshare

Muitas plataformas de aprendizado online — como Skillshare, BitDegree, Khan Academy e Udemy — oferecem cursos de desenvolvimento web ministrados por diversos profissionais da área.

Recomendamos começar com cursos gratuitos para fazer com que a sua jornada seja financeiramente menos arriscada, caso você mude de ideia na metade do caminho.

página inicial do bitdegree

Alternativamente, você pode aprender desenvolvimento web de modo independente com a ajuda de tutoriais online no YouTube e fóruns de discussão com temática de programação. Por exemplo, o Stack Overflow pode ajudar você a se conectar com desenvolvedores amadores e profissionais com os mais diferentes tipos de especialização.

página inicial do stackoverflow

É bom começar a trabalhar no seu primeiro projeto durante este passo, já que isso vai lhe dar uma ideia geral do que esperar quando estiver trabalhando neste campo profissionalmente. O primeiro projeto será desafiador, mas lembre-se de que a prática leva à perfeição.

4. Vá para um Boot Camp de Programação

Se a autodidática não funciona para você, considere participar de um boot camp de programação. Trata-se de um programa de treinamento que dura entre 17 e 34 semanas, e foca em habilidades práticas que têm grande demanda. Além disso, como o programa geralmente é intensivo, ele tende a produzir profissionais prontos para o mercado de trabalho.

Outro benefício de participar de um boot camp de programação é que eles são mais acessíveis do que um diploma universitário. Cada programa atende a uma especialidade, linguagem de programação ou ferramenta específica, então você só aprende sobre o que pagou para aprender.

Além disso, alguns boot camps oferecem ajuda na procura de empregos através de parcerias com empresas de TI. Outros boot camps oferecem garantias de colocação de trabalho, incluindo um reembolso das taxas que você pagou caso não encontre um emprego depois de completar o programa.

Dito isso, os boot camps de programação apresentam diversas desvantagens. Além de ter um foco bastante reduzido, a curta duração do programa faz com que eles sejam experiências de aprendizado rigorosas. Se você não é um fã desse método de aprendizado, o boot camp de programação pode não ser para você.

página inicial do codeworks

Alguns dos melhores boot camps de programação nos EUA são Alchemy Code Lab, Tech Elevator e Rithm School.

Se você mora na Europa, o iO Academy, o Codeworks e o La Capsule Academy podem ser mais adequados. A maioria dos boot camps também oferece cursos online.

Para quem está no Brasil, há opções como o Le Wagon e a Iron Hack — além dos diversos cursos via internet.

Como existem diversos tipos de boot camps de programação, confira alguns fatores que você deve levar em conta quando for escolher um deles:

  • Nível de intensidade. Boot camps de meio período duram mais tempo do que os integrais porque eles acontecem de noite e nos finais de semana. Isso permite que pessoas que tenham outras prioridades estudem num ritmo mais lento.
  • Acessibilidade. Um boot camp presencial oferece uma oportunidade de aprender de maneira mais prática, enquanto um treinamento online oferece mais opções em relação à sua localização. Enquanto isso, um boot camp de ritmo individualizado é melhor para novatos que tenham um estilo de aprendizagem específico, que exija flexibilidade.
  • Experiência. Não se esqueça de checar qual o nível dos requisitos do seu boot camp para facilitar o seu processo de aprendizagem. Comece com campos de treinamento de nível iniciante até que você tenha dominado o básico, e então prossiga para o próximo nível para aprofundar suas habilidades de modo gradual.
  • Matrícula. Muitos boot camps oferecem Acordos de Participação nos Lucros (ISA), nos quais as taxas do programa vão depender do salário que a pessoa tiver depois que completar o curso. Contudo, existe um bom número de campos de treinamento que ainda oferece programas com pagamento único.
  • Tipo de curso. Também lembre-se de revisar os materiais didáticos dos boot camps antes de se matricular num deles. Como mencionamos anteriormente, a maioria dos boot camps apenas foca em aspectos específicos do desenvolvimento para web.
  • Tutoria. Como os campos de treinamento não possuem currículos tipo os de escolas tradicionais, existe muito pouco controle sobre os seus requisitos de certificação de tutoria. Não tenha medo de contatar o organizador do treinamento para realizar uma verificação cruzada das habilidades de mentoria do seu tutor.

5. Obtenha Qualificações

Você até pode se tornar um desenvolvedor web sem ter um diploma, mas existem diversos benefícios em se matricular numa instituição de educação formal, inclusive facilitando a progressão da sua carreira.

Enquanto os boot camps de programação focam em habilidades práticas de desenvolvimento para web, as universidades também incluem conhecimento teórico. A educação formal também permite que você faça um estágio para aprimorar as suas habilidades de solução de problemas, além de ter uma prévia de como é a indústria de tecnologia.

Além disso, muitas empresas de TI também usam diplomas de ciência da computação como um requisito mínimo para contratação.

No exterior, existem quatro níveis de graduação em desenvolvimento web oferecidos por faculdades e universidades credenciadas — certificados, diplomas de associados (similar aos nossos cursos técnicos), bacharelado e mestrado.

Programas de certificado em desenvolvimento web duram entre oito e 12 meses. Esse tipo de programa geralmente foca em cursos introdutórios à tecnologia. Portanto, eles são mais adequados para pessoas que não possuem nenhuma habilidade ou conhecimento técnico.

Programas de diplomas de associados geralmente duram até dois anos. Se você planeja obter um diploma de bacharel, garantir um diploma de associado potencialmente o ajudará. Isso porque, especialmente no exterior, algumas faculdades permitem que você use os créditos de disciplinas do seu curso técnico para obter outra graduação em campos relevantes, o que lhe dá uma vantagem.

Os currículos dos programas de bacharelado tratam de uma ampla gama de assuntos. Eles geralmente duram quatro anos. Muitas vagas de emprego de alta demanda, incluindo aquelas na indústria de tecnologia, exigem um diploma de graduação para que você possa se candidatar.

Programas de mestrado são mais indicados para os desenvolvedores que querem seguir uma carreira na educação, ou os que estão atrás de aprofundar ao máximo o seu conhecimento de desenvolvimento para web. Programas de mestrado duram até dois anos e focam numa área de estudo específica.

Tenha em mente que essas qualificações custam caro, caso você vá buscá-las em instituições privadas. Considere os seus objetivos de carreira e o seu orçamento na hora de escolher qual tipo de educação você irá buscar.

6. Ganhe Experiência

O próximo passo é ganhar experiência dentro do seu campo de estudo. Fazer isso irá ajudar você a se familiarizar com a indústria, aumentar suas habilidades de programação e aumentar seu apelo para empregadores.

A maneira mais fácil de começar é através de trabalho voluntário. Por exemplo, você pode criar um site de negócios simples para uma loja da sua região, ou construir um site para promover um evento local. Você até pode trabalhar de graça, mas a sua experiência será um ativo valioso na busca por empregos. Além disso, você ainda tem a chance de dar uma retribuição para sua comunidade.

página inicial do peopleperhour

Outra maneira de ganhar experiência de desenvolvimento é fazer trabalhos freelancer. Promova o seu serviço em marketplaces de projetos autônomos como o Fiverr e o PeoplePerHour. Ali, cadastre-se em pequenos projetos de desenvolvimento de sites. Pode demorar para você conquistar clientes, mas certamente é algo que vai melhorar com o tempo e conforme você ganha experiência.

Alternativamente, participe em projetos de código aberto e colabore com outros desenvolvedores. Esse método é ideal para afiar as suas habilidades de programação e para fazer um networking com seus colegas. O GitHub é uma excelente plataforma entrar em projetos de código aberto e contribuir com o código-fonte.

7. Crie um Portfólio Online

Um portfólio online é uma representação digital das suas competências, experiências e conquistas. Ele irá ajudar você a manter um registro do progresso da sua carreira e a demonstrar a sua credibilidade como um desenvolvedor durante entrevistas de emprego.

A melhor maneira de exibir essa informação é criar um site a partir do zero. Se você está procurando por uma solução simples, um construtor de sites vai facilitar o processo de criação para você. Contudo, recomendamos usar um CMS como o WordPress, já que ele permite uma customização mais aprofundada e uma gestão de conteúdo mais flexível.

página inicial da hostinger

Caso você precise de uma hospedagem, a Hostinger oferece múltiplas opções por preços competitivos.

Os planos de hospedagem compartilhadas custam entre R$ 5,99 e R$ 18,99 por mês e vêm com garantia de reembolso dentro de 30 dias, contas de email e certificados SSL.

O plano de hospedagem mais completo aloca largura de banda ilimitada e 100 GB de armazenamento em SSD, além do registro de um domínio grátis para um ano.

Aqui estão várias dicas para você criar um ótimo portfólio de desenvolvedor:

  • Use um design limpo e responsivo. Isso garante que o seu site de portfólio seja acessível em todas as telas, melhorando o seu SEO. Mantenha-o simples e, acima de tudo, organizado.
  • Obtenha o domínio certo. Use o seu próprio nome se for possível. Caso contrário, tente garantir um domínio que seja único, mas que ainda reflita sua carreira profissional.
  • Coloque links para seus projetos. Ao invés de descrever seu trabalho, ofereça um índice de conteúdos com acesso para cada processo via GitHub, Bitbucket ou CodePen. Não se esqueça de oferecer contexto ao explicar o que você já fez e com quem ou para quem já trabalhou.
  • Apenas exiba os melhores projetos. Isso permite que os clientes e os empregadores vejam o seu trabalho sem perder muito tempo navegando por várias páginas, o que vai aumentar sua chance de contratação.
  • Liste habilidades especializadas. Como o seu objetivo é se diferenciar da concorrência, destaque todas as linguagens de programação e habilidades de desenvolvimento que você domina. Isso irá aumentar sua credibilidade. Não se esqueça de incluir quaisquer certificações relevantes que tenha obtido.
  • Adicione personalidade. Esse é outra maneira excelente de deixar uma impressão duradoura em potenciais clientes e empregadores. Tire vantagem de uma página “sobre” para compartilhar suas paixões, sua biografia e uma foto profissional.

8. Aprenda Como se Sair Bem em Entrevistas de Programação

A maioria das empresas de TI conduz entrevistas de programação para medir as habilidades analíticas dos candidatos, assim como suas capacidades de programação e de comunicação. Equipes de contratação usam esse método para avaliar se o candidato tem o conhecimento e a motivação que são necessários para a vaga.

Cada empresa tem o seu método personalizado de entrevista de programação, mas você ainda pode se preparar seguindo estes passos:

  • Simule entrevistas. Junte-se com amigos que trabalham na mesma área e pense em problemas de programação em potencial. Anote seus pontos fortes e as suas fraquezas para aprender no que você pode melhorar.
  • Pesquise o processo de contratação da empresa. Algumas empresas conduzem apenas uma rodada de entrevistas, enquanto outras podem promover até seis. Conhecer o processo vai ajudar você a se preparar melhor e a fortalecer sua mentalidade.
  • Participe de hackatonas. Participar de eventos competitivos de tecnologia é uma das melhores maneiras de se familiarizar com a indústria. Além de melhorar as suas habilidades analíticas, esses eventos vão treinar você para trabalhar sob pressão e colaborar com outros desenvolvedores.
  • Aperfeiçoe suas habilidades de comunicação. O maior erro que a maioria dos candidatos comete durante entrevistas de programação é fazer suposições sobre seu caso de teste. Portanto, seja proativo e não hesite em pedir ajuda para o entrevistador.

9. Candidate-se a Anúncios de Emprego e Pratique Networking

Agora que você tem o que é preciso para se tornar um desenvolvedor web, é hora de se candidatar às vagas de emprego no campo de desenvolvimento web.

Você pode encontrá-las em vários portais de emprego, como o Glassdoor e o Indeed, ou em sites de empresas de TI.

Se cadastre em comunidades de desenvolvedores para se expor a mais oportunidades de emprego e praticar networking com colegas de carreira. Alguns dos fóruns mais populares para webdesigners e desenvolvedores são Designer Hangout, Digital Point, WebDeveloper.com e CoffeeCup.

Não importa qual método você vá escolher, aqui estão alguns fatores que devem ser considerados na hora de procurar por vagas de emprego:

  • Oportunidades de crescimento na carreira. É melhor optar por oportunidades de emprego que permitem que você melhore seu currículo e cresça na sua carreira.
  • Salário. Não se esqueça de pesquisar o salário médio para a vaga na qual você vai se aplicar. Adicionalmente, confira se a empresa oferece quaisquer benefícios, como plano de saúde, bônus e seguro.
  • Cultura da empresa. Procure por avaliações da empresa para ver se a organização possui um ambiente no qual você irá se encaixar e que ela se alinha com a sua ética de trabalho. Não existe nada mais desanimador e cansativo do que trabalhar num ambiente tóxico.
  • Horas de trabalho. Como desenvolvedores e designers frequentemente fazer hora extra, garanta que a sua empresa está disposta a compensar os seus esforços de maneira adequada.
  • Estabilidade da empresa. Trabalhar numa empresa estável ajuda você a manter o seu nível de estresse baixo e garante estabilidade nos pagamentos e nos benefícios.

Tenha em mente que ainda é comum encontrar golpes em portais de emprego. De acordo com o Relatório de Golpes de Emprego da Fundação BBB (Better Business Bureau, não Big Brother Brasil), cerca de 14 milhões de pessoas enfrentaram crimes do tipo em 2020.

Confira alguns sinais de que uma oferta de emprego pode ser um golpe:

  • Não exige experiência ou habilidades específicas.
  • Oferece um salário desproporcionalmente alto.
  • Tem design ou ortografia pouco profissional.
  • Exige pagamento adiantado para treinamento.
  • Propostas enviadas usando email pessoal e gratuito, e não um email corporativo

Dito isso, não se esqueça de fazer uma verificação cruzada de qualquer vaga de emprego para a qual você vai se candidatar, e pesquise bem a empresa que supostamente publicou o anúncio.

10. Continue Melhorando suas Habilidades

Como esse é um campo em constante evolução, os desenvolvedores web são responsáveis por se manterem atualizados com as últimas tecnologias e demandas do mercado. Isso significa que aprender desenvolvimento web ou webdesign não é algo que acaba quando você garante um emprego. Pelo contrário, você deve continuar a atualizar suas habilidades para solidificar sua credibilidade como profissional e agilizar seus esforços para alcançar objetivos de carreira.

Uma das melhores maneiras de se manter atualizado é continuar trabalhando em aumentar seu portfólio. Aceite qualquer chance de colaborar com outros desenvolvedores em projetos fora da sua especialização. Se você tem interesse em se tornar um desenvolvedor full-stack, é assim que irá aprender sobre diferentes campos do desenvolvimento.

página inicial do stack exchange

De modo alternativo, monitore as tendências através de sites de tecnologia como Slashdot, StackExchange e DZone. Também continue ativo em redes sociais orientadas a negócios como o LinkedIn, o que fará com que a sua rede cresça e o manterá à frente da sua concorrência dentro da indústria.

Quais Linguagens de Programação Possuem Grande Demanda em 2021?

Como mencionamos anteriormente, cada ramificação do desenvolvimento de sites possui suas próprias linguagens de programação, que evoluem de acordo com a demanda do mercado. Dominar linguagens em alta demanda vai aumentar suas chances de conseguir um emprego e servirá de barganha para obter propostas melhores.

Se você ainda está considerando qual linguagem escolher para evoluir em sua carreira, vamos tentar lhe ajudar.

Aqui estão as três linguagens de desenvolvimento front-end mais populares em 2021:

  • HTML5 – uma linguagem de marcação para estruturar páginas da web. É a versão mais recente do HTML, que oferece um processo mais simples e direto para construção de aplicações web, além de melhor integração para áudio e vídeo.
  • CSS – uma linguagem de desenvolvimento básica porém vital, que geralmente é usada em conjunto com o HTML. Ela é responsável por formatar as páginas HTML da internet para melhorar sua legibilidade e estética.
  • JavaScript – uma linguagem de programação popular para construir aplicações web, que modifica o HTML e o CSS. Combinar o JavaScript com o ambiente de servidor Node.js faz com que ele seja útil em desenvolvimento back-end.

Do mesmo modo, aqui estão as três linguagens de desenvolvimento back-end mais populares em 2021:

  • Golang – uma linguagem a nível de sistema que é utilizada para projetos de programação de larga escala, especialmente aqueles feitos para servidores de rede e sistemas distribuídos.
  • Node.js – um ambiente de runtime perfeito para construir aplicativos de rede escaláveis.
  • Python – Uma linguagem de programação de propósito geral que serve não apenas para desenvolvimento para web como para desenvolvimento de software.

Quanto Ganham os Desenvolvedores?

Em dados de 2021, o salário médio para desenvolvedores front-end no Brasil é de mais de R$ 60 mil por ano, enquanto desenvolvedores de back-end ganham cerca de R$ 70 mil por ano. Finalmente, desenvolvedores full-stack garantem por volta de R$ 75 mil por ano.

Programadores de back-end geralmente possuem um salário médio maior do que os de front-end porque possuem um número maior de responsabilidades. Além disso, exige-se uma maior habilidade de programação desses profissionais. O mesmo motivo serve para desenvolvedores full-stack — o escopo do seu trabalho cobre tanto o desenvolvimento back-end quanto o front-end, exigindo um conjunto de habilidades ainda mais avançado.

Dito isso, a maioria das empresas ainda está aberta a negociações. Especialmente se você é um profissional que está atualizado com as linguagens de programação de maior demanda e com as últimas tendências da ciência da computação.

Perguntas Frequentes Sobre Como é ser um Desenvolvedor

Esperamos que agora você tenha um melhor entendimento sobre como se tornar um desenvolvedor web e o que é necessário para isso. Caso contrário, a próxima seção poderá responder as dúvidas remanescentes.

1. Quanto Tempo Leva para se Tornar um Desenvolvedor Web?

O tempo que levará para você se tornar profissional nesse campo depende principalmente do método de aprendizado. O caminho mais rápido para se tornar um desenvolvedor web é se matricular num boot camp de programação, que geralmente dura 34 semanas. Enquanto isso, um programa de certificação pode levar até 12 meses para ser completado.

Tenha em mente que para se assegurar um bom emprego é preciso de mais do que só uma certificação ou um diploma. Você precisa ter um portfólio forte para provar que você realmente tem habilidades de engenharia de software, o que leva um tempo para se construir.

Dito isso, será mais rápido se tornar um desenvolvedor web se você começar a construir seu portfólio enquanto obtém as qualificações necessárias.

2. Você Precisa Programar para ser um Desenvolvedor Web?

Se você quer ter uma carreira no campo de desenvolvimento de sites, mas não gosta de programação, então considere se tornar um webdesigner. Essa linha de trabalho foca mais no design visual, no comportamento humano e na experiência de usuário — ao invés de focar nos aspectos técnicos do site.

Contudo, web designers com habilidades de programação terão vantagem na sua carreira, já que há uma grande demanda por esse tipo de profissional.

3. É Difícil se Tornar um Desenvolvedor Web?

A indústria da ciência da computação nunca para de evoluir, fazendo com que todos os empregos dentro dela façam parte de um processo de aprendizado vitalício. Leva tempo para se tornar um desenvolvedor profissional, o trabalho é duro e é preciso ter determinação.

Contudo, conforme mais e mais pessoas veem que ter um site é uma necessidade, você terá projetos para trabalhar. Isso significa que é muito provável que terá um futuro financeiro seguro, caso tenha as habilidades certas.

Conclusão

Esperamos que esse artigo contenha todas as informações que você precisa sobre como se tornar um desenvolvedor web.

Resumindo de maneira breve, você precisa:

  • Pesquisar diferentes campos da ciência da computação, focando no desenvolvimento web e no webdesign.
  • Escolher uma especialidade que mais desperte interesse.
  • Aprender as habilidades técnicas necessárias ao fazer cursos online em tempo integral ou em meio período, boot camps de programação ou cursos acadêmicos.
  • Construir seu portfólio e começar sua carreira.

Se você tiver quaisquer dúvidas ou sugestões sobre como se tornar um desenvolvedor web em 2021, fale conosco na caixa de comentários abaixo!

Author
O autor

Ariane G.

A Ariane é SEO Team Leader com experiência em conteúdo, localização e SEO. Seu desafio é levar a Hostinger ao topo dos resultados no Brasil, França e Reino Unido. Eventualmente ela compartilha seu conhecimento no blog e nos tutoriais da Hostinger e no tempo livre ela gosta de explorar lugares novos e viver intencionalmente.