17 Melhores Ideias Para Trabalhar em Casa – Edição 2020
access_time
hourglass_empty
person_outline

17 Melhores Ideias Para Trabalhar em Casa – Edição 2020

O trabalho remoto tem se tornado cada vez mais viável graças aos avanços da tecnologia. Essa prática não apenas é ótima quem gosta de trabalhar com uma agenda flexível, mas também para ficar mais seguro em tempos de crise, sobretudo com a atual pandemia do Coronavírus (COVID-19). 

Porém, com tantas opções disponíveis por aí, pode ser um pouco difícil escolher a oportunidade ideal. É por isso que, neste conteúdo, vamos mostrar as 17 melhores ideias para trabalhar em casa no ano de 2020. É só seguir a leitura!

DICA: Está começando a trabalhar de casa? Acesse o Guia de Trabalho Home Office e veja dicas preciosas para se adaptar a essa novo tipo de rotina profissional. E, se estiver procurando oportunidades, a Hostinger está com vagas abertas. É só clicar no botão abaixo!

ENVIAR CURRÍCULO

Quais São os Melhores Trabalhos Remotos?

Trabalhar sem sair de casa vem com algumas vantagens claras, como flexibilidade e maiores oportunidades de aprender coisas novas. 

Essa prática também tem um ótimo custo-benefício porque você não precisa gastar com transporte para ir até um escritório ou espaço de coworking.

Entretanto, ela também pode ter algumas desvantagens, como problemas de comunicação entre equipes, distrações, sensação de isolamento e perda de motivação.

Por isso, você precisa ser cuidadoso com o tipo de trabalho remoto que for escolher, pois ele pode vir com algumas armadilhas que podem prejudicar sua produtividade e eficiência.

Se quiser minimizar as desvantagens, construa uma rotina equilibrada entre o profissional e o pessoal, defina uma hora limite para se desconectar de tudo e mantenha o contato com os outros colaboradores com a mesma transparência que você teria no presencial.

Por último, mas não menos importante, antes de se candidatar a qualquer vaga, pesquise com cuidado para verificar a legitimidade de cada oportunidade.

Levando tudo isso em conta, vamos prosseguir com a listagem das melhores ideias para trabalhar em casa para você tentar hoje mesmo.

1. Blogueiro / Marketing de Afiliados

Ser um blogueiro é uma ótima ideia para trabalhar em casa pela internet para quem quer compartilhar seus conhecimentos online. Existe uma infinidade de tópicos para falar, sobretudo sobre aqueles que você gosta de opinar e discutir as últimas novidades do seu nicho profissional. 

Tire como exemplo o Matthew Kepnes. Ele é apaixonado por viagens e, com isso, criou o Nomadic Matt. Hoje, este é um dos blogs de viagem de maior sucesso, com mais de 79 mil visitantes diários, em média.

página do blog Nomadic Matt, um blog de trabalho remoto

A melhor parte é que você não precisa de nenhum treinamento especial ou formação para ser  um blogueiro. Contanto que você saiba escrever, você pode ter um blog. O desafiante aqui é fazer com que seu blog se destaque nos motores de busca, o que pode ser conquistado com as estratégias de marketing certas, SEO e muito trabalho.

O que faz com que a prática de ter um blog seja tão sedutora é que ela se sobressai tanto no aspecto criativo quanto nas opções de monetização. Um método comum de ganhar dinheiro com blogs é alugar espaços para anúncios.

No começo, você provavelmente não vai ganhar muito dinheiro. Mas seus ganhos vão aumentar substancialmente assim que o seu número de visitantes também crescer. Em média, um blogueiro de sucesso pode receber até US$ 32,934 por ano, com ganhos de até US$ 14,90 por hora. 

Assim que tiver um fluxo de tráfego mais estável, você pode diversificar sua receita se juntando a um programa de afiliados

Essa tática é uma parceria que paga comissões por indicação de produtos e serviços úteis para o seu público. Em uma hora, um comerciante afiliado pode ganhar, em média, US$ 69. Já os ganhos anuais podem chegar, em média, a US$ 144 mil

Não sabe por começar? Primeiro de tudo, pesquise produtos de afiliados que têm relação ao seu interesse e à sua audiência. Para ajudar você com um empurrãozinho, dê uma olhada nessa lista completa que montamos sobre os melhores programas de marketing de afiliados. 

Quando estiver escolhendo o programa de afiliado, considere questões como qualidade do produto, taxa de comissão e a reputação do vendedor. Se possível experimente os produtos antes para decidir se eles são algo que você recomendaria aos seus leitores.

O Coco Lapine é um excelente exemplo de blog que usa o próprio nicho para vender itens de afiliados. Como o blog é sobre design de interiores, ele frequentemente inclui links em acessórios e móveis para a casa. Assim, se os visitantes têm interesse em recriar as ideias de design mostradas no blog, eles podem acessar os mesmos itens imediatamente. 

Mas, como exatamente começar nesse ramo? É isso o que você vai ver logo abaixo, com um passo a passo simplificado. 

Como Ser Um Blogueiro / Afiliado

  1. Decida Seu Nicho – Garanta que ele seja, ao mesmo tempo, bem específico para conseguir focar seus esforços e que tenha uma grande quantidade de apreciadores. Se precisar de inspiração, acesse essa lista
  2. Configure Seu Blog – Consiga uma hospedagem, escolha seu domínio e crie seu blog. 
  3. Construa Seu Conteúdo – Pesquise por tópicos que você acha que sejam interessantes e comece a escrever suas primeiras postagens. 
  4. Cresça Seu Tráfego – Implemente táticas de SEO para construir uma audiência e comece a ganhar dinheiro com seus conteúdos
  5. Junte-se a Programas de Afiliados – Escolha um programa de afiliados que se encaixam com seu nicho de atuação. Leve em consideração a qualidade do produto, o histórico do vendedor e as taxas de comissão.

2. Freelancer

Tem alguma habilidade em que você é sensacional? Considere oferecer seus serviços como um freelancer. Ser um freelancer permite ter liberdade em escolher para quem você quer trabalhar. A independência e a flexibilidade de agendas fazem com que essa prática seja uma das mais populares ideias para trabalhar em casa.

Você pode oferecer suas habilidades em portais como Upwork e Freelancer ou, ainda, em outros sites listados aqui. Nesses locais, você vai encontrar uma grande quantidade de ofertas de trabalhos, tanto de autônomos quanto de empresas que precisam de algum trabalho feito. Se você já tem algum emprego durante o dia, ser um freelancer é uma ótima maneira de conseguir um dinheiro extra também.

página inicial do Freelancer, site de freelancer para trabalhar em casa

Ainda que os pagamentos variem de acordo com os tipos de projetos, um freelancer pode ganhar, aproximadamente, US$ 32 por hora. Já, ao ano, esses ganhos podem chegar, em média, a mais de US$ 67 mil

Não existem limites para tipos de trabalhos que você pode executar como um freelancer. Você pode oferecer serviços em redação, desenvolvimento de software, tradução ou design gráfico, só para citar alguns exemplos.

O John Morris é um exemplo de freelancer que eleva essa prática a outro patamar. Ele é um desenvolvedor que também oferece cursos sobre como construir uma carreira como freelancer. Se você precisa de mais dicas sobre esse assunto, você também pode visitar sites como a Udemy (em inglês). 

Ficou interessado em ser um freelancer? Veja os passos simplificados abaixo para se tornar um. 

Como Ser Um Freelancer

  1. Identifique Suas Melhores Habilidades – Descubra no que você se destaca como profissional diante dos seus possíveis concorrentes. Ser confiante sobre as suas habilidades e conhecer suas forças pode ajudar você a conhecer seus contratos de trabalho em potencial.
  2. Crie um Portfólio Online – Se você não tem ideia de como fazer um, acesse este guia. Garanta que ele informe o que você tem a oferecer, suas conquistas, contatos, depoimentos e os seus trabalhos mais relevantes. Se você não sabe como programar, você pode usar construtores de site como o Zyro
  3. Faça um Perfil em Plataformas de Freelancer – Faça upload do seu currículo, adicione uma minibiografia e não se esqueça de linkar para o seu portfólio online. 
  4. Crie Templates de Propostas e Contratos – Isso é opcional, mas altamente recomendável. Formalizar contratos de trabalho podem proteger seus direitos e permitem que você comunique suas obrigações e resultados muito mais claramente. 
  5. Encontre Clientes – Comece a promover seu negócio em redes sociais e se apresente para clientes em potencial que encontrar, sejam eles das plataformas de freelancer ou de contatos já existentes. 

3. Aulas Online

Se você tem paixão por lecionar, você pode oferecer aulas online nas matérias ou assuntos que domina – seja sobre matemática ou culinária. Hoje em dia, você pode dar aulas online usando plataformas como Skype, Zoom ou WizIQ

Um professor online pode ganhar mais de US$ 41 mil por ano, com ganhos de até US$ 20 por hora, em média. Não importa se você vai lecionar como sendo sua atividade principal ou só por meio período, essa atividade é bastante recompensadora, pois existem muitos recursos disponíveis online para ajudar você a também aprender.

Você não precisa de um diploma como professor para se tornar um professor online. Porém, algumas plataformas podem exigir que você tenha algum certificado, especialmente se você tem planos de ensinar nos anos iniciais da educação básica. 

Se você precisa de mais dicas e recursos para ensinar pela internet, você pode acessar o guia do professor do Skillshare (em inglês) ou essa lista completa de educação a distância, criada para ajudar durante o surto do COVID-19.

Como Ser Um Professor Online

  1. Escolha um Tema – E defina um tempo para aprender tudo sobre ele. Mesmo que você já seja um especialista no assunto, você ainda precisa delimitar esse assunto para não perder tempo com tópicos que você possivelmente já domina e conhece bem.
  2. Pesquise Sobre Seus Estudantes – Isso vai ajudar você a criar um plano de aula que é, ao mesmo tempo, informativo e atrativo para seus estudantes.
  3. Cadastre-se em Plataformas de Ensino – Você pode oferecer cursos em sites como Udemy, Superprof, Skillshare ou Lynda. Ou, ainda, construir sua própria plataforma de e-learning e conectá-la ao YouTube
  4. Promova Seus Serviços – Use outros canais, como redes sociais, blogs e fóruns para promover suas aulas. Se você já tem algo do tipo, crie uma landing page com um formulário de inscrição para você enviar newsletters de vez em quando oferecendo seus cursos. 

4. Coach Online

A prática do coach online se parece um pouco com a prática do blog no sentido de que você precisa de uma plataforma, como um blog ou um canal no YouTube, para vender seus serviços de coaching

O que diferencia esse campo do ensino a distância é que o foco é mais sobre dar uma ajuda a quem precisa, numa espécie de guia personalizado para melhorar alguma habilidade prática. 

É claro, essa é uma ótima forma de trabalhar em casa pela internet. Para isso, um coach (instrutor) tende a ser mais pró-ativo com o progresso dos seus clientes, pois eles precisam de planos sob medida para um melhor rendimento.

Por exemplo, você pode oferecer um treinamento de fitness ou coach de liderança. Você também pode ser um coach de negócios que ajuda empresas a gerenciar seus empreendimentos ou um coach de estilo de vida para ajudar as pessoas a resolverem vários problemas profissionais e pessoais.

Os ganhos de um coach online variam dependendo do campo em que eles trabalham. Mas as estimativas apontam algo como US$ 28 por hora e mais de US$ 57 mil por ano. Claro, considerando também o país de atuação e a economia.  

Como nas oportunidades anteriores, você não precisa de uma formação específica para se tornar coach online. Porém, você deve ser um especialista em alguma coisa e ter ótimas habilidades interpessoais para incentivar seus clientes durante os treinamentos. Fazer cursos e ler livros de coaching podem ajudar. 

Como Ser Um Coach Online

  1. Pesquise Seu Nicho – Aprenda mais sobre suas especialidades e encontre recursos sobre coaching. Se possível, também consiga uma certificação, pois isso reforça sua capacidade de trabalhar com esta opção.
  2. Faça Seu Site – Consiga uma hospedagem confiável e crie um site de negócios para que seus clientes em potencial saibam o que você está oferecendo e o quanto você cobra pelos seus serviços.
  3. Use Plataformas e Apps de Coach – Tirando a possibilidade de oferecer seus serviços por sites como o Teachable, facilite sua jornada como coach com ferramentas como NudgeCoach, Life Coach office e CoachAccountable
site Teachable, com oportunidades para trabalhar de casa

5. Consultor Online

Empresas que querem aumentar seus lucros e a eficiência no trabalho constantemente buscam por consultores online por conta das suas opiniões de especialista. 

Como alguém de fora que não participa do quadro de colaboradores da empresa, os consultores podem trazer perspectivas frescas para as mesas de discussão. É esperado deles identificar problemas e dar informações (insights) objetivas.

Esse campo está em alta, ultimamente. Consultores online podem ser encontrados tanto em setores públicos quanto privados, trabalhando em áreas altamente qualificadas, como finanças pessoais, tecnologia da informação, medicina e negócios de grandes corporações.

Além de estimular mudanças em um ambiente de trabalho com conta das opiniões independentes, consultores online também podem ser solicitados a ensinar novas habilidades ou ajudar um time como um membro adicional. 

Não existe uma fórmula mágica para fazer você se tornar um consultor renomado na sua indústria. Tudo o que você precisa fazer é focar no campo de trabalho em que você já atua e se tornar realmente bom no que faz.

Não é exagero dizer que qualquer pessoa pode se tornar um especialista hoje em dia. Mas isso desde que seja curioso o suficiente para aprender e confiante no que já sabe e conhece da própria experiência.

Um histórico comprovado é algo que todo consultor online de sucesso precisa ter. É por isso que é tão importante sempre estar acompanhando o que acontece na sua indústria. Você precisa exercitar um olhar crítico sobre tendência e fazer observações com base em dados e informações. 

Além de ter custos bem reduzidos, pois você pode prestar serviços de consultoria do conforto da sua casa, geralmente não existe a necessidade de contratar um funcionário extra porque você consegue lidar com tudo por conta própria.

O salário anual médio de um consultor online, considerando todos os campos de atuação, é em torno dos US$ 77 mil. Naturalmente, alguns setores ganham mais e outros menos. Os ganhos por hora variam de US$ 11 a US$ 28.  

Como Ser um Consultor Online

  1. Descubra Sua Especialidade – E refina sua especialidade. Dependendo da sua profissão, você provavelmente precisa de algumas certificações. Continue aprendendo e fique atualizado sobre as últimas novidades dentro da sua indústria de atuação.
  2. Decida Seu Mercado – Prepare um plano de negócio e de mercado para realmente conhecer quem pode e beneficiar dos seus serviços. Veja as suas conquistas anteriores e verifique se você é qualificado para ser um consultor ou conselheiro numa indústria em particular.
  3. Seja Organizado – Um consultor deve ter um olhar muito afiado. Esse profissional deve ser capaz de planejar coisas efetivamente e com muita eficiência. Ele também deve saber como compartilhar suas perspectivas de uma maneira organizada e perceptível pelos seus clientes.
  4. Tenha um Planejamento – Você deve ter uma visão clara dos objetivos que quer alcançar como um consultor. Assim, você não desperdiça tempo sem ter que refinar seus conhecimentos constantemente.
  5. Tenha uma Rede de Contatos – Estabeleça uma presença online notável. Você faz isso combinando serviço de qualidade e um site profissional mostrando todas as suas conquistas. Entre em contato com alguns clientes em potencial e peça para alguns clientes já estabelecidos por referências, depoimentos e links para o seu site. Confie na gente: o boca a boca funciona extremamente bem. 

6. Agente de Serviço ao Cliente

Um agente de serviço ao cliente é outra ideia para trabalhar em casa que também costuma pagar bem. Esse profissional é especialista em responder perguntas, lidar com problemas e processar pedidos.

Quem quiser trabalhar nesse campo de atuação pode encontrar trabalho em empresas de gerenciamento de serviços ao clientes. Como exemplo, citamos a Liveops, Concentrix e Sykes

página inicial do Liveops, sugestão de ideias para trabalhar em casa como agente de serviço ao cliente

Esse modelo de negócio tem uma grande demanda, pois as empresas economizam nos gastos terceirizando contratados talentosos. Você também pode procurar por trabalho nessa área em sites de freelancers, como o Fiverr ou o FlexJobs

Algumas da qualidades de um agente de serviço ao cliente são comunicação, interpessoalidade e habilidades em resolver problemas. Esse profissional também deve ser organizado em monitorar informações e capaz de lidar com múltiplas funções em um ambiente rápido e estressante. 

Muitas posições também exigem que você tenha, ao menos, um diploma de ensino médio ou alguma experiência anterior em oportunidades semelhantes. O ganho médio anual de um agente de atendimento ao cliente fica em torno dos US$ 35 mil. Por hora, esse valor fica por volta dos US$ 17.

Já para os equipamentos necessário, isso vai depender de cada posição. Algumas empresas exigem que você fale pelo telefone, enquanto outras precisam que você trabalhe por meio de chats. Mas uma coisa muito importante é: tenha uma conexão estável com a internet, um laptop decente e um excelente par de fones de ouvido.  

Como Ser Um Agente de Serviço ao Cliente

  1. Pratique Muito – Corra atrás de qualificação, especialmente em comunicação e habilidades interpessoais. O EON, Communicaid e Concord são alguns programas de treinamento que você pode tentar. Ou, comece com esse curso gratuito da Study.com (em inglês). 
  2. Encontre Oportunidades – Aplique a vagas remotas em várias plataformas de emprego para aumentar a suas chances de ser contratado. 

7. Programador

Ser um programador é um dos trabalhos remotos que mais pagam bem entre todas as oportunidades deste listagem. Essa função lida com a criação e a manutenção de softwares para computadores, aplicativos para mobile, aplicações web e jogos eletrônicos.

A programação é um campo extenso capaz de abrir inúmeras portas para vagas de, por exemplo, desenvolvimento web, desenvolvedor de software, cientista de dados e assim por diante. Mas essas não são as únicas opções de funções que você pode executar. 

Então, se você quer se tornar um programador, recomendamos começar devagar e focar em um só campo de atuação. Então, quando se tornar mais capacitado e proficiente em criação de códigos e produtos, você pode diversificar suas habilidades com mais conhecimentos.

Por haver muitas ramificações no campo da programação, o salário pode variar bastante, dependendo da especialização. Mas saiba que programadores fazem, em média, US$ 31 por hora, sendo que os ganhos anuais passam dos US$ 65 mil.  

Nessa profissão, você deve se familiarizar com uma variedade de linguagens de programação, como Java, C++, Python, PHP e outras. Além disso, dominar ferramentas como frameworks, comandos Linux, Git e Notepad++ faz a diferença no seu sucesso. 

Ficou interessado? Não se preocupe, existe uma imensidão de recursos e cursos online que podem ajudar você a começar. Os melhores deles, e os que também recomendamos por serem de qualidade e confiáveis, são o Codeacademy, Coursera e Github.  

aprender linguagens de programação na plataforma Code Academy está entre as ideias para trabalhar em casa

Não encontrou o que estava procurando? Sem problema! Você pode tentar outras plataformas, como as que mostramos nessa lista

Como Ser Um Programador

  1. Considere Seu Objetivo – Em qual campo você quer se tornar um especialista? A resposta vai determinar a rota que você deve tomar para se tornar um programador de sucesso.
  2. Aprenda Linguagens de Programação – Uma forma de fazer isso é se formar em cursos tradicionais, como Ciência da Computação ou Tecnologia da Informação. Mas saiba que, hoje em dia, não é difícil encontrar recursos online para aprender tudo no seu tempo e do jeito que você prefere.  
  3. Estude Estruturas de Dados – E como eles interagem com um algoritmo. Nem todas as estruturas de dados funciona da mesma maneira. 
  4. Experimente – Explore vários e crie projetos pessoais. A melhor maneira de entender programação é estar familiarizado com tudo sobre esse campo. Sem mencionar que a experiência que você acumular e os produtos finalizados vão ficar lindos no seu currículo.

8. Designer de Site (Website Designer)

Esse é um campo focado em usabilidade e no lado estético de um site. Por conta disso, o web designer precisa ter tanto habilidades criativas quanto técnicas. Esse profissional também conhecer como traduzir as ideias de negócio de um cliente em um produto totalmente funcional. 

Como um web designer, você precisa ter domínio sobre ferramentas de design de site, como Dreamweaver, Figma, Photoshop, FlowMapp e muitos outros. 

Além disso, também é essencial ser especialista em linguagens de scripts, como JavaScript, CSS e HTML, além de saber como usar e gerenciar plataformas de construção de sites, como o WordPress ou o Joomla

Também é igualmente importante ter familiaridade com conceitos básicos de design para experiência do usuário. Assim, você consegue garantir que os produtos e sites que você criar tenham características e garantam uma excelente experiência de uso para seus clientes e visitantes.

Outras qualidades esperadas de um web designer são a capacidade de trabalhar com gerenciamento de projetos, cumprir prazos de entrega e ótimas habilidades de comunicação.

Você não precisa ter uma formação formal para se tornar um profissional em web design. Mas você mesmo pode se especializar com aulas online ou ler vários materiais de ensino sobre conceitos do web design.   

Em média, um web designer por ganhar US$ 60 mil por ano, sendo que seus ganhos por hora chegam, em média, a US$ 29.

Como Ser Um Designer de Site

  1. Aprenda os Princípios de Web Design – 
  2. Faça o Design do Seu Site de Negócios – Demonstre suas habilidades criando seu próprio site para apresentar conquistas e introduzir seus serviços. Busque inspiração nos trabalhos mostrados em plataformas como Awwwards e Behance.
  3. Construa Sua Marca – Assim que tiver um portfólio online, mostre seus serviços para empregadores em potencial nas redes sociais e em vários sites de freelancers. 
site de portfólio online Awwwards, para trabalhar em casa pela internet

9. Designer Gráfico 

Como o nome sugere, o Desgner Gráfico são pessoas que criam materiais visual, seja um anúncio publicitário ou uma expressão artística. Esse campo está recheado com oportunidades para trabalhar de casa, já que o trabalho pode ser feito todo digitalmente e é simples de colaborar em um ambiente online.

Visto que o design faz parte da nossa vida diária, não é nenhuma surpresa saber que as empresas sempre estão atrás de profissionais desse campo. O US Bureau Labor of Statistics prevê que esse nicho vai crescer 3% até 2028

O salário anual médio de um designer gráfico fica em torno dos US$ 48 mil. Os ganhos por hora chegam a US$ 23, em média. Claro, dependendo da complexidade do projeto, dos prazos de entrega e do país de origem do trabalho oferecido.  

Para se tornar um designer gráfico, você deve ter habilidades criativas, proficiência técnica com ferramentas e sensibilidades artísticas. Também é crucial ter habilidades de comunicação e de multitarefa para resolver problemas com agilidade. 

Se você quer ter chances nesse campo, você precisa dominar ferramentas como Adobe Illustrator, Sketch e outras. Também consiga uma mesa de desenho digital, e aprenda sobre composição básica dos elementos, assim como a teoria das cores

página da ferramenta Adobe Illustrator, essencial para ser designer gráfico ou web designer

Use este guia de estudos para ajudar você a se manter focado como um aluno autodidata. E, se puder, dê uma chance a estes livros essenciais de especialização em designer gráfico.  

Como Ser Um Designer Gráfico

  1. Tenha as Habilidades Necessárias – Aprenda as teorias das artes e das composições digitais. Ainda que essas partes possam ser aprendidas de forma solo, você também pode aprender em cursos mais tradicionais, como uma graduação em arte, por exemplo.
  2. Explore – Assim que tiver esses pré-requisitos, experimente com várias técnicas tradicionais e digitais, assim como ferramentas para preparar você para essa jornada.
  3. Construa seu Portfólio – Comece com projetos pessoais ou outros serviços de design gráfico para amigos e familiares. Depois de ter um conjunto com trabalhos prontos para apresentar, você pode fazer o upload deles todos para o seu site e montar um portfólio online.
  4. Encontre seus Clientes – Com um sólido portfólio e um currículo, você pode começar a procurar trabalho em plataformas de freelancers. Sugerimos We Work Remotely e o Remotely Awesome Jobs para você trabalhar de casa sem problemas. 

10. Data Entry 

O Data Entry um termo que pode ser desdobrado em uma variedade de ocupações. Nesta categoria, você vai encontrar vários tipos de trabalho, como digitadores, transcritores, escriturários e codificadores. O trabalho desses profissionais é atualizar informações em um banco de dados usando programadas de processamento de dados.

Os dados que eles precisam lidar vêm em em gravações de áudio, documentos ou arquivos digitais. Os profissionais em data entry devem ser detalhistas, proficientes em inglês e capazes de trabalhar com agilidade e precisão.

A velocidade de digitação é uma das principais qualificações, principalmente porque o pagamento de salários pode ser baseado tanto na quantidade de horas que você desempenhar ou na quantidade de palavras digitadas. Por isso, os ganhos podem chegar, em média, a US$ 20 por hora ou US$ 41 mil por ano.  

Entretanto, fique avisado que trabalhos remotos de data entry podem pagar menos do que os realizados em escritórios, agências ou empresas. Ainda assim, é uma oportunidade que você pode considerar se estiver procurando uma renda extra por fazer tarefas mais simples.

Como Ser Um Digitador de Dados 

  1. Cumpra as Exigências Mínimas – Tenha pelo menos um diploma de ensino médio ou algo equivalente. Profissionais de digitação de dados (data entry) também precisam conhecer sobre computadores e entender inglês escrito e falado. 
  2. Melhore a Velocidade de Digitação – Você deve ser capaz de digitar de 50 a 80 palavras por minuto, ainda que algumas vagas possam pedir um pouco mais do que isso. Se quiser praticar, use esse teste.  
  3. Aplique a Vagas de Digitador de Dados – Existem muitas empresas que aceitam digitadores remotos de dados. Capital Typing, Smart Crowd e Clickworker são algumas das melhores. 

11. Gerenciador de Redes Sociais (Social Media)

Existem muitos negócios que pagam uma boa quantidade de dinheiro em troca de serviços de gerenciamento de redes sociais e presença online. E isso é exatamente o que um Social Media faz. Como você vai trabalhar sem sair de casa, essa é uma ótima opção para explorar.

Um gerenciador de comunidades em redes sociais ganha, em média, US$ 52 mil por ano. Por hora, esse valor fica em torno de US$ 25, em média. 

O trabalho desses profissionais inclui tarefas como planejamento de conteúdo, gerenciamento de calendários editoriais, desenvolvimento de reputação de marca e personalidade de marca, assim como criar e manter o engajamento em várias redes de mídias sociais.

Eles também precisam saber como usar ferramentas de análise de dados, para coletar dados relevantes e identificar quais quais aspectos de cada campanha ou estratégia de conteúdo e de marketing precisa de melhorias.  

Um gerenciador de comunidades de redes sociais precisa ser pró-ativo, comunicativo e capaz de gerenciar o tempo de forma muito eficiente. Também é crucial ter habilidades em marketing e escrita persuasiva. 

Quem quiser trabalhar como Social Media deve sempre estar atualizado quanto às últimas tendências, se adaptando às novidades e fazendo com que seus conteúdos e estratégias impactem seus leitores e visitantes na hora certa.    

Como Ser Um Social Media

  1. Tenha Qualificações – Quem quer ser um gerente de comunidades pode conseguir um diploma em Marketing, Jornalismo e outras formações relevantes na área da comunicação, como Publicidade e Propaganda. Porém, isso não é uma obrigação, e você pode conseguir as habilidades necessárias fora das graduações tradicionais. Por exemplo, você pode participar de cursos online, como este
  2. Comece a Aplicar – Encontre vagas para esta posição. Recomendamos que comece e procurar em sites como Remote.co e Dailyremote

12. Tradutor

Se você é fluente em mais de um idioma, considere se tornar um tradutor. Esse tipo de trabalho é uma ótima escolha para quem ama ler e adora traduzir textos de vários assuntos de um idioma para outro.

Sempre existe demanda para tradutores competentes, considerando que nós vivemos em um mundo em que a comunicação sem barreiras está crescendo muito em acessibilidade. Contanto que as pessoas continuem querendo compartilhar informação, os tradutores nunca vão ficar sem trabalho. 

Tradutores podem trabalhar com freelancers ou dentro de uma agência. Eles são necessário em todos os tipos de indústria, dos campos mais técnicos aos mais criativos.

Qualquer pessoas pode se tornar tradutor em qualquer idioma, mas ser fluente em várias línguas não é a única qualificação que esse profissional deve ter. Ele também deve demonstrar entendimento do assunto que tiver traduzindo e ter uma visão crítica para pesquisar e analisar o que está produzindo.

Fora isso, tradutores também devem entender as nuances do idioma que estudam. Isso inclui desde o uso correto da gramática e das estruturas verbais até conhecer palavras e expressões mais apropriadas para cada contexto.

Por sorte, você não precisa frequentar um curso de idiomas para aprender essas coisas. Você pode ser autodidata com a ajuda de ferramentas e programas como o FluentU, FutureLearn e Rosetta Stone. Além disso, existem vários livros para aprender idiomas, tanto online quanto offline. 

Outra habilidades importantes que os tradutores devem ter é proficiência em usar um softwares de tradução de bancos de dados, como Wordfast, OmegaT e o SDL Trados Studio. Porém, saiba que essas ferramentas existem apenas para ajudar tradutores humanos, para que eles trabalhem com mais eficiência, não para substituí-los.

Em um ano, um tradutor pode ganhar, em média, até US$ 61 mil. Por hora, a quantia chega, em média, a US$ 30. Você pode oferecer seus serviços em plataformas de freelancers que já mencionamos no conteúdo ou, se quiser, participar de sites de tradução, como o Gengo, TheWordPoint e Language Line.   

Como Ser Um Tradutor 

  1. Domine ao Menos Dois Idiomas – Aprenda as nuances dos idiomas que você escolher. Você pode aprendê-los de forma independente ou através de algum treinamento. Se optar por este último método, você pode conseguir certificações e créditos de outros profissionais para provar as duas habilidades linguísticas. 
  2. Domine Uma Indústria Específica – Especialize-se em um tópico e estude todas as suas terminologias. Aprenda conceitos lendo materiais relacionados à sua indústria, como esses termos são localizados e qual a tradução mais indicada para cada contexto. 
  3. Promova-se – Crie um portfólio online, escreva postagens de blog baseadas no seu trabalho e na sua indústria de atuação, seja mais participativo nas redes sociais e participe de plataformas de trabalho freelancer. 
  4. Continue Aprendendo – Estude mais idiomas e leia mais. 

13. Copywriter

O Copywriting é uma das melhores ideias para trabalhar em casa para quem adora escrever. De um jeito mais tradicional, essa técnica é usada no marketing para promover produtos e serviços, mas ela também tem outras utilidades. 

É comum encontrar vagas de copywriting junto com outras relacionadas a conteúdo escrito, pois o objetivo dos dois campos é manter as pessoas informadas. Os copywriters podem ser encontrados em múltiplas indústrias, como TI, entretenimento, negócios e assim por diante, sendo a oportunidade perfeita para aprender sobre vários tópicos. 

Os salários variam de um setor para o outro, mas os ganhos médios anuais de um copywriter ficam em torno dos US$ 58 mil. O pagamento por hora é, em média, US$ 28.

Copywriters em conteúdo podem trabalhar em oportunidades variadas: relatórios industriais, postagens de redes sociais, textos jornalísticos, postagens de blog e textos para campanhas de marketing. Enquanto houver alguma coisa para se fazer publicidade e comunicar por um meio escrito, um copywriter nunca vai ficar sem emprego. 

O Copywriting também é um campo que qualquer pessoa com conhecimento e vontade de trabalhar pode exercer. É claro que, por necessidade, precisamos reforçar que é crucial dominar um idioma por completo, suas expressões e gírias locais, além de ser proficiente em escrita.

Você precisa entender muito de gramática e ter um vocabulário extenso, além de querer experimentar com diversos estilos e formas de escrita. Você não vai se tornar um excelente copywriter do dia para a noite. Então, não deixe de praticar. 

Ter mente aberta e ser curioso também é essencial. Assim, tópicos não tão comuns na sua rotina intelectual não vão ser afetados com a qualidade dos materiais produzidos por você. 

Por fim, trabalhe nas suas habilidades de pesquisa. Seja sempre crítico com a informação que você aprende. Se quiser conhecer mais sobre copywriting, temos três sugestões (em inglês) de fontes renomadas: The Copywriter Club, Copyblogger e Writtent.   

Prefere aprender por meio de cursos online? Considere acessar essas opções de cursos de copywriting na Udemy e na Skillshare

Como Ser Um Copywriter

  1. Foque em um Nicho – Seja especialista em um campo em particular, de preferência algum que tenha uma grande demanda de profissionais, como o da tecnologia. 
  2. Pesquise Seu Mercado – O que você escreve deve comunicar com a sua audiência. Entenda os problemas dela e encontre maneiras de ajudá-la a resolver todos eles. Podem ser guias, tutoriais e conteúdos informativos. 
  3. Crie Conteúdos de Qualidade – Transforme o que você já conhece em conteúdo útil e valioso. Escreva muito e sempre dê uma olhada nas tendências para encontrar tópicos relevantes. Faça isso no Google Trends
  4. Estabeleça uma Presença Online – Crie um site detalhando seu portfólio e seus serviços. Explore anúncios de emprego, fóruns e redes sociais para encontrar clientes dentro do seu nicho. Além de sites de freelancer, você pode participar de plataformas focada em trabalhos de escrita, como o Constant Content e o iWriter. 

14. Editor de Vídeo

Os editores de vídeo processam arquivos crus de gravação em materiais completos, que atendem às exigências e à visão de um time de produção. Além de precisar ter experiência e habilidades mais técnicas, esses profissionais precisam ser criativos, pacientes e detalhistas.

Se você quer entrar nesse mercado, saiba que está com sorte, pois existe uma alta demanda por editores de vídeo. E existem projeções de um aumento de procura por esses profissionais em 11% até 2028. Ou seja, as oportunidades vão continuar brotando. 

Além disso, você mesmo pode aprender a como editar vídeo assistindo a tutoriais ou participando de cursos online. Se você já quer começar, acesse esse do Fade to Black (em inglês), por exemplo. Existem outros em português. 

página inicial do Fade to Black, site de editores de vídeo para ser home office

Porém, ainda que os empregadores possam valorizar sua experiência e competência mais do que qualquer formação, é sempre uma boa ideia ter um diploma em cinema e cursos relacionados. Isso é muito útil se você for se candidatar para trabalhar em projetos mais complexos, como programas de televisão e agências digitais.

A maioria dos editores de vídeo ganham, em média, US$ 46 mil por ano. O pagamento por hora varia um pouco, dependendo da importância e da escala de cada projeto. Mas a média fica em torno dos US$ 22, também levando em conta o país e mercado de atuação. 

Geralmente, trabalhar como editor de vídeo envolve a colaboração entre outros membros da equipe de produção. Mas também é possível trabalhar de casa através de plataformas de softwares de colaboração online, como Frame.io, Shotgun e LookAt

A liberdade de se trabalhar de qualquer lugar não é a única vantagem dessa posição. Os editores de vídeo também controlam o quanto cobram por cada projeto, principalmente se já se tem uma lista de conquistas e trabalhos feitos para mostrar. 

Se você não sabe como começar a mensurar seus preços, esse guia completo (em inglês) pode ajudar precificar seus trabalhos. Como alternativa, você pode consultar as orientações de grupos relevantes, como o BECTU.

Como Ser Um Editor de Vídeo

  1. Familiarize-se com a Tecnologia – A melhor forma de conseguir isso é criar projetos pessoais. Tente fazer experimentações com várias ferramentas, técnicas de formatos de edição para praticar, conhecer os efeitos e os resultados deles. 
  2. Pegue Quantas Oportunidades Puder – Foque em conseguir o máximo de experiência para seu portfólio, participando de trabalhos voluntários e projetos de baixo custo, pelo menos inicialmente.
  3. Consiga um Diploma em Edição de Vídeo – É opcional, mas também é útil. Você pode conseguir diplomas em cinema, produção de vídeo, tecnologia de transmissão, rádio e TV e assim por diante. O essencial é garantir que os cursos tenham grades e disciplinas especializadas em edição de vídeo.
  4. Obtenha uma Certificação – Faça cursos especializantes em edição de vídeo para melhorar e solidificar suas habilidades com softwares de edição. Muitas marcas oferecem certificação sobre seus próprios produtos, como a Adobe e o Sony Vegas. Você também pode conseguir uma certificação através de organizações formais, como a The Society of Broadcast Engineers.  
  5. Construa sua Rede de Contatos – Consiga mais experiência na sua indústria participando de comunidades de produtores de vídeo, se envolvendo em projetos sem fins lucrativos ou fazendo parcerias com marcas de equipamentos de vídeo. 

15. Editor e Produtor de Áudio

Se áudio for mais a sua praia, considere ser um produtor ou editor de áudio. Quem trabalha com essa função faz a edição e a engenharia de sons para vídeos, filmes, musicais e qualquer outra peça sonora. Esse trabalho é mais técnico do que o de um músico, mas esses dois mundos tendem a trabalhar lado a lado.

Simplificando, os editores de áudio fazem o polimento de arquivos crus e os transformam em algo que se encaixa quanto às exigências de um projeto. Isso pode ser feito com alguns ajustes nos atributos do áudio ou adicionar sons próprios. 

Quem estiver procurando por oportunidades nesse campo precisa ser detalhista, criativo e completamente apaixonado por design de som. Além disso, também é recomendado ter habilidades de computação e domínio sobre equipamentos de gravação e softwares de edição de vídeo, como o Ableton

Ainda que você possa trabalhar sem precisar de qualquer graduação, algumas certificações e especializações podem ajudar você a se estabelecer nessa indústria, sobretudo na parte de engenharia de sons. 

Existem, é claro, alguns cursos online que você pode fazer, como este da Coursera. Se quiser quiser trabalhar remotamente com vagas de editor de áudio, você também pode usar essa linha de fluxo de trabalho para ajudar na colaboração a distância.  

O salário anual médio de um editor de áudio fica em torno de US$ 50 mil. Os ganhos por hora podem chegar a US$ 24. Isso tudo, claro, dependendo do projeto, da situação da empresa para a qual se trabalha e o país. 

Como Ser um Editor de Áudio

  1. Treine – Esteja afiado em tecnologias de som e consiga certificações. Considere uma graduação em Produção de Áudio e Design de Som. 
  2. Aprenda com os Melhores – Sua habilidade de manipular sons vai depender da sua criatividade das suas sensibilidades artísticas. Por sorte, essas características podem ser treinadas assistindo a como os especialistas fazem o trabalho deles e pegar inspiração das técnicas que eles usam. Se precisar de ajuda, confira essa listagem de profissionais
  3. Rede de Contatos – A melhor forma de conseguir trabalho nessa indústria é fazendo contatos. Sendo assim, participe de comunidades de designers de som e torne-se conhecido entre eles participando de vários projetos. 

16. Assistente Virtual

Um assistente virtual é um trabalhador contratual que oferece assistência remota a diversas empresas. Esse profissional foca em obrigações administrativas, incluindo contabilidade, transcrição de documentos, escrever relatórios, gerenciamento de compromissos e enviar emails. É uma ótima opção para trabalhos que podem ser feitos em casa. 

Porém, as tarefas podem variar para outros campos de atuação, como escrever conteúdo, gerenciamento de redes sociais, atendimento ao cliente e marketing digital. As possibilidades dependem da empresa e do serviço prestado. 

É claro que é muito mais prático para um assistente virtual focar em um nicho específico. Pegue como exemplo a Rosa Bosma, que oferece assistência virtual para aspirantes a empreendedores.

De forma geral, se você é bom com tecnologias, você já tem o básico para se dar bem. Especialização em contabilidade, marketing digital e design gráfico também ajuda quem estiver interessado em tentar uma oportunidade nesse campo.

Quanto aos ganhos, um assistente virtual pode fazer cerca de US$ 29 por hora e mais de US$ 61 mil por ano. Esse montante, claro, pode variar de um país para outro e pela quantidade de funções acumuladas. 

A melhor parte disso tudo tipo de trabalho remoto tem sido bastante procurado por empresas, sobretudo por conta da sua versatilidade e do custo-benefício em função das demandas e das tarefas executadas.   

O OutsourceWorkers informa que contratar um assistente virtual pode fazer as empresas economizarem até 78% no seu orçamento operacional a cada ano. Isso porque elas precisam contratar apenas o que precisam e o pagamento é feito com base nas horas acordadas.

Então, se você está em busca de uma ocupação que tenha um futuro promissor e que dá controle total sobre as suas habilidades oferecidas, essa pode ser a oportunidade que você tanto precisa. 

Como Ser um Assistente Virtual

  1. Especialização – Escolha um nicho e decida também o quanto você vai cobrar pelos seus serviços. Você pode usar este guia (em inglês) como uma referência para as suas decisões. 
  2. Tenha um Site – Faça com que sua presença online seja conhecida por mais pessoas criando um site profissional. Nele, você deve detalhar suas habilidades, especializações, trabalhos anteriores, o quanto cobra pela função e formas de contato.
  3. Use Outros Canais – Promova seu serviço nas redes sociais e em plataformas de freelancers.
  4. Rede de Contatos – Faça sondagens com as suas ofertas, construa relacionamentos com os consumidores e desenvolva uma rede de contatos (networking) com outros freelancers de outras indústrias e nichos de mercado. 

17. Testador de Experiência do Usuário (UX)

Se você tem um olhar treinado para detalhes e interesse em melhorar a experiência do usuário (UX) de um aplicativo ou um site, essa é uma das melhores ideias para trabalhar em casa que você pode escolher. 

Como ela foca na experiência do usuário final, suas dicas são valiosas para empresas que estejam procurando melhorar a usabilidade dos seus sites, aplicações e serviços. 

Os testadores de UX ganham dinheiro dando feeback honesto depois de cumprir algumas tarefas básicas em um software ou em um site. Existem inúmeras plataformas que oferecem essa oportunidade. O UserTesting, o Respondent e o uTest são os mais conhecidos. 

Cada teste dura entre 20 e 60 minutos. E o pagamento é geralmente baseado por tipo de projeto. Dependendo do site de site ou da complexidade de um software, o valor a ser recebido varia bastante: entre US$ 2 e US$ 100.

Para ser um testador de UX, você não precisa de muita bagagem em TI. Considerando que a ideia é dar feedbacks sobre a experiência de usuários comuns, qualquer pessoa pode aplicar para uma vaga remota desse tipo.

É claro, considerando que a pessoa tenha uma ótimo nível de Inglês falado e escrito, um equipamento básico de filmagem e gravação (quando exigido) e uma conexão estável com a internet. Os candidatos também precisam passar por uma triagem de qualificação.

Ainda que não seja muito confiável como uma fonte primária de renda, esse trabalho é indicado para quem quer ganhar uma grana extra participando da jornada de experiência do usuário.

Como Ser Um Testador de UX

  1. Inscreva-se em Sites de Testes – Configure seu perfil em várias plataformas de pesquisas e de estudos. 
  2. Passe pelas Triagens – Antes de participar de um projeto, você vai ser testado para saber se é qualificado para ser um participante. Esse processo pode variar de pesquisas a pequenas entrevistas.
  3. Complete uma Série de Tarefas – Assim que terminar o processo de testes, você vai poder testar softwares ou sites por alguns minutos a uma hora. Faça anotações quanto à facilidade de uso, navegação e ao design desses produtos. Seu feedback será muito importante para os produtos e desenvolvedores.
  4. Dê Seu Feedback – Suas respostas serão registradas em relatórios escritos, vídeos ou gravações em áudio. 

Conclusão

A prática de trabalho remoto nunca foi tão fácil quanto agora. Com o rápido desenvolvimento da tecnologia, qualquer pessoa pode trabalhar de casa online com segurança e conforto e ainda ganhar muito dinheiro com isso. 

Essa prática é uma excelente opção para quem busca combinar flexibilidade e produtividade, especialmente em época de políticas de quarentena, implantadas recentemente em muitos países do mundo.

Agora, vamos recapitular algumas das melhores ideias para trabalhar em casa que mostramos neste conteúdo.  

  1. Blog / Marketing de Afiliados – Uma combinação que permite você compartilhar interesses e conhecimento ao mesmo tempo em que recebe pagamentos regularmente por promover marcas. 
  2. Freelancer – Permite que você controle sua própria agenda, espaço de trabalho e suas opções de monetização. É uma ótima oportunidade para quem prioriza a independência. 
  3. 3. Aulas Online – Se você adora ensinar, considere compartilhar seus conhecimentos como um professor online. Dessa forma, você pode alcançar mais alunos, independente de onde eles estiverem.
  4. Coach Online – A prática do coaching foca em melhorar as habilidades práticas das pessoas. Ela é altamente personalizada e, o melhor de tudo, pode ser feita tranquilamente através da internet.  
  5. Consultor Online – Especialistas em algum tema ou nicho de mercado pode considerar essa opção. Ela é altamente competitiva e exigida por profissões altamente qualificadas, desde profissionais de TI, de finanças pessoais e da área médica.
  6.  Agente de Atendimento ao Cliente – Ajudar consumidores de qualquer lugar do mundo em que você esteja. É uma opção muito flexível e que também paga bem. Além disso, você não precisa de formação acadêmica para começar a desempenhar essa função. 
  7. Programador – Um dos trabalhos que exigem mais habilidade e que também melhor paga entre as opções de trabalhar em casa. É uma profissão que pode abrir portas para muitas oportunidades e especializações, ainda mais considerando que os computadores são parte das nossas vidas diárias. 
  8. Designer de Site – Um ramo do desenvolvimento de sites que foca tudo no front-end de um site. Sendo assim, esse profissional lida com questões criativas e técnicas, criando sites que sejam lindos e funcionais ao mesmo tempo.
  9. Designer Gráfico – A oportunidade perfeita para quem ama trabalhar com plataformas de gráficos, desenhos e imagens. É uma posição bastante procurada, considerando que o aspecto visual está por todos os lugares, desde o entretenimento, passando por produtos e também a publicidade.
  10. Digitador de Dados – Um termo que indica profissionais que inserem dados em plataformas de bancos de dados. Quem se interessar nessa oportunidade deve considerar ser um profissional meticuloso, detalhista e ter habilidades para trabalhar com velocidade. 
  11. Gerenciador de Redes Sociais (Social Media) – Esse profissional é pago por gerenciar a presença nas redes sociais de uma empresa ou cliente, definindo postagens, campanhas e agendas. 
  12. Tradutor – Domina um idioma estrangeiro? Considere esta opção. Como tradutor, você vai localizar e traduzir palavras e conceitos de um idioma para outro.
  13. Copywriter – Ganhe dinheiro escrevendo materiais de publicidade e conteúdo para uma empresa. É um trabalho flexível com muitas oportunidades de aprendizado.
  14. Editor de Vídeo – É responsável por editar e organizar vídeos puros em um produto coerente e polido. Produz vinhetas, chamadas, transições e transforma tudo em um produto em vídeo atraente e promocional.
  15. Editor/Produtor de Áudio – É semelhante ao editor de vídeo, mas com enfoque em sons e áudios. Editores de áudio manipulam arquivos de sons para que se encaixem com uma atmosfera ou configuração em particular. 
  16. Assistente Virtual – Pessoas nessa ocupação desempenham muitas funções de secretaria e de administração. É um campo promissor com uma grande variedade de responsabilidades.
  17. Testador de UX – Ganha dinheiro testando como um site ou uma aplicação pode ser melhorada. É uma opção decente para quem está querendo uma renda extra.  

Depois de tudo isso, qual oportunidade você escolheria para trabalhar de casa? Deixe um comentário abaixo contando seus planos e a sua experiência. 

O Autor

Author

Andrei L. / @andreilongen101

Andrei é jornalista e conteudista SEO na Hostinger Brasil. Tem experiência em WordPress e na produção de conteúdos de tecnologia otimizados para conquistar as melhores posições no Google. É fã de games, adora vôlei, ama o inverno e está sempre buscando se aperfeiçoar no Inglês.

Tutoriais relacionados

Deixe uma resposta

Comentar*

Nome*

Email*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Faça parte da Hostinger agora!