O Que é Headless CMS? Compare e Saiba Quando Usá-lo no Seu Site

O Que é Headless CMS? Compare e Saiba Quando Usá-lo no Seu Site

Os CMS (sistemas de gerenciamento de conteúdo) do tipo headless tornaram-se uma das melhores soluções na categoria de plataformas de experiência digital (DXPs). Apesar disso, embora a implementação headless ofereça inúmeras vantagens, muitas pessoas ainda têm dificuldade em compreender o seu funcionamento.

Um headless CMS permite que as equipes de marketing enviem conteúdos para vários canais — como landing pages, aplicativos, sites móveis e dispositivos da “internet das coisas” (IoT) — através de uma API.

Este artigo tem como objetivo ajudar você a compreender o que é um CMS headless e quais as suas principais diferenças em relação às plataformas CMS mais tradicionais. Também abordaremos as vantagens e desvantagens de um headless CMS e os seus melhores cenários de utilização.

Um headless CMS é um sistema de gerenciamento de conteúdo que funciona exclusivamente por meio de uma API para otimizar a estratégia de marketing multicanais. Em outras palavras, um headless CMS funciona como um repositório de conteúdos digitais que permite a entrega de conteúdos em várias plataformas.

.

Como Funciona o Headless CMS

Um sistema de gerenciamento de conteúdo headless também pode ser chamado de infraestrutura de conteúdo ou API de conteúdo. Trata-se de um sistema de gestão de conteúdos baseado na nuvem que separa o repositório de conteúdos back-end (o “corpo”, ou “body”) da camada que fica visível para os visitantes, o front-end (“cabeça”, ou “head”).

Em outras palavras, o headless CMS também é chamado de conteúdo como um serviço (CaaS). Isso significa que a criação e a edição de conteúdos é realizada dentro da infraestrutura do CMS, ao mesmo tempo que o conteúdo bruto pode ser disponibilizado para outros sistemas.

infográfico descrevendo o funcionamento de um site com headless cms

O headless CMS funciona da seguinte forma:

  1. Os editores de conteúdo criam e gerenciam o conteúdo na interface de back-end.
  2. A equipe de desenvolvedores de front-end cria a “cabeça” (onde o conteúdo vai ser exibido) e gerencia a distribuição do conteúdo. Os desenvolvedores podem utilizar suas ferramentas e estruturas de front-end preferidas para desenvolver aplicativos ou implementar novos canais.
  3. A API GraphQL ou a API RESTful será conectada a cada endpoint da API para disponibilizar o conteúdo em sites, aplicativos móveis, dispositivos de IoT e outras plataformas digitais.
  4. Esse sistema permite que o mesmo conteúdo de um repositório apareça como uma publicação de blog em uma página da Web, uma publicação de feed em mídias sociais ou peças de conteúdo nativo em um smartwatch.

Alguns dos melhores sistemas de gerenciamento de conteúdo headless incluem o Sanity.io, o Contentstack, o Contentful e o GraphCMS.

Headless CMS x CMS tradicional

A principal diferença entre um CMS do tipo headless e um CMS tradicional é que o primeiro oferece apenas a funcionalidade de back-end. Em contrapartida, a arquitetura do CMS tradicional oferece uma solução unificada para gerenciar o conteúdo e a camada de apresentação (isto é, aquela que será vista pelos seus visitantes).

Um CMS tradicional, também conhecido como sistema monolítico de gerenciamento de conteúdo, só permite que o conteúdo seja renderizado em um único front-end: uma página da Web. Assim, os profissionais de marketing precisam redirecionar suas peças de conteúdo se quiserem publicá-las em outras plataformas.

WordPressWix Magento são alguns dos melhores exemplos de CMSs monolíticos. Normalmente, um CMS desse tipo consiste em:

  • Um banco de dados para armazenar, ler e gravar o conteúdo
  • Uma página de administrador para tudo que se relaciona à criação do conteúdo
  • Uma camada de apresentação para apresentar o conteúdo
infográfico descrevendo o funcionamento de um site com cms tradicional

Por outro lado, a arquitetura headless utiliza a framework de modelo de conteúdo. Ela divide o conteúdo em partes separadas de acordo com sua finalidade, resultando em um conteúdo mais estruturado. 

Por exemplo, a modelagem de conteúdo permite que um CMS headless armazene o título, o corpo, os elementos visuais e as tags de um determinado conteúdo digital separadamente. Isso permite que os profissionais de marketing personalizem e reutilizem o mesmo conteúdo em diferentes plataformas de forma prática.

Aqui estão algumas outras diferenças entre os sistemas de gerenciamento de conteúdo tradicionais e os headless:

CMS TradicionalCMS Headless
Abordagem API-firstNãoSim
Independência de plataformaO back-end está conectado ao front-endO back-end é operado de forma independente
FunçõesGerenciamento de conteúdo – criação, edição e armazenamentoGerenciamento e publicação de conteúdo
Arquitetura de conteúdoConstruído para um único front-endAjustável para qualquer tipo de camada de apresentação
Personalização de conteúdoMenos personalizávelMais personalizável
Modelo de conteúdoDesestruturadoEstruturado
Dispositivos suportadosLimitadosIlimitado
Marketing multicanaisMenos compatívelAltamente compatível
Flexibilidade para desenvolvedoresInflexívelExtremamente flexível
HospedagemPrópriaBaseada na nuvem
SegurançaMenos efetivaAprimorada
VelocidadeTempos de carregamento maioresTempos de carregamento menores
Foco de desenvolvimentoOrientado a projetoOrientado a produto
Fluxo de trabalhoWaterfall (Linear)Ágil (Adaptável)

Vantagens do Headless CMS?

Embora seja mais comum, a arquitetura de CMS tradicional pode ser muito limitante. Dependendo do seu caso, a utilização desse tipo de sistema pode resultar em layouts e visuais genéricos; além disso, a reutilização de determinados conteúdos também exigirá que você copie e cole vários elementos.

Por outro lado, os profissionais de marketing não precisam se preocupar com esses problemas caso optem por um CMS headless. Se você ainda não tem certeza se deve mudar para esse tipo de infraestrutura de conteúdo, aqui estão algumas das principais vantagens do CMS headless:

Flexibilidade de Front-end

Um sistema headless oferece mais flexibilidade para otimizar a publicação em múltiplos canais. Ele minimiza as restrições causadas por componentes predefinidos, como templates, layouts e formatos, mantendo a consistência e a relevância do conteúdo.

Como um repositório de conteúdo, um headless CMS funciona como uma central de conteúdo para extração dados. Com esse tipo de estrutura, os profissionais de marketing têm mais facilidade na personalização do conteúdo para diferentes plataformas digitais.

Compatibilidade com Vários Dispositivos

Um dos problemas de trabalhar com vários tipos de dispositivos é ajustar o conteúdo para cada sistema operacional. No entanto, ao usar um CMS exclusivo de API, os profissionais de marketing não precisam se preocupar em como publicar seu conteúdo em diferentes sistemas operacionais.

A arquitetura headless permite que os desenvolvedores usem a API do CMS para criar queries para vários sistemas operacionais — incluindo Windows, Linux, Android, macOS e um sistema operacional incorporado para dispositivos IoT.

Agilidade

O framework de modelo de conteúdo cria um fluxo de trabalho ágil, em que a equipe de marketing pode trabalhar em paralelo com os desenvolvedores. Isso é excelente para aumentar a produtividade e garantir o aprimoramento contínuo dos seus projetos.

Além disso, o fluxo de trabalho numa estrutura headless não depende de uma sequência fixa: ele permite que os profissionais de marketing voltem a determinadas fases da criação quando forem necessários ajustes. Depois que o conteúdo é criado, os desenvolvedores podem processá-lo para exibição em qualquer camada de apresentação.

Escalabilidade e Segurança Aprimoradas

A utilização de diversos canais de marketing significa mais elementos e dados para processar. Felizmente, a maioria das opções de CMS headless é altamente escalonável — e a estrutura garante pouco ou nenhum tempo de inatividade durante a manutenção.

Se a segurança for sua principal prioridade, optar por um CMS headless também é uma excelente opção. Com ele, as plataformas de publicação de conteúdo não poderão ser acessadas pelo banco de dados do CMS, pois estão todas separadas em diferentes servidores e domínios da internet.

Além disso, o conteúdo fornecido por meio de uma API geralmente é somente leitura, acrescentando uma camada adicional de segurança. Isso ajuda a melhorar os protocolos de segurança do comércio eletrônico e a proteger seu site contra possíveis ameaças cibernéticas, como DDoS e acesso não autorizado.

Devo Optar Por um Headless CMS?

Embora um headless CMS pareça ser a melhor opção para o gerenciamento de conteúdo, ele pode não ser adequado para todos os tipos de projetos. Aqui estão três cenários de uso de CMS headless para você se inspirar:

Sites de e-Commerce

Vários tipos CMSs headless podem ser utilizados como back-end de para sites de comércio eletrônico. Se você tem uma loja virtual, vale a pena considerar a mudança para um ambiente headless caso você deseje:

  • Melhorar a experiência do cliente. Como um CMS headless oferece tempos de carregamento mais rápidos — que podem ser comparados por meio de uma ferramenta de teste de velocidade de sites — do que seus equivalentes tradicionais, o uso desse tipo de plataforma pode ajudar os lojistas a obter maior satisfação dos visitantes. 
  • Oferecer personalização. A adoção do headless ajuda as empresas a conectar perfeitamente o conteúdo de marketing e de produtos com o histórico de compras e as atividades de navegação do cliente, resultando em uma experiência de compra mais personalizada.
  • Obter vantagens competitivas. Um CMS headless permite que os desenvolvedores implementem atualizações rápidas sem danificar o sistema de back-end. Isso ajuda as empresas a se manterem sincronizadas com as últimas tendências do mercado.
  • Garantir segurança avançada. Sites de comércio eletrônico costumam ser alguns dos principais alvos dos criminosos digitais, pois informações confidenciais são trocadas durante as transações.

O site da Staples Canada é uma das melhores lojas virtuais criadas com infraestrutura headless. A loja utiliza o sistema de e-commerce headless Shopify Plus combinado com a API Storefront para publicar conteúdo em diversos pontos de contato com o cliente.

página inicial do Staples canada

Além disso, a integração de um CMS headless com um site de comércio eletrônico já existente pode ajudar a simplificar o processo de checkout. Os profissionais podem delegar à plataforma de comércio eletrônico todas as atividades relacionadas às transações financeiras e, enquanto isso, manter a liberdade de design para as camadas de visualização.

Produtos e Serviços

Oferecendo conteúdo como serviço, um CMS headless é a solução perfeita para conteúdos colaborativos direcionados a elementos como assistentes de voz, dispositivos AR/VR ou de IoT. Com o CMS headless, a criação de conteúdo nativo para esses canais é direta e simples.

Por exemplo, o Spotify Design é uma comunidade global para designers de produtos. Ela usa o CMS headless Contentful com o gerador de site estático Gatsby, criando uma página inicial de design inovador.

página inicial do Spotify design

Sites e Aplicativos da Web

Sites e aplicativos criados em estruturas JavaScript, como ReactEmber.jsVue.js Angular, são indicados para utilizar um CMS headless, pois eles funcionam bem com a maioria das APIs.

Um CMS headless também pode ajudar a gerenciar o conteúdo de sites Jamstack criados com geradores de sites estáticos, como GatsbyHugoPelican 11ty. Como os geradores de sites estáticos não usam bancos de dados como repositórios de conteúdo, o foco dos CMSs headless na API é uma combinação perfeita.

O Elastic é um ótimo exemplo de site que usa um ambiente headless. Ele utiliza o CMS headless do Built.io, permitindo que sua equipe de marketing mova facilmente o conteúdo de diferentes plataformas para uma única central.

página inicial do elastic

Como alternativa, os proprietários de sites podem configurar um sistema headless WordPress para usar o back-end do CMS e ter mais liberdade para o front-end. Isso pode ser feito de diversas formas, tais como:

Desvantagens do Headless CMS

Embora a infraestrutura de conteúdo headless traga muitos benefícios, há também algumas desvantagens:

  • Complexidade. Ao contrário do uso de um CMS monolítico ou de um construtor de páginas do tipo arrastar e soltar, a arquitetura do CMS headless exige que as equipes de marketing criem aplicações e personalizem seus designs do zero.
  • Problemas de formatação. Os desenvolvedores nem sempre conseguem visualizar como o conteúdo ficará na camada de apresentação.
  • Dependência de desenvolvedores. As soluções CMS headless exigem muita escrita e ajuste de código. Portanto, as equipes de marketing devem estar prontas para colaborar com os desenvolvedores para personalizar o conteúdo diariamente.
  • Custos elevados. A migração para o headless é mais cara, pois você precisa pagar separadamente o CMS, os desenvolvedores e a infraestrutura para hospedar suas aplicações. Em outras palavras, o processo será mais eficiente se você já tiver os recursos de desenvolvimento para dar suporte à migração headless. Por exemplo, se você estivesse usando um CMS comum, a maior parte dos recursos para o desenvolvimento seria usada para melhorar a aparência geral do site ou comprar as extensões necessárias.

Conclusão

Devido ao crescimento da internet, o desenvolvimento web headless oferece uma solução perfeita para o marketing em múltiplos canais.

Diferentemente de um CMS tradicional com front-end integrado, um CMS headless é um sistema de gerenciamento de conteúdo somente de back-end. Usando uma abordagem orientada por API, um CMS headless permite que os editores criem conteúdo em sua interface de back-end e que os desenvolvedores o forneçam em várias plataformas. 

No desenvolvimento web, um CMS headless permite que a equipe de desenvolvimento crie páginas usando frameworks JavaScript populares. A arquitetura headless também pode facilitar a criação de projetos maiores, como sites de comércio eletrônico e serviços de streaming.

Se você deseja oferecer uma experiência digital multiplataforma, considere a possibilidade de migrar para um CMS headless. Além disso, planeje minuciosamente seus recursos de desenvolvimento e sua estratégia de marketing para garantir uma migração eficaz.

Author
O autor

Bruno Santana

Jornalista formado pela Universidade Federal da Bahia, além de colaborador eventual do site MacMagazine e da editoria de cultura do Jornal A Tarde, de Salvador. Fascinado por tecnologia desde criança, criei meu primeiro blog no Wordpress aos 13 anos e nunca mais parei. Nas horas vagas, gosto de ir ao cinema e fazer experimentos na cozinha.