Negócios Reais: Conheça Sônia Rondon e suas papelarias personalizadas
access_time
hourglass_empty
person_outline

Negócios Reais: Conheça Sônia Rondon e suas papelarias personalizadas

Muitas vezes em diversos setores da economia, o consumidor se depara com uma escolha muito difícil ao comparar os produtos em uma prateleira. Os produtos são muito similares entre si, quase que pasteurizados, padronizados.

Em uma onda contrária, há um movimento muito forte de empreendedoras e empreendedores buscando resgatar a produção mais customizada, muitas vezes quase artesanal, com o objetivo de dar uma alma aos seus produtos. 

Acreditamos que é nesse contexto que podemos mencionar o nascimento da papelaria de Sônia Rondon: os produtos são totalmente taylormade, feitos à mão e com a valorização na economia local. 

Sônia sempre foi reconhecida pelos amigos como “a louca da papelaria”. Ao descobrir comunidades desse tema na internet, começou a compartilhar seus produtos e transformou sua paixão em um negócio. Hoje, os seguidores de sua marca são chamados por ela carinhosamente de Alecriners, uma alusão ao logo da sua empresa.

Conte-nos sua história, qual foi a origem, o que levou a ideia do seu negócio?

Sou formada em Design de Moda e tenho especialização em Estratégias do Consumo. Amo trabalhar com produto, já desenvolvi desde roupa infantil até relógio de pulso, óculos e gravata. Mas pessoalmente sempre fui apaixonada por papelaria. Então, resolvi fazer uns cadernos para amigos e pra mim. Vendi um, dois, três… e foi acontecendo. Comecei a acreditar que poderia ser um negócio e fui levando adiante. 

Como o negócio se desenvolveu desde o primeiro dia até agora? 

Eu comecei sozinha e de forma muito intuitiva. Tive uma startup em 2015, que me planejei muito e no final não consegui o resultado que queria. Então dessa vez optei por ser mais natural. No início da pandemia, a gente aumentou muito nossas vendas e isso fez com que eu conseguisse ter alguém para me ajudar no dia a dia do ateliê. Então, agora estamos focando em crescer para termos mais uma pessoa. 

Momentos Chave

Alguns momentos são chave em nosso negócio. Alguns desafios, chegam e nos trazem uma necessidade de adaptação momentânea. 

Esses momentos muitas vezes também nos obrigam a aguçar a nossa criatividade, o que pode nos levar a criar coisas totalmente autorais, inovadores e que nos enchem de orgulho. 

Quais foram os maiores desafios que você enfrentou criando e administrando o seu negócio?

Nós temos um grande desafio, que é trabalhar com produtos personalizados. Além do custo, que aumenta, a gente tem produção semanal, o que exige que tenhamos um planejamento bem certinho. Então, buscamos crescer nesse caminho, uma boa estrutura e planejamento. Já melhoramos muito de 2018 pra cá e sabemos que temos muito ainda a melhorar.

Qual foi o momento de maior orgulho gerenciando o seu negócio?

Lançamentos certeiros e com produtos que são muito a nossa identidade: temos porta washi tape com material oriundo de upcycling. O fizemos com muito orgulho! É algo que você vai encaixando um no outro, então é muito a nossa proposta como produto. 

Lançamos recentemente um caderno de colagem também, algo que montamos do zero e que nossos “alecriners” amaram! Estamos muito felizes também com esse lançamento.

E falando como criadora da marca, eu tenho muito orgulho da minha equipe, de poder ter gente tão legal trabalhando direta ou indiretamente comigo.

A importância do site

Muitas vezes criar um site pode parecer difícil, porém é extremamente essencial para seus projetos online. 

Ele traz credibilidade para quem não conhece a sua marca, além de tu ajudar a manter seus processos de venda enquanto você está dormindo. 

Quando você criou seu site? Você fez tudo por si só ou alguém te ajudou? Você tem conhecimento em criação e manutenção de site?

Quando estava desenvolvendo a Startup, fiz 2 programas muito legais, um da Shell e outro do Governo do Rio (Startup Rio). Ambos me trouxeram muito embasamento de ferramentas digitais. Então optei pelo WooCommerce (que realmente amo) e segui em frente sozinha. Faço tudo a partir de templates pré-prontos e vou personalizando do meu jeito. 

Algumas coisas relacionadas ao código, tenho uma pessoa que me dá suporte.

Seu site te ajudou a alcançar os objetivos do seu negócio? Como?

Sem dúvida. Ter um site bem estruturado ajuda com que a gente passe uma imagem de confiança para quem não conhece a gente. Sem dúvida meu site ajuda bastante nisso. Sabemos que temos muita coisa para melhorar em relação a Branding e SEO, mas somos só 2 e acaba que não anda na velocidade que gostaríamos. Mas chegaremos lá!

Como o seu negócio contribui para a sociedade?

A gente carrega algumas bandeiras e temos também muito orgulho delas:

  1. Uma empresa só de mulheres (somos 2 no ateliê e temos nossa parceira costureira também).
  2. Temos produtos oriundos de upcycling e também reciclados. 
  3. Falamos sobre criatividade, menos cobrança, aceitação. Todos podemos ser criativos e tem muita gente que se inspira nisso e acaba se soltando mais. Amamos quando recebemos feedbacks nesse sentido.

O que você ama sobre o seu negócio?

Amo o contato direto que temos com nossos alecriners. É muito gostoso fazer um produto que tenha a cara deles, sabe? Saber o nome deles na hora de montar as caixas. É muito gratificante.

Qual relacionamento você tem com seus clientes?

Eu uso muito o Instagram para esse relacionamento. Meu produto é muito nichado, e tenho clientes muito fiéis, não só pela recompra em si, mas também pela interação. São alecriners que sabem os nomes dos meus cachorros, sabe? Que perguntam como está a costureira. Eu aprendo muito com eles também, trocamos ideias sobre produtos e sobre assuntos relacionados às nossas bandeiras.

Quais os futuros planos para a sua marca? 

Quando você tem Startup é quase que obrigada a pensar que quer ser milionária, isso me desestimulou um pouco. Você pode querer gerar um grande impacto sem precisar ser gigante. 

Então quero crescer, mas com algo saudável, com uma equipe um pouco maior e com mais costureiras para ajudar a gente. 

O Mínimo Produto Viável

Dentro do mundo das Startups ouvimos muito o conceito de MVP e na entrevista com a Sônia o conceito também apareceu. 

É simples: o produto nunca está 100% pronto, simplesmente porque é impossível. 

Portanto, desprenda-se de buscar o perfeccionismo e lance o seu negócio com o mínimo produto viável, ou seja, um produto que possa ser comercializado e resolva a dor para que ele foi desenhado, mas em uma versão enxuta que o permita avaliar a receptividade e o ajude a descobrir para onde irá evoluir o seu produto. 

Se você pudesse mudar uma coisa em criar e gerenciar seu negócio no passado, o que você mudaria?

Eu acho que to aprendendo muito, não tem como querer mudar algo. É tudo parte do processo mesmo. A gente, quando empreende, mata um leão por dia, mas não tem como ser diferente. 

Quais sugestões você daria para quem tem ideia de um negócio, mas tem medo de começar? 

Simplesmente comece. Nunca vai ficar perfeito, não deixe o projeto estar ideal. Você precisa saber o que as pessoas acham e só terá esse retorno se estiver com a barriga no balcão mesmo. E daí vai moldando, ajustando, as ideias vão surgindo no começo. 

Aceite que você vai errar muito, mas erre com o avião no ar, não deixe ele parado. Essa foi a minha maior lição vinda da Startup. Eu fui perfeccionista demais, não dá certo assim.

Quais dicas você daria para quem está ou quer começar um negócio? 

Minha sugestão é que comece sem abandonar o certo. Eu sou designer, então ter freelas nesse caso me ajudam muito. Uma das coisas que me atrapalharam muito na época da startup é que na hora que o dinheiro acaba, você fica desesperado e isso impacta diretamente no negócio. Ir com os pés no chão nesse sentido é essencial. Depois você vai ganhando segurança aos poucos. Não é fácil, então tem que acreditar muito no impacto que você vai causar. 

Sobre o projeto Negócios Reais

Adoramos trazer exemplos de produtos com alma, personalizados e feitos por pequenas e pequenos empreendedores. 

O mundo da internet é vasto e há espaço imenso para negócios de todos os tipos e tamanhos, o que muitas vezes não seria possível no mundo físico (especialmente em bairros e cidades pequenos). 

Aproveite que esse mundo vasto está cada vez mais acessível para qualquer um tendo uma conexão de internet para tirar seus sonhos do papel. 

O autor

Author

Rafael H. / @rafaelhertel

Trabalho com marketing digital desde 2017. Atualmente sou Country Manager do Brasil na Hostinger. Sou apaixonado pelo mundo da tecnologia e hospedagem de sites, tendo experiência com WordPress, marketing digital, SEO, copywriting e ferramentas de automação de marketing. Também já trabalhei como analista de conteúdo, redator, assessor de imprensa e analista de comunicação.

Histórias relacionadas

Deixe uma resposta

Por gentileza, preencha os campos solicitados.Marque o campo de aceitação da privacidade.Favor preencher os campos solicitados e marcar o campo de aceitação da privacidade.

Comentar

Nome*

E-mail*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Faça parte da Hostinger agora!